Últimas

Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2007, 09h:46 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

LEGISLATIVO

Mulher de Rossi é acusada de fraude

    O deputado federal mato-grossense Lino Rossi (PP), todo 'enrolado' do ponto de vista político e jurídico devido à suposta participação na máfia dos sanguessugas, agora vê a situação se complicar também para o lado de sua esposa. Por indícios de licitação fraudulenta, o Ministério Público pediu a indisponibilidade dos bens de uma empresa de Querli Batistello. Tomou essa iniciativa após investigações feitas pela Câmara Municipal de Luciara. Solicitou também, além da esposa de Rossi, a indisponibilidade dos bens do prefeito Nagib Elias Quedi (PP) e de outros três servidores do município suspeitos de terem articulado a suposta fraude.

A Folha de S. Paulo desta sexta (26) traz uma pequena matéria a cerca do assunto. Leia a íntegra abaixo ou clique aqui.

MNISTÉRIO PÚBLICO
Mulher de Lino Rossi é acusada por fraude em licitação em MT

DA AGÊNCIA FOLHA

O Ministério Público de Mato Grosso pediu a indisponibilidade dos bens de uma empresa de Querli Batistello, mulher de Lino Rossi (PP-MT), deputado acusado de participar da máfia dos sanguessugas.
O pedido se baseia em investigações feitas pela Câmara Municipal de Luciara (1.163 km de Cuiabá), que indicaram que a empresa venceu uma licitação fraudulenta para fornecer produtos hospitalares à cidade.
Também foi pedida a indisponibilidade dos bens do prefeito de Luciara, Nagib Elias Quedi (PP), e de outros três servidores públicos municipais suspeitos de terem articulado a suposta fraude.
A Folha não conseguiu localizar ontem Querli Batistello.
No gabinete de Rossi, um assessor informou que ele estava viajando. Rossi nega ser beneficiário da máfia dos sanguessugas.
A reportagem deixou recado na casa do prefeito Nagib Elias Quedi em Luciara. Até a conclusão desta edição, não houve resposta. (Colaborou HUDSON CORRÊA, da Agência Folha, em Campo Grande)

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Lei em Cuiabá veta cortar luz e telefone

misael galvao 400 curtinha   Seguindo exemplo de outros municípios, a Câmara de Cuiabá, sob Misael Galvão (foto), rejeitou veto do prefeito Emanuel e promulgou uma lei, que proíbe empresas de gás e concessionárias de serviço público de energia elétrica, no caso a Energisa,...

Visita a todos setores e agradecimento

domingos neto tce 400 curtinha   Numa demonstração de humildade e respeito aos servidores, o presidente do TCE Domingos Neto visitou nesta 4ª todo os setores do Tribunal para agradecer pessoalmente o esforço, dedicação e a contribuição de cada colaborador para que sua gestão do...

Equipe, foco e elogios ao governador

mauro carvalho 400 curtinha   Mauro Carvalho (foto), o número 2 do Palácio Paiaguás, faz questão de destacar que o governador Mauro Mendes está fechando o 1º ano de mandato sem promover uma única mudança no quadro dos 16 secretários, incluindo os que comandam a CGE e PGE. Entende isso...

Até Galvan quer o Senado pelo agro

antonio galvan 400 curtinha   A eleição suplementar ao Senado para início de 2020 começa a despertar interesse de diferentes setores. Só dos chamados representantes do agronegócio são pelo menos quatro possíveis candidatos. Até Antonio Galvan (foto), presidente da Aprosoja Mato...

Sem elo com a servidora denunciante

abilio 400 curtinha   Sob investigação da Comissão de Ética da Câmara de Cuiabá por causa de reincidentes casos de quebra de decoro, Abílio Brunini (foto), em nota, contesta o colega Juca do Guaraná, que divulgou imagens e afirmou que o vereador do PSC esteve no Hospital São Benedito e...

Goleada na cassação no TRE e no TSE

edson fachin 400 curtinha   No TRE-MT, em abril, a juíza aposentada e senadora Selma Arruda, que trocou o PSL pelo Podemos, teve o mandato cassado por unanimidade. No julgamento do recurso da parlamentar no TSE, nesta terça, o placar também foi "elástico": 6 a 1. Somente o ministro Edson Fachin (foto) votou acatando o...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.