Últimas

Terça-Feira, 15 de Abril de 2008, 18h:37 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:20

RONDONÓPOLIS

Muniz vê resistência e cobra articulação de Pátio


Percival Muniz diz que Sachetti enfrenta rejeição  e o nome do seu aliado Pátio tem resistência do agronegócio e do comércio
Foto: Widson Maradona

 O deputado Percival Muniz (PPS) disse que o seu pré-candidato a prefeito de Rondonópolis Zé do Pátio (PMDB) ainda não conseguiu ampliar o arco de aliança e admite que setores do agronegócio e do comércio apresentam resistência ao nome do peemedebista. Apesar de lançar essa preocupação, ele nega conspiração e reafirma que não pretende ser candidato à sucessão do prefeito Adilton Sachetti (PR).

   Para Muniz, as oposições precisam continuar unidas. Ele nega rumores de que numa reunião com militantes do PSL teria dito que pode vir a ser candidato porque o nome de Pátio estaria perdendo forças, a exemplo do que está ocorrendo com Walter Rabello em Cuiabá. "Não houve isso. Agora, o Zé do Pátio não conseguiu ampliar as conversações com os partidos e o grupo só tem o que levamos, ou seja, o PPS e o PSL. Ele (Pátio) não consegue fazer os acordos. Não podemos dar sopa para o azar", destaca Muniz, que virou adversário do prefeito.

   Ele destaca que a oposição vai enfrentar o poderio das máquinas do município, do Estado e do governo federal a favor da atual administração. Diz que está buscando entendimento com líderes do DEM e do PSDB. Já esteve reunido com o senador democrata Gilberto Goellner, que tem base eleitoral em Rondonópolis, e também com o ex-governador e ex-prefeito Rogério Salles (PSDB).

   Percival Muniz avalia que, de um lado o prefeito Sachetti enfrenta alto índice de rejeição e, de outro, o empresariado vê o pré-candidato Pátio como inseguro por causa do perfil de um parlamentar muito ligado aos movimentos populares, como sem-terra, o que cria, na sua avaliação, dificuldades de aglutinação.

  O deputado do PPS disse que as declarações do presidente regional do PMDB, deptuado federal Carlos Bezerra, de que uma vitória de Pátio em Rondonópolis reforçaria o projeto majoritário do PMDB para 2010, acabaram por atrapalhar alguns entendimentos políticos. "Temos que entender que não se trata de um Zé do Pátio do Bezerra, mas sim de um grupo".

   Para Muniz, os segmentos do agronegócio e do comércio demonstram interesse em derrotar o grupo do governador Blairo Maggi, que é o principal cabo eleitoral do projeto de reeleição de Sachetti. Esses setores têm resistência ao nome de Pátio. "E aí surgem o meu nome é o do Rogério Salles, mas não podemos abrir do apoio popular do Zé. Temos que nos unir e ainda há muitas conversações pela frente".

   O parlamentar destaca que Pátio precisa se articular. "Minha missão é aglutinar as forças de oposição e o Zé tem de pegar na cabeça do boi". Hoje, de acordo com o dirigente socialista, três partidos de oposição (DEM, PSDB e PV) defendem a candidura de Salles, enquanto outro grupo (PMDB, PPS e PSL) reforçam o nome de Pátio.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • maria almeida | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    nao adianta percival tentar falar de coisa grande para quem tem a cabeça pequena.
    o PMDB é um partidinho em termos de qualidade, o pmfb nao é partido é bi-partido, semnpre esta com o pé em duas canoas.
    outra coisa, o pmdb sempre teve a seguinte filosifia com os aliados, O QUE É MEU É MEU O QUE É SEU É NOSSO!!
    entao é doce ilusao, pensar que o pmdb vai abdcar da candidatura do zé em prol de uma aliança com possbilidades reais de vitoria.
    o que vai ocorrer é que o zé vai sair candidato de qualquer jeito. e os outros partido é como o Bezerra diz, quer vim venha...A REBOQUE, porque na cabeça dele e do pmdb assim como na eleição passada já ganharam a eleição.
    entao cabe os partido avaliarem se querem levar o desgaste do bezerra nas costas, e partirem em correria em direção aos moinhos(dom quixote).

  • Marcos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A candidatura do Zé do Pátio está bem encaminhada, já tem cinco partidos no arco de aliança e vale lembrar que na última eleição o Zé foi sozinho e quase ganhou e desta vez com esses partidos vai ganhar com certeza.

PT na oposição independente do eleito

edna sampaio 400   Independente de quem ocupar o Palácio Alencastro, a partir de janeiro, a professora Edna Sampaio (foto), única eleita pelo PT à Câmara de Cuiabá, fará oposição ao prefeito. E dá sinais de que será uma parlamentar bastante atuante. Neste segundo turno, como o seu...

Secretário não consegue eleger Fred

fred gahyva 400 curtinha   O vereador licenciado e secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, foi um cabo eleitoral incansável pela candidatura de Fred Gahyva (foto) a vereador pela Capital. Ele liderou reuniões nas unidades de saúde, reforçando pedido de voto para o aliado e amigo de...

Deputado agora pula de palanque

elizeu nascimento 400 curtinha   O ex-vereador e hoje deputado estadual Elizeu Nascimento (foto), que amargou a oitava colocação na disputa ao Senado na eleição suplementar do último dia 15, mudou de lado, como se troca de camisa. Em princípio, era apoiador do projeto de reeleição do prefeito...

Ex-aliado, Sales lembra quem é Abílio

coronel sales 400   Em mensagem enviada aos amigos, reforçando pedido de voto para Emanuel Pinheiro, o coronel PM da reserva e secretário de Ordem Pública da Capital, Leovaldo Sales (foto), diz conhecer bem os dois candidatos que disputam, neste segundo turno, o Palácio Alencastro. Sobre Emanuel, lembra que este tem...

Uma perna no muro e dicas indiretas

eduardo botelho 400 curtinha   O presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (foto), chega ao final deste 2º turno das eleicões em Cuiabá com uma perna no muro. Ele liberou toda sua equipe para votar em quem quiser e todos pedem voto para Emanuel. Já Botelho, particulamente, preferiu não assumir publicamente o seu...

Nezinho, nova derrota e aposentadoria

nezinho 400   Aos 69 anos, o petebista Carlos Roberto da Costa, o Nezinho (foto), considerado da velha guarda política, tentou, mas foi reprovado nas urnas em Nossa Senhora do Livramento. Ele concorreu a prefeito em quatro pleitos. E já exerceu dois mandatos. Nezinho já foi secretário-adjunto de Fazenda do Estado,...

MAIS LIDAS