Últimas

Segunda-Feira, 23 de Novembro de 2009, 00h:09 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:22

INVESTIGAÇÃO

MP de Cáceres faz apreensão e apura fraudes no concurso

  O promotor de Justiça Samuel Frungilo, responsável pelo pedido à Justiça que resultou em busca e apreensão de computadores e vários documentos na casa de ao menos três pessoas em Cáceres, no sábado, na véspera da realização do concurso público do Estado que acabou cancelado, passou o final de semana reunido com sua assessoria na análise do material apreendido. Nesta segunda (23) deve requerer perícia nos equipamentos. É o que revela, em entrevista para o RDNews, o coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço do Ministério Público Estadual, procurador de Justiça Paulo Prado. Ele observa que, por enquanto, as informações acerca dos dados apurados na operação são sigilosas.

---------------------------------------------
Governador tomou a decisão correta de anular o
concurso, pois houve rompimento da igualdade,
isonomia e sigilo e denúncias de fraudes
---------------------------------------------

   Prado afirma que houve denúncia formal sobre suposto esquema de fraudes no concurso, sob responsabilidade da Unemat, com sede em Cáceres. A pessoa que fez acusação terá a identidade preservada, pois teme represália. A partir daí, o promotor entrou em ação. Ele obteve respaldo da Justiça para o trabalho do MPE de busca e apreensão, com auxílio das polícias Civil e Militar. A residência da professora Geysa Atala Curvo foi um dos locais onde foram recolhidos computadores e documentos. Ela é coordenadora de Concursos e Vestibulares da Unemat (Covest//Unemat). Em ao menos mais duas casas também houve apreensão.

   De acordo com o chefe do Gaeco, o governador Blairo Maggi tomou a decisão correta de determinar a anulação do concurso que contou com 274 mil inscritos para as 10.086 vagas de servidores do Estado, diante de indícios de irregularidades. Segundo Prado, o fato de ter "vazado" prova antes do horário é forte indício de que alguém agiu de má fé.

   Destaca que durante todo o domingo o Ministério Público recebeu telefonema de candidatos inscritos, reclamando da desorganização total, da confusão e do acesso, por parte de alguns, às provas antes de serem aplicadas. "Há indícios de que houve rompimento da igualdade, isonomia e sigilo e denúncias de indícios de fraudes. Então, o governador tomou a decisão correta", observa o ex-procurador-geral de Justiça do Estado por dois mandatos. Paulo Prado assegura que somente nesta segunda, após conclusão das análises documentais do promotor cacerense, é que terá mais informações. (Romilson Dourado)

(19h) -
Prado diz que governador deve afastar Unemat da organização de concurso

   O coordenador do Gaeco, Paulo Prado, defende o rompimento do convênio entre o governo e a Unemat para a realização do concurso. “O governador deve ir mais além, ou seja, deverá afastar a Unemat do concurso, pois os fatos demonstram por si só a falta de estrutura da instituição". Segundo ele, a princípio, a anulação do concurso não tem nenhuma relação com a investigação criminal que está sendo realizado pelo Gaeco. “O concurso foi anulado em razão da total desorganização.

   Ele disse que o cumprimento dos mandados de busca e apreensão, autorizados pela Justiça, foi motivado por denúncias de eventuais fraudes no certame. "Ante as notícias de possível fraude tivemos que tomar medidas acautelatórias para averiguar a veracidade ou não das informações. Foram apreendidos computadores, mas somente após perícia se poderá concluir se houve ou não fraude, dolo”.

   Peritos do Gaeco realizam nesta segunda (11), em Cáceres, a perícia nos computadores apreendidos em residências de pessoas envolvidas, direta ou indiretamente, no concurso. Segundo Prado, todas as informações obtidas serão analisadas pelos promotores de Justiça que atuam no caso. 

Postar um novo comentário

Comentários (28)

  • Cuiabano | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • dejango | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    EM PRIMEIRO LUGAR, A CULPA NÃO É DA UNEMAT E SIM DO GOVERNO, POIS TODOS NÓS SABIAMOS QUE ISSO SERIA MUITA AREIA PARA O CAMINHÃO DA UNEMAT.
    EM SEUGUNDO LUGAR, VEM ESSE CIDADÃO MANDANDO AS PESSOAS PREJUDICADAS REQUERER OS DIREITOS NA JUSTIÇA. DEVIA ELE SER MAIS HUMILDE, SE AS PESSOAS REQUEREREM NA JUSTIÇA, QUEBRA O ESTADO. SÃO PESSOAS QUE ACORDARAM CINCO HORAS DA MANHA PARA PEGAR ONIBUS SUPER LOTADOS, SÃO PESSOAS QUE VIERAM DE OUTROS ESTADOS, GASTARAM PARA PRESENCIAR ESSA VERGONHA, PESSOAS QUE FORAM DESLOCADAS DE SUA CIDADE DE ORIGEM PARA OUTRAS COM ATÉ 500 KM DE DISTÂNCIA, PESSOAS QUE FORAM PARTICIPAR DE UM CONCURSO DE 4 HORAS SENTADAS EM CADEIRAS QUEBRADAS E SEM VENTILADORES, COMO FOI O CASO DE ESCOLAS DO VITÁRIO E TRÊS BARRAS, PESSOAS QUE BATERAM O CARRO NUM TRÂNSITO PIOR QUE SP, EMFIM, ESSE CIDADÃO QUE MANDA PROCURAR A JUSTIÇ, ESQUECE QUE O ESTADO JAMAIS TEM CONDIÇÕES DE REPARAR OS DANOS CAUSADOS ONTÉM. ONTEM FOI UM DAQUELES DIAS QUE JAMAIS SERÁ ESQUECIDO,
    EM TERCEIRO, O GOVERNO DEVIA TER FACILITADO AS COISAS, DEVERIA TER FEITO O CONCURSO POR ETAPAS, A CADA FINAL DE SEMANA, EX. PRIMEIRO OS MILITARES, DEPOIS OS PROFESSORES, DEPOIS OS OUTROS CARGOS. ENTENDERAM OU VOU TER QUE DESENHAR?
    UMA PENA QUE ESSE GOVERNO FICARÁ MARCADO PELA INCAPACIDADE DE GERENCIAR UM CONCURSO DA IMPORTÂNCIA QUE SE ESTABELECE E SERÁ MUITO DIFÍCIO QUE ELE CONSIGA REALIZAR ESSE CONCURSO SEM FRAUDES. COM O NÍVEL DAS NOSSAS ESCOLAS É ATÉ UMA VERGONHA MOSTRAR ISSO AS PESSOAS QUE VEM DE FORA.
    GOVERNADO?
    DIVIDE ESSE CONCURSO EM ETAPAS QUE SERÁ UM SUCESSO.

  • arci silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    Bom dia senhores

    Porque não divulgaram que opolicial militar André Luiz Castriloon teve sua casa revistada pelo Gaeco, André é socio da grafica que rodou material do concurso
    Outra residencia viistada foi do coordenador do campus de Cáceres - Adriano Aparecido da Silva, algo muito estranho.
    tanto Adriano quanto André são amigos e vizinhos, os policiais ficaram nas residencias por mais de 03 horas, reviraram tudo, cercaram o quarteirão qiue inlcue a Grafica de André. Ai tem, a se tem!!!

  • Ana Maria | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Antes da realização das provas, já tinha pessoas dizendo q por garantia de seu padrinho politico já estava dentro, isso é uma vergonha, tudo começou errado, desde a confecção das provas q não deveria ser pela UNEMAT, se o ENEM com toda segurnça teve fraude, q. dirá UNEMAT, brincou com a esperança do povo q aguardava uma vaga no emprego, fora Deusvito...

  • Manuella | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O Governo Maggi não dá conta de fazer sequer um concurso. Queria fazer o maior concurso da história de MT, acabou fazendo a maior TRAPALHADA da história de MT.
    Blairo não dá conte de fazer um concurso e ainda quer ser Senador. Vai cuidar da Amaggi que é melhor.
    Que falta de respeito com as pessoas. Quantas vieram de longe, gastaram com passagens aéreas + hospedagem + taxi + alimentação. E como fica estas despesas que as pessoas tiveram, por falta de competência do Governo Maggi ???? Alguém do apaniguado do Governo para responder às vítimas do concurso ???

  • wellington romero | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Me sinto lesado e principalmente envergonhado por toda essa situaçäo. Por amar minha Caceres querida e saber que toda essa fraude , se originou desta cidade que tanto amo. Por culpa de pessoas que mancham o nome da minha cidade. Acho que o certo é contratar uma outra instituiçao e näo persistir no erro. As explicaçöes do secretario da Sad na imprensa, estäo um tanto vagas e sem crédito.
    Temos que saber que concurso no estado do mato grosso, tem que ser realizado pela UFMT, a unemat , nao tem porte suficiente para tal.
    ISSOO TUDO É SIMPLESMENTE UMA VERGONHA, nao tem mais nem o que falar.

