Últimas

Domingo, 19 de Outubro de 2008, 22h:46 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:21

DEBATE

Mendes vai à prefeitura; Santos agradece Lula


Mediador Antonio Carlos e Silva, da Record, entre candidatos Wilson Santos (à esq.) e Mauro Mendes, neste domingo
Foto: João Vieira/Jornal A Gazeta

  Mauro Mendes e Wilson Santos travaram debate duro sobre o programa Reluz, num dos blocos do debate da TV Record Canal 10 deste domingo à noite. O republicano insinuou indícios de superfaturamento da gestão Santos nas obras de colocação de luminárias em parceria com o governo federal. Avisou que nesta segunda vai à prefeitura para receber, das mãos do prefeito, todo o processo sobre o projeto e sua execução.

   O candidato do PR afirmou que em vários municípios cada luminária apresenta custa menor. Citou que em Porto Alegre (RS) o bico de luz custa R$ 317 e, no Rio de Janeiro (RJ), R$ 370. Já em Cuiabá, diz Mendes, o valor está em R$ 539. "Isso representa R$ 10 milhões a mais do custo de todo o projeto". De acordo com o candidato de oposição ao Palácio Alencastro, o que se gasta na colocação de uma luminária nas ruas de Cuiabá, conforme dados da Eletrobrás, corresponde ao valor de uma TV de 29 polegada.

   Em resposta, o prefeito Santos disse que fazia questão de agradecer o governo do presidente Lula por contemplar Cuiabá com o Reluz. Lembrou que quando assumiu o comando da Capital, em janeiro de 2005, a maior reclamação era a falta de iluminação pública e que, com os R$ 24 milhões da prefeitura e mais o aporte da União, está conseguindo deixar Cuiabá iluminada. Aproveitou para enfatizar que isso traz segurança e inibe a criminalidade. Em seguida, o prefeito criticou o governo do Estado, para quem não está investindo em segurança pública na Capital.

   Sem licitação

   Wilson Santos explica que não houve licitação por parte da prefeitura para executar o projeto Reluz porque essa atribuição é da Rede/Cemat. Observa que os preços são aprovados pela Eletrobrás. "É assim no Brasil inteiro. É um modelo nacional. A concessionária Cemat tem autonomia e é ela quem contrata". O prefeito afirma que a Rede/Cemat contratou a Urbeluz, de São Paulo, para executar os serviços. Destaca ainda que 75% do valor do projeto são captados por empréstimos da Cemat junto à Eletrobrás, que não faz financiamento diretamente ao município. Nessa parceria Eletrobrás-Cemat-Prefeitura, o município pagará 25% num prazo de 6 anos.

Clique no play e confira o embate entre os candidatos Mendes e Santos sobre projetos de iluminação pública

Postar um novo comentário

Comentários (26)

  • Anderson | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Minha impressão nesse primeiro debate do segundo turno foi que Mauro Mendes se saiu muito bem nele, o Wilson deu algumas escorregadas feias principalmente dolance dos 6 milhões que sumiram misteriosamente e também no lance das luminárias!
    Eita o galinho não parece nem de longe aquele da campanha de 2004!

  • zé do povo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Meu povo! Este Wilson Santos é o prefeito que queremos, com tantas falcatruas que a TURMA DA BOTINHA fez neste curto período de eleição, o Wilson Santos não perguntou nada para o Mauro Mendes, mesmo assim, ganhou o debate, principalmente quando ele pega o plano de governo, ou digamos, RASCUNHO DE GOVERNO, e faz o questionamento do HOSPITAL UNIVERSITÁRIO, ai a casa caiu o Mauro Mendes teve que falar a verdade e afirmar que ele não vai construir hospital nenhum, que é a UFMT, que vai construir. Agora eu pergunto para meu povo até quando este Mauro Mendes vai ficar mentindo para nós? 45 neles pra ficar melhor.

  • Teonílio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A população cuiabana precisa saber as denúncias das luminárias que custaram 10milhões mais caras, depósitos feito pela prefeitujra de Cuiabá em nome de pessoas, população se cuide, estas denúncias são verdadeiras e graves, pensem bem antes de votar, denúncias também sobre caixa dois, e assim por diante. No segundo turno em Cuiabá vote 22 para desenvolver Cuiabá em ritmo de Capital.

  • Rubens Prado | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Tem um ano que mudei para Cuiabá, sou de SP.

    Eu achei que mudando para uma cidade menor, teria mais qualidade de vida.

    Mas pelo amor de Deus, nunca vi uma cidade tão suja, porca, nojenta e sem cuidados como Cuiabá.

    Tudo completamente desordenado, e um serviço publico municipar e estadual horrivel.

    Para que brigar em quem voce vai votar?
    Wilson Santos nao fez nada pelo que parece... e me dizem que estava pior antes dele... (o que era esta cidade entao? por isso me falaram que eu estava mudando para o fim do mundo...)Ele nao fara nada nos proximos 4 anos...

    nao adianta, nao tem Wilson, nem Mauro Mendes... para arrumar cuiaba, so milagre....

    Cidade lixo... Administradores Lixo....

  • marcelo pires | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Wilson Santos se voce é honesto como diz? fale com clareza porque as luminarias de cuiaba sairam 10 milhoes mais caro do que o resto do pais nós estamos anciosos por uma resposta sr ws sendo que todas as outras cidades os procedimentos foram iquais luminarias, braçadeira reles etc.
    com a palavra o candidato WILSON SANTOS...... se não responder vamos pensar que houve desvio de verbas.....e isto é ser honesto sr. ex. prefeito...

  • Roberto da Silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    PORQUE O MAURO MENDES NAO EXPLICA O DINHEIRO QUE O SESI/SENAI, PAGA MENSALMENTE POR UMA SUPOSTA ASSESSORIA JURIDICA E ECONOMICA, VALORES ORBITANTES, PARA MANTEREM OS PRAZERES DAS GULOSEIMAS DOS SENHORES DIRETORES, COM DIREITO A WISKI 12 ANOS E TUDO MAIS, É UMA POUCA VERGONHA, E AINDA TEM CORAGEM DE FALAR DOS OUTROS, SE EU FOSSE O WILSON SANTOS, EU PEDIRIA PARA VERIFICAR AS LICITACOES QUE EXISTE NO SISTEMA FIEMT, COM COMPRA DE PRODUTOS DE DIRETORES (JANDIR MILAN) VENDENDO CARTEIRAS E POLTRONAS. É UMA VERGONHA.

  • silvia | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Caro Marcelo Pires, não estou defedendo lado, mas lhe pergunto: Porque nossa energia e a mais cara do Brasil, Porque o combustivel o telefone e outos serviços são infinitamentes mais caro que em qualque outro Estado? Você deve saber, promessa do Blairo não cumprida.

  • marcos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    A aquisição das luminárias mais modernas e potentes, e que apresentam economia dos gastos com energia, que a prefeitura de Cuiabá está colocando nas ruas e avenidas, especialmente naqueles locais onde imperava a escuridão, não foram licitadas pela administração municipal - mas pela Rede Cemat, que é uma empresa particular e não está submetida ao crivo da prefeitura e, sim, fiscalizada pela Eletrobrás, órgão do governo federal. A Eletrobrás contratou a Cemat para executar o serviço e esta o repassou, segundo critérios próprios, para uma empresa especializada na execução desse tipo de trabalho.

    Os preços são aprovados pela Eletrobrás. É um modelo nacional. A concessionária Cemat tem autonomia e é ela quem contrata, explica Wilson Santos. O prefeito afirma que a Rede/Cemat contratou a Urbeluz, de São Paulo, para executar os serviços. Destaca ainda que 75% do valor do projeto são captados por empréstimos da Cemat junto à Eletrobrás, que não faz financiamento diretamente ao município. Nessa parceria Eletrobrás-Cemat-Prefeitura, Cuiabá pagará 25% num prazo de 6 anos.

    O esclarecimento do prefeito surgiu a propósito de um questionamento feito, no debate de ontem (19) à noite, promovido pela TV Record (Grupo Gazeta), pelo candidato Mauro Mendes (PR) de que a prefeitura havia adquirido, através de licitação, as luminárias por um preço acima do mercado e que haveria suspeita de superfaturamento. A suspeita sobre uma suposta fraude na compra dos equipamentos foi lançada por Mauro no último bloco do programa.

    Sem tempo para consultar seus assessores se a aquisição foi feita mesmo pela prefeitura, Wilson Santos ficou em dúvida e não respondeu, naquele momento, que a sua administração não tinha nada a ver com um contrato feito entre a Cemat e a Eletrobrás e cuja verba não passava diretamente pelos cofres públicos de Cuiabá.

    Diante disso, o prefeito e candidato à reeleição se comprometeu, já ao final do debate, a entregar, na manhã desta segunda-feira (20), a Mauro Mendes todo o processo licitatório do programa Reluz, conforme foi solicitado pela candidato do PR. E cujos documentos, aliás, não se encontram em poder de nenhuma secretaria ou órgão da administração municipal, pelo simples fato de que não foi a prefeitura quem fez essa licitação.


  • MARCUS DO POVO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É CHEGADA A HORA DA ONÇA BEBER ÁGUA, EU DUVIDO QUE O PREFEITO ENTREGA ESSE PROCESSO COMPLETO, COMO SEMPRE VAI INVENTAR UMA DESCULPA, AGORA TOMA CUIDADO QUE AINDA TEM O DEBATE DE TERÇA E SEXTA. E SE NÃO ENTREGAR VAI PRESTAR CONTAS COM O POVO NO DIA 26.

  • IVAN WALBUGIS NUNES DE MATTOS | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Senhor MARCELO PIRES, não conheço pessoalmente mais com relação a energia de MT, so mesmo seu governador BLAIRO MENDES MAURO MAGGI , pode explicar, POIS O MESMO COMO UM ÓTIMO ESTELIONTARIO ELEITORAL DISSE QUE IRIA BAIXAR O ICMS DA luz, ISSO ACONTECEU, SE SE FOR NA SUA RESIDENCIA

Colíder com 2 candidatos desgastados

jaiminho 400 curtinha   Em Colíder, duas figuras bastante desgastadas politicamente estão na disputa pelo Executivo, sendo o prefeito Noboru Tomiyoshi, que fechou aliança com apenas três partidos (DEM, PSD e SD), e o ex-prefeito Jaime Marques (foto), que concorre pelo PSC numa coligação que agrega DEM e...

PP com 25 a vereador projeta 3 vagas

orivaldo da farmacia 400 curtinha   O PP, da base aliada do prefeito Emanuel, conta com 25 candidatos a vereador pela Capital. Deve conquistar entre duas e três vagas. Os principais concorrentes são os já vereadores Orivaldo da Farmácia (foto), Marcrean Santos e Luis Cláudio, além do ex-vereador...

MPE vê prefeita de Torixoréu inelegível

ines 400 curtinha torixoreu   Para o Ministério Público Eleitoral, a prefeita de Torixoréu, Inês Mesquita Moraes Coelho (foto), que se lançou à reeleição pelo DEM, está inelegível. Numa ação de impugnação de registro de candidatura, o promotor...

Candidato amarga derrota na Justiça

adilson gon�alves 400 curtinha   O candidato a prefeito de Barra do Garças, delegado Adilson Gonçalves (foto), tentou, sem êxito na Justiça, censurar o Rdnews na publicação de matérias sobre o pleito eleitoral no município. Numa ação impetrada junto à...

Com certidão pra disputar 1ª suplência

dito lucas 400 curtinha   Filiado ao Podemos, Dito Lucas (foto), que entrou de última hora como primeiro-suplente da chapa ao Senado encabeçada por José Medeiros, assegura que vai apresentar novamente sua certidão junto à Justiça Eleitoral, de modo a provar que sua candidatura é legítima....

Um novo embate entre Diane x Adair

diane alves 400 curtinha   Adair José Alves Moreira, que vinha atuando na assessoria do vice-governador Otaviano Pivetta, decidiu mesmo concorrer de novo à Prefeitura de Alto Paraguai. Ele já foi prefeito por duas vezes. Adair será o principal nome da oposição à prefeita democrata Diane Alves (foto),...