Últimas

Terça-Feira, 30 de Outubro de 2007, 08h:11 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

CONFRONTO

Na direção do Dnit, Pagot "patrola" Fagundes

  O deputado Wellington Fagundes, que tinha trânsito livre no Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit), agora está sendo barrado. O sinal vermelho foi acionado pelo novo diretor-geral da autarquia Luiz Antonio Pagot. Aos aliados mais próximos, Pagot tem dito que Fagundes se juntou à oposição na tentativa de barrar sua nomeação no cargo federal e agora começa a fechar as portas para o parlamentar de quinto mandato, mesmo ambos estando no mesmo partido, o PR.

   O Dnit era um dos trunfos eleitorais de Fagundes. Do órgão detentor hoje de um orçamento anual de R$ 12 bilhões saíram recursos para atender a base do ex-cacique do extinto PL e financiamento de empreiteiras para sua campanha. Em praticamente todas as rodovias federais em Mato Grosso Fagundes dava palpites e exercia influência na apresentação de emendas e na viabilização de recursos. Agora, mesmo tendo ligação de amizade com o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, o parlamentar encontra obstáculos no setor por causa de Pagot, o novo trator do governo Lula que já patrolou Fagundes.

    Entre as informações de bastidores que contribuíram para o distanciamento entre os dois republicanos estão a de que o deputado teria se juntado a um grupo de empreiteiras para impedir ingresso de Pagot no Dnit. Foram seis meses de espera. O ex-secretário do governo Blairo Maggi enfrentou várias denúncias, questionamentos e quase teve o nome reprovado no Senado.

   Agora Fagundes, que abriu as portas do PR (fundado com a fusão do PL com o Prona) para receber a turma da botina, vê as mesmas portas se fecharem para si. O deputado sonha com uma candidatura ao Senado, em 2010. Pagot também alimenta pretensões também por uma candidatura majoritária, inclusive ao governo do Estado. A queda-de-braço entre os dois tende a resultar em ruptura.

    É visível a tentativa do grupo do governador Maggi de excluir Fagundes do grupo por entender que trata-se de alguém inconfiável. No Palácio Paiaguás, o parlamentar que perdeu a Prefeitura de Rondonópolis por duas vezes não entra mais pelos fundos, como antes. No Dnit, ocorre o mesmo. Aos amigos, Fagundes tem dito que já está com saudades dos grupos que antecederam a turma da botina no poder, seja com o PSDB, então sob o governador Dante de Oliveira, de quem chegou a ser secretário de Estado, seja do ex-diretor-geral do Dnit, Mauro Barbosa da Silva.

Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • PEDRO PAULO BARROS LIMA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O DEP.W.FAGUNDES PRECISAVA DE ALGUEM PARA CHAMAR SUA ATENÇÃO,POIS O QUE DIZEM É QUE ELE SEMPRE SE ELEGEU MAMAMNDO NAS TETAS DO DNIT.
    ATÉ QUANDO VAMOS TER DEPUTADOS COM CAPITANIAS HEREDITARIAS DENTRO DO EXECUTIVO?

    CHEGA NÉ SR. W.FAGUNDES. BOTINA NELE

  • Carlos Neves | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É o velho lema da campanha dele para prefeito quando perdeu para Percival Muniz: O welto é nosso!

  • augusto | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Que legal Weeelton, agora vc vai conhecer a gauchada da politica.

  • Mizael Rebouças | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Se o Wellington articulou para barrar o Pagot no DNIT eu não sei, mas se ele fez isso, o Pagot está mais do certo em despreza-lo, tem que dar botinada no traidor.

  • Borges | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Parceria em Wellington (PL), você entrou com trazeiro Grupo da Soja entrou com Butina. Ainda esta em tempo venha para PPS PMDB.

  • RODRIGO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ENFIM ESTÁ CAINDO A "MASCARA" DESSE FAGUNDES

  • SILVIO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A POLITICA ESTA MUDANDO PRA MELHOR, CHEGA DE POLITICO QUERER MANDAR E DESMANDAR EM ORGÃOS PUBLICOS. A NOVA FORMA DE FAZER POLITICA, VEM COM NOVOS POLITICOS E NOVAS PERSPECTIVA - ISSO VAI FAZER A DIFERENÇA.