  • XIKO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    SR. GOVERNADOR BLAIRO MAGGI QUEERIA SE AUTO PROVER PARA TIRAR ALGUM PROVEITO COMO O CASAMENTO COMUNITARIO, SER O HOLOFOTE NA MIDIA NACIONAL COMO RECORDE DO MAIOR CONCURSO DO BRASIL, MAIS O TIRO SAIU PELA CULATRA.
    QUE FALTA DE RESPEITO COM POVO, QUE PERDEU TEMPO, GASTOU DINHEIRO COM HOTEL E PASSAGENS E MUITOS MAIS GASTOS, LOGISTICAT TOTALMENTE FORA DE ROTA, TEM PESSOA QUE MORA NO CENTRO FOI ESCALADO PARA FAZAR PROVA NO FIM DO MUNDO. NÃO ACREDITO EM OUTRO CONCURSO, JÁ PERDEU TOFA CONFIANÇA DO POVO. SR. GOVERNADOR DEMITA TODOS ESSES INCOMPETENTES A COMEÇAR PELO SECRETARIO DE ADMINISTRAÇÃO, CASO O SENHOR INDA QUER TER UMA MORAL COM POVO.

  • Ben Ser | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • markus | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    o chefe do gaeco diz que o governo agiu certo em cancelar o concurso porem o gverno deveria antes de iniciar as inscriçao pensar que a unemat nao teria condiçao de realizar o concurso e outra unemat nao tem condiçao em realizar nenhum concurso bom seria se o mp obeservase o cfo da pm e fazer uma recomendaçao de suspensao do curso como fez no cfs da pm ha cerca de 03 anos atraz.

  • Meire | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Desde quando saiu o edital do concursão eu já sabia que ia ser um FIASCO, pois a UNEMAT não tem a mínima condição de se administrar e se responsabilizar por nenhum concurso público, pois essa instituição já tem denúncias suficientes de manipular as provas e indicar para os cargos que não estuda e simplesmente é indicado para os cargos. Sendo assim, não deveria ser Concurso Público e sim Indicação Política!!!

Expediente na AL só a partir do dia 8

max russi 400   Por causa do aumento da taxa de incidência de Covid-19 entre servidores e parlamentares, as atividades presenciais da Assembleia foram suspensas na quinta (25). O expediente só retoma em 8 de março. Neste período, estão sendo mantidas somente as atividades estritamente essenciais para o...

Estado paga os servidores nesta 6ª

mauro mendes 400 curtinha   Servidores do Estado recebem salário de fevereiro hoje, dentro do mês trabalho. É a sexta vez seguida que o governador Mauro Mendes consegue pagar a folha dos ativos, inativos e pensionistas antes da virada do mês, depois de promover reformas, redução da máquina e...

Sistema de saúde sob colapso em ROO

Em Rondonópolis, cidade-polo da região Sul, que abrange 17 municípios, não há mais leitos de UTI para socorrer pacientes em quadro grave de Covid-19. Todos os 30 do hospital Santa Casa estão ocupados, inclusive um leito de UTI reservado para atender outros casos, acabou destinado para paciente com o novo coronavírus. Há 10 leitos de UTI no Hospital Regional e todos também estão lotados. Várias pessoas em...

Deputado, Mesa da AL e incoerência

claudinei 400   Claudinei Lopes (foto), delegado de polícia que, na onda Bolsonaro, se elegeu deputado pelo PSL, em 2018, se mostra cada vez mais incoerente. É daqueles que gostam de levantar polêmicas e críticas, mas sem consistência. Ele se manifestou, por exemplo, contra a reeleição à Mesa...

Dilmar ensaia disputa para federal

dilmar dal bosco 400   Todos os deputados estaduais querem buscar a reeleição, com exceção de Dilmar Dal Bosco (foto), que está no terceiro mandato. Integrante da nova Mesa Diretora da Assembleia, como primeiro-vice-presidente, e líder do Governo Mauro, Dilmar não esconde o desejo de disputar cadeira...

Com Covid-19 e frequentando a AL

paulo araujo 400   O deputado Paulo Araújo (foto), do PP, está com reinfecção pelo Covid-19 e, mesmo assim, continua frequentando o prédio da Assembleia normalmente, como se não tivesse contaminado. Na primeira vez que foi infectado pelo vírus, também fez igual. Colegas parlamentares e...