Últimas

Quarta-Feira, 21 de Fevereiro de 2007, 09h:00 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

EXECUTIVO

MT Fomento restringe operações e demite 11

    O presidente da MT Fomento, Éder de Moraes, demitiu, de uma só vez, 11 funcionários da instituição. Alega que a emenda de autoria do ex-deputado Zeca D'Ávila (PFL), que impede financiamento para pessoa física, diminuiu a rentabilidade da agência e não encontrou outra alternativa para cortar despesas senão a redução do quadro de pessoal. De 60 funcionários, a agencia conta agora com 45 - além dos 11 demitidos, 4 retornaram aos órgãos de origem.

    Segundo Éder, se a Assembléia Legislativa não se mobilizar e mudar a emenda, a MT Fomento vai fechar os três postos de atendimento, um em Rondonópolis, outro no CPA, na Capital, e outro no Cristo Rei, em Várzea Grande. Explica que essas unidades representam custos e precisa diminuir despesas. Nesse caso, a agência passaria a atender somente em sua sede, no centro de Cuiabá. "Todo o trabalho de descentralização está sendo prejudicado".

    A emenda aprovado pela Assembléia é já promulgada pelo próprio legislativo diz que a MT Fomento atenderá exclusivamente aos mini-produtores rurais e micro e pequenas empresas e formas associativas de produção. Para o presidente da agência, essa redação obriga, em tese, o empreendedor a estar vinculado a alguma entidade. "A forma associativa e de produção exclui (do direito ao financiamento), por exemplo, os moto-taxistas porque são prestadores de serviços", comenta Éder de Moraes. Para ele, a lei deu margem a muitas interpretações e entende que o bom-senso recomenda ser o mais conservador possível. "Com a emenda, a pessoa física ficou impossibilitada de buscar recursos da MT Fomento. Isso representa uma queda de rentabilidade da agência".

   Tem direito a financiamento todo e qualquer pequeno investidor do Estado. Sem poder contar com abertura para empréstimo à pessoa física e impedida também de fazer operações com grandes empresas, a rentabilidade da MT Fomento deve despencar em 40%, prevê Éder. "É preciso entender que a operação com o grande empresário é que dá sustentabilidade à agência e subsidia a taxa para o pequeno. É o que chamamos de operação Robin Hood: tira dos grandes para emprestar aos pequenos".

   Desde sua fundação, a MT Fomento realizou mais de 7 mil operações de crédito. Segundo Éder, o capital hoje é de R$ 12 milhões. Agora, ele desenvolve engenharia para realizar operações diferenciadas na prestação de serviços na esperança de garantir a rentabilidade.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Ação de promotor e volta de restrições

Adalberto Ferreira   O promotor de Justiça Adalberto Ferreira garante que prefeito de Juscimeira Moisés dos Santos não havia editado nenhum decreto endurecendo as regras de restrições à pandemia do coronavírus antes do MPE propor ação na Justiça. Ao falar sobre nota publicada...

Oséas agora está nas mãos de Abílio

oseas machado 400 curtinha   Oséas Machado (foto) conseguiu derrubar Abílio Júnior, a quem denunciou por quebra de decoro parlamentar, e assumiu a cadeira deste na Câmara da Capital. Agora, o cassado se articula para dar o troco. O problema é que ambos estão no PSC. Oséas quer buscar a...

Decreto "anula" o MPE em Juscimeira

moises 400 juscimeira curtinha   Em Juscimeira, o promotor de Justiça Adalberto Ferreira recorreu à Justiça de forma desnecessária. Pleiteou e conseguiu uma liminar para suspender um decreto do prefeito Moisés dos Santos que, segundo a ação, havia reduzido as medidas de isolamento social, permitindo...

Kero-Kero quer levar Abílio para Pode

wilson kero kero 400 curtinha   Na contagam regressiva do prazo para o troca-troca partidário - vence em 3 de abril para quem pretende ser candidato em outubro deste ano -, o vereador Wilson Kero-Kero (foto), do PSL e um dos opositores à gestão Emanuel Pinheiro em Cuiabá, está fortalecendo o Podemos. E se...

ECSP explica confusão com Marcrean

marcrean 400 curtinha   A Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECSP) emitiu nota sobre a suposta “carteirada” do vereador Marcrean Santos (foto) no HMC. Ele foi pivô de confusão e um vídeo viralizou nas redes sociais. Segundo a ECSP, o parlamentar foi até o local pedir informações...

PL quer suspender dívidas das cidades

max russi curtinha 400   Ex-prefeito de Jaciara, o deputado Max Russi (PSB) apresentou projeto que visa suspender os pagamentos das dívidas dos municípios com o Estado, durante o período de calamidade pública que foi decretado pelo governo por causa da pandemia do coronavírus. Max ressalta que MT não deve...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.