  • Jeovaldo Rosa de Magalhães | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    "Bom guerra avizada não mata aleijado", Eu, avizei esta começando a aprecer as "ervas daninha"que estava emperrando a pasta, mais tem muito mas, vamos esperar para ver. Se apertar um pouco nos vamos ver "nego" escorregando pelo "ladrão". Essa e uma pasta muito boa para cair em mãos erradas. E isso ai vamos "patrolar" e "trabaia" muito, as estradas estão esperando, agora vamos pegar as "empreiteiras", o trator tem que ser bom, e trabaia, trabaia e trabaia........Fui....

  • julio augusto de oliveira soares | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Romilson cada vez mais fico surpreendido pela maneira isenta de nos brindar com as notícias no seu blog,servindo de exemplo para os seus colegas da mídia amestrada que mais desinforma o povo do que informa.Quanto a briga dos velhos e neo botinudos é só cena para acomodar a política local,já vizando 2010 o Pagot ao invés de atropelar como fazia aqui em Mato Grosso,os companheiros deveria tirar a botina e calçar a sandália da humildade para saber que política se faz com companheirismo e unidade de pensamento exemplo maior ele mesmo foi protagonista na assunção do DNIT,pois para assumir o cargo fez com que seu chefe Blairo Maggi pagasse um preço muito alto la pros lado de Brasilia.Quanto o posicionamento do dep.wellington Fagundes tenho certeza que não foi pessoal,mais devido ao momento político adverso vivido pelo senhor Pagot,pois já pensou se todas as portas fechacem no DNIT se ele não fosse escolhido para o cargo?
    Já passamos do tempo do coronelismo e graças aDeus o povo já não aceita política feita com ódio mais com trabalho e compromisso baseada numa forte cultura ética.

  • Luciano Prata | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Não acredito que o Pagot queira tratorar o Wellington. O deputado é trabalhador, competente e Mato Grosso precisa da influência dele em Brasília. Eles têm mais é que juntar as forças para trazer recursos para o Estado. Ademais, o que ganharia Pagot prejudicando Wellington? Nada, além de demonstrar falta de companheirismo e um mau-caratismo medonho. Vôte!

Patriota, vários evangélicos e cantor

oscemario daltro 400 curtinha   O nanico Patriota, hoje sem um assento na Câmara de Cuiabá, lançou chapa completa para vereador, com 38 nomes. E pode eleger até dois. A proporcional acaba se fortalecendo porque o partido tem cabeça de chapa ao Executivo, o ex-prefeito por dois mandatos Roberto França. Entre...

Colíder com 2 candidatos desgastados

jaiminho 400 curtinha   Em Colíder, duas figuras bastante desgastadas politicamente estão na disputa pelo Executivo, sendo o prefeito Noboru Tomiyoshi, que fechou aliança com apenas três partidos (DEM, PSD e SD), e o ex-prefeito Jaime Marques (foto), que concorre pelo PSC numa coligação que agrega DEM e...

PP com 25 a vereador projeta 3 vagas

orivaldo da farmacia 400 curtinha   O PP, da base aliada do prefeito Emanuel, conta com 25 candidatos a vereador pela Capital. Deve conquistar entre duas e três vagas. Os principais concorrentes são os já vereadores Orivaldo da Farmácia (foto), Marcrean Santos e Luis Cláudio, além do ex-vereador...

MPE vê prefeita de Torixoréu inelegível

ines 400 curtinha torixoreu   Para o Ministério Público Eleitoral, a prefeita de Torixoréu, Inês Mesquita Moraes Coelho (foto), que se lançou à reeleição pelo DEM, está inelegível. Numa ação de impugnação de registro de candidatura, o promotor...

Candidato amarga derrota na Justiça

adilson gon�alves 400 curtinha   O candidato a prefeito de Barra do Garças, delegado Adilson Gonçalves (foto), tentou, sem êxito na Justiça, censurar o Rdnews na publicação de matérias sobre o pleito eleitoral no município. Numa ação impetrada junto à...

Com certidão pra disputar 1ª suplência

dito lucas 400 curtinha   Filiado ao Podemos, Dito Lucas (foto), que entrou de última hora como primeiro-suplente da chapa ao Senado encabeçada por José Medeiros, assegura que vai apresentar novamente sua certidão junto à Justiça Eleitoral, de modo a provar que sua candidatura é legítima....