Últimas

Sexta-Feira, 30 de Outubro de 2009, 13h:21 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:24

LEGISLATIVO

Muniz não é o único "chorão" a passar pela Assembleia

  Político gosta de chorar e vê perseguição em quase tudo. Uns usam a tática do choro para sensibilizar e tentar convencer as pessoas e também para conquistar votos, mesmo com lágrimas de crocodilo. Nos últimos cinco anos, Percival Muniz foi o segundo a chorar publicamente na Assembleia. Em 2004, Zé do Pátio (PMDB), hoje prefeito de Rondonópolis, derramou lágrimas quando viu ser boicotado um de seus projetos, retirada da pauta pelo presidente José Riva, que continua na Mesa Diretora até hoje, inclusive na presidência pela quarta vez. Pátio gritou e chorou copiosamente, ao ponto de ter crise de soluço. Nos dois casos de choro na Assembleia, José Riva é "pintado" como culpado. Desta vez, a choradeira de Muniz foi por causa de sua proposta de criação de uma CPI para apurar o caos na saúde da Capital. Para tê-la legitimidade, usou-se o argumento de que seria preciso apurar a forma como é repassado e aplicado os recursos do Estado junto à prefeitura. A proposta foi aprovada.

   Muniz estava convicto de que seria escolhido como presidente ou relator. Ele acabou patrolado. Não fez parte nem como membro suplente da Comissão. Nos bastidores, o Palácio Paiaguás passou a jogar contra a partir do momento em que Muniz recebeu em seu gabinete o prefeito Wilson Santos e o secretário municipal de Saúde, Luiz Soares. A estratégia do tucano, pré-candidato a governador, é jogar o "pepino" da crise na Saúde nos ombros do governo estadual. Muniz, por sua vez, tiraria proveito político da CPI.

   Revoltado e indignado por ter sido excluído, o deputado reclamou da falta de liberdade e da tentativa de tirar-lhe a independência e questionou o porquê ter apresentado a proposta e ficado de fora da Comissão, o que, na interpretação do deputado do PPS, contraria o Regimento Interno. Riva o contrapõe. Explica que não fora Muniz sozinho quem apresentou o pedido e, diante disso, a decisão sobre distribuição de cargos deve partir de uma comissão de parlamentares. Os nomes já estão definidos, mas a confirmação oficial sai na próxima terça. A presidência da CPI ficará com Sérgio Ricardo (PR). Wallace Guimarães (PMDB) vai ser o relator e, Chica Nunes (DEM), a vice-presidente.

   Perguntado sobre o assunto nesta quinta (28), Muniz não se conteve. Sob lágrimas, disse que foi boicotado porque não aceitou fazer concessão política e nem perder a independência. Chorou tanto que não conseguiu mais falar. Trancou a porta, deixando os jornalistas do lado de fora e um tanto assustados e preocupados com a cena.

    Perfil

   Ex-vereador e ex-prefeito de Rondonópolis por dois mandatos e ex-deputado federal constituinte, Percival Muniz é um político polêmico e de atitudes controvérsias. Era aliado de carteirinha do governador Blairo Maggi, tanto que teve a esposa Ana Carla Muniz como secretária de Educação. No ano passado, se distanciou da administração, depois se reaproximou e, agora, por conta das divergências pela criação da CPI, se afasta de novo do Palácio Paiaguás. Sobre o prefeito Wilson Santos, Muniz chegou a defendê-lo como pré-candidato a governador. Na semana passada, irritado com comentários provocativos de Santos, o deputado socialista resolveu "soltar os cachorros" no prefeito. Brigado com os Palácios Paiaguás e Alencastro e em conflito com colegas deputados, Percival Muniz se vê cada vez mais isolado.

  Ele se mostra frustrado com a vida pública e nem vai concorrer à reeleição em 2010. Foi Muniz quem comparou os colegas parlamentares, incluindo ele próprio, a caititu, porco-do-mato que anda em bando. Disse que os deputados aprovam tudo que o governo pede, sem levantar questionamentos antes. Assim, declarou ele na época, todos seguem em bando igual a caititu.

   Entre os deputados, segundo fontes, surgem ameaças graves. Por conta disso, prevalecem muitas decisões corporativas. Ao menos no passado, principalmente nos anos 90 quando Gilmar Fabris chegou à presidência, eleição da Mesa era marcada por tensão. Acuados, muitos deputados se viam "obrigados" até a ficar em espécie de confinamento por uma semana, tudo para não serem "cooptados" por chapa concorrente. (Romilson Dourado)

Postar um novo comentário

Comentários (22)

  • PEDRO ALFONSUS | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    acho que os politicos como o Riva e Blairo só se mantem no poder porque tem um imprenssa muita submissa e nao coloca a verdade como os fatos acontecem e ai vai desanimando muito aqueles idealista como o dep. percival e tantos outros que inclusive ja sairam da politica .Voces da imprenssa tbem sao coniventes com essa classe politica PODRE,FEDIDA ,NOJENTA,ARCAICA E ASSASSINA.agora rdnews mostra sua independencia e publica minha indignaçao e obrigada por publicar.

  • Paulo Elias Dantas Aquino | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Ficou bem claro que a briga entre Percival e Riva continua.Conciderado a raposa da politica matogrossense Percival ver o rolo compressor pasar por cima,pior de tudo isso o nobre parlamentar está sem reação.Para quem acompanha a politica de Mato Grosso essa briga não é de hoje.Como dizem o velho ditado é briga de gente grande.Agora prá quem conhece Percival,Baino não chora por qualquer coisa não!Espero que esta CPI seja de verdade e não faz de conta.

  • Guilherme | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A opinião pública está com o deputado Percival Muniz. Inadimissível o que fizeram com a CPI, foi uma manobra muito bem articulada pelo planalto e que saiu como um tiro no pé.


    Me sinto envergonhado por saber que os deputados tem esse tipo de atitude: trairas e totalmente subordinados ao governador.

  • Jose | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Percival Muniz disse: A única coisa que tenho é o partido e a história. Esse é o preço que se paga por ser independente


    Quero te falar deputado que fico feliz por saber que o senhor não manchou sua história e não abaixou a cabeça para essa CPI SUJA!

    O senhor sai desse processo grande! Virei seu eleitor e estou indignado assim como o senhor.

    Abraço Romilson

  • Anns | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    é Percimal,quem muito fala da bom dia á...caititus,vc sempre come pato e arrota peru !Mostre o qt é forte,esperneie mas chorar p fazer cena,kkkkkkkk....perdeu negao! E falando em perder,nao adianta culpar riva nao,ele nem tava lá q eu sou testemunha,,assisti a sessao na tv al

  • ROBSON ANTUNES | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    PARABÉNS DEPUTADO PERCIVAL MUNIZ !!!!!

  • CARLOS ALBERTO CAMPOS | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O ANNS,,,,O RIVA NAO ESTAVA NA SESSAO,,MAIS ESTAVA NA CASA SIM(AL),,,FICA AI DEFENDENDO UM CARA QUE NAO VALE UM PIQUI RUIDO,,,,TOMA VERGONHA RAPAZ.....

  • HERMES DO SAO MATEUS | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    CONTINUE A SSIM PERCIVAL,,,,,,O POVO TE APOIA,,,,,PARABÉNS!!!!!

  • Jacyara | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    CORREÇÃO, ERRATA--- Por favor onde se lê: Palácio Paiaguas, queira por favor substituir por: PALACIO DANTE DE OLIVEIRA.

    O resto permanece igual.

    Jacyara

  • João | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O carequinha Riva, não precisa está no lugar, para fazer sacanagem. Ele faz daonde estiver. Como uma pessoa dessa pendure no poder, por tanto tempo! Só através de dinheiro, comprando mandato e mais mandato!!! Vergonha, para nós mato-grossenses!!! Culpa disso também é da imprensa!!!

Apoiado por deputados bolsonaristas

jose medeiros 400 curtinha   Um dos vice-líderes do Governo Bolsonaro na Câmara, o deputado José Medeiros (foto), do Podemos, vem recebendo apoio na disputa ao Senado de vários parlamentares bolsonaristas. O chamado núcleo duro do presidente no Congresso Nacional está com Medeiros, entre eles os deputados...

Justiça barra ficha suja em Poconé

clovis martins 400   A Justiça Eleitoral barrou em Poconé o ex-prefeito Clovis Damião Martins (foto), considerado ficha suja. Está inelegível por oito anos. Filiado ao PTB, ele foi condenado pelo TCU por irregularidade insanável que configura ato doloso de improbidade administrativa. Enquanto...

3 estão fazendo pesquisa em Cuiabá

Três institutos de pesquisa entraram em campo na capital nesta semana para levantar as intenções de voto para prefeito. São eles: Malujoa Comunicações, que geralmente divulga os resultados no site Olhar Direto; a Voice Pesquisas e Comunicação, do site Midianews; e Real Time Big Data. A Voice poderá tornar públicos os números apurados da pesquisa a partir de segunda (26), enquanto os outros dois estão autorizados...

Marino enaltece Leitão para o Senado

marino franz 400 curtinha   O empresário e ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Marino Franz (foto), anunciou apoio a Nilson Leitão (PSDB) para o Senado. Disse que conhece o candidato tucano de longa data, desde quando este foi prefeito de Sinop e assegura que Leitão é preparado, representa muito bem a região e o...

Magali de fora em General Carneiro

magali vilela 400   A ex-prefeita de General Carneiro, Magali Vilela (foto), que se lançou novamente à disputa ao Executivo, foi barrada pela Justiça. Teve o registro indeferido, já que está inelegível por ter sido condenada à suspensão de seus direitos políticos em...

Kalil, ausência e críticas de educadores

gilmar ferreira 400 curtinha   O candidato a prefeito de Várzea Grande Kalil Baracat (MDB) não foi a um evento realizado pelo Sintep para apresentar suas propostas aos técnicos e professores da educação básica. A ausência e sem apresentar justificativa deixou professores na bronca. O sindicalista...