Últimas

Sábado, 13 de Outubro de 2007, 10h:46 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

Artigo

Não transijam

     Apesar dos apelos de marketