Últimas

Sexta-Feira, 22 de Agosto de 2008, 08h:03 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:21

RUMO ÀS URNAS

Mesmo proibida, candidata Enelinda usa sanfona


Enelinda não desgruda da sanfona e luta para ficar com a 1ª vaga do PT, enquanto Lúdio corre por fora, sob risco de dançar

  Mesmo sob veto da Justiça Eleitoral, a vereadora por Cuiabá, Enelinda Scala (PT), continua usando em campanha à reeleição a sua velha sanfona. Mas, para não caracterizar afronta à lei, ela não vai aparecer no horário eleitoral ao lado do instrumento-símbolo de luta luta política. Constantemente ela aparece de surpresa em pontos estratégicos, principalmente nas ruas da periferia, canta, dança, distribui os chamados santinhos e pede voto. Fica pouco tempo para não correr risco de ser flagrada por membros do Ministério Público Eleitoral.

   Do quadro de candidatos a vereador pelo PT na Capital, Enelinda divide com o também parlamentar Lúdio Cabral e com a sindicalista Helena Bortolo as maiores chances de eleição. A tendência é que o PT conquiste ao menos uma vaga. O esforço de Enelinda é para ser a primeira, sob pena de não reconquistar o mandato. Os demais não querem dançar nas urnas e intensificaram a campanha. 

   Em 2000, Enelinda se elegeu com 1.968 votos, ao som de sua sanfona. Ela dava plantão nos portões de entrada da UFMT, onde foi professora por vários anos. O barulho surtiu efeito nas urnas. Passou então a ter a sanfona como símbolo de sua campanha. Em 2004, ela tentou a reeleição e não pôde mais fazer propaganda com a sanfona. Não se elegeu. Teve 2.371 votos. Se efetivou depois na cadeira com a abertura de vaga devido à eleição de Valtenir Pereira (ex-PT e hoje PSB) para deputado federal. Agora, Enelinda está de volta. Ela explora o slogan de "guerreira" e "de luta", mas se sente impotente sem sua arma, a sanfona.

   Em meio a polêmicas sobre o que pode e não pode durante a campanha eleitoral, o candidato a prefeito da Capital, Walter Rabello (PP), está proibido de cantar durante o processo eleitoral. Ele forma dupla sertaneja com Odair Júnior. Assim como Enelinda, ele sempre dá um jeito de soltar a voz, tudo pelo voto.

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Assunção | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Professora Enelinda: A Senhora não precisa da sanfona para se eleger Vereadora, afinal a senhora é uma grande Edil.
    Merece os votos dos cuiabanos politizados. Continue batalhado na câmara em prol dos cuiabanos.

  • Vera Baggetti | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Professora Enelinda!

    SE TODOS FOSSEM IGUAIS A VOCÊ, QUE MARAVILHA VIVER!

    Seu currículo de luta, seriedade, verdade, e carinho, como professora aposentada da UFMT, como fundadora e batalhadora da ADUFMT (associação dos docentes), bem como frente à Câmara dos Vereadores, já demonstra a qualidade da nossa candidata a reeleição para a Câmara de Vereadores de Cuiabá.

    Sua sanfona é mais um gesto de carinho e amor por esta cidade.

    Um grande abraço e que Deus te ilumine nesta caminhada em prol de uma vida melhor para aqueles mais necessitados!!!!!!!!

    Vera Baggetti
    (professora universitária, arquiteta, cantora)

  • Edvaldo Marques | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Walter Rabelo , vc não tem preparo nenhum para ser Prefeito. Vc é uma enganação.. usa o povo como degrau para seus pr´prios interesses políticos.

    Vc terá voto apenas dos menos esclarecidos, pq quem tem um pouco de sabedoria vai perceber q vc é apenas um lino rossi do Século 21.

  • suzana | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    AMIGOS, UMA DAS GRANDES FESTAS CREIO EU É A ÉPOCA DAS ELEIÇOES, É TEMPO DE ALEGRIA, O POVO PODENDO DAR SEU VOTO SOLTAR SUA VOZ. COISAS QUE A ANOS ATRÁS Ñ PODIAMOS E QUE GRAÇAS A LUTA DESSA GUERREIRA, ENELINDA, JUNTAMENTE COM DILMA , GILNEY, E TANTOS OUTROS QUE MUITO SOFRERAM PRA QUE HOJE POSSAMOS TER A LIBERDADE DE ESCOLHA, HOJE É UM DIREITO DE TODOS NÓS. EU JA ESCOLHI VOTO ENELINDA, POR VARIAS RAZOES, É UMA LUTADORA, LUTOU PELA NOSSA DEMOCRACIA, VIU AMIGOS SEREM PRESOS, MAS CONTINUOU NA LUTA, SONHOU E OUSOU SONHAR E HOJE TEMOS LULA presidente.. lembro-me qdo ele disse nunca ousem desafiar a força de nosso povo, e Enelinda é povo e NO DIA 05/10 O POVO CUIABANO VOTARÁ NESSA SANFONEIRA QUE É DOUTORA, QUE É A MADRINHA DO PAC EM CUIABÁ, QUE ALÉM DE TANTAS OUTRAS OBRAS CONQUISTADAS JUNTAMENTE À POPULAÇÃO DE NOSSA CIDADE, SE MANTÉM SIMPLES E ACESSÍVEL A QUALQUER CIDADÃO!
    DEIXE ENELINDA TRABALHAR!!

  • Junior | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Nao sei o pq esta mulher si apega a esta sanfona, ela era sanfoneira?
    O que uma sanfona ou uma mandioca pode oferecer para a população cuiabana
    Sera que este candidatos achao que estao no circo e os eleitores sao a plateia só pode.

  • Claudio Ribeiro Neto | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O mp e tre,,,com sanfona ninguem compra votos,,ou compra????pois entao,vao atraz de condidatos que estao andando com a mala preta,comprando os menos favorecidos,e de QI baixo.....querem que de uma pista aos senhores???o tal de luthero ponce!!!!!tao perseguindo só os pequenos né..como sempre!!!!

  • EDSON FIGUEIREDO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    professora enelinda, deixa pessoas que realmente tem enterese, voce e uma pessoa muito inteligente mais não sabedoria pra ser vereadora, vai curtir suas aposentadorias não atrabalha a cidade crecer. vou tar uma idéia junte-se ao walter e odair junior e formão o trio parada-dura de mato grosso, assim não vai atrabalha ninguem

  • Antonio Souza | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Veja ao ponto que chega o ser humano, afim de se perpetuar no poder...a população nao precisa de atitudes tais como essa pra eleger seus representantes,precisa apresentar propostas e no mais,no caso da enelinda, apresentar a população suas ações no legislativo da capital,o amigo ai tem razao, não é seu ramo a politica enelina,vai curtir suas aposentadorias.

Reconhecimento de um governo ruim

pedro taques 400   Pedro Taques (foto) recorreu a uma observação feita pela mãe, professora Eda Taques, de que fora melhor senador do que governador. No horário eleitoral, o candidato ao Senado, agora pelo SD, menciona a frase da mãe para, em seguida, dizer que reconhece que sua atuação em...

Apoiado por deputados bolsonaristas

jose medeiros 400 curtinha   Um dos vice-líderes do Governo Bolsonaro na Câmara, o deputado José Medeiros (foto), do Podemos, vem recebendo apoio na disputa ao Senado de vários parlamentares bolsonaristas. O chamado núcleo duro do presidente no Congresso Nacional está com Medeiros, entre eles os deputados...

Justiça barra ficha suja em Poconé

clovis martins 400   A Justiça Eleitoral barrou em Poconé o ex-prefeito Clovis Damião Martins (foto), considerado ficha suja. Está inelegível por oito anos. Filiado ao PTB, ele foi condenado pelo TCU por irregularidade insanável que configura ato doloso de improbidade administrativa. Enquanto...

3 estão fazendo pesquisa em Cuiabá

Três institutos de pesquisa entraram em campo na capital nesta semana para levantar as intenções de voto para prefeito. São eles: Malujoa Comunicações, que geralmente divulga os resultados no site Olhar Direto; a Voice Pesquisas e Comunicação, do site Midianews; e Real Time Big Data. A Voice poderá tornar públicos os números apurados da pesquisa a partir de segunda (26), enquanto os outros dois estão autorizados...

Marino enaltece Leitão para o Senado

marino franz 400 curtinha   O empresário e ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Marino Franz (foto), anunciou apoio a Nilson Leitão (PSDB) para o Senado. Disse que conhece o candidato tucano de longa data, desde quando este foi prefeito de Sinop e assegura que Leitão é preparado, representa muito bem a região e o...

Magali de fora em General Carneiro

magali vilela 400   A ex-prefeita de General Carneiro, Magali Vilela (foto), que se lançou novamente à disputa ao Executivo, foi barrada pela Justiça. Teve o registro indeferido, já que está inelegível por ter sido condenada à suspensão de seus direitos políticos em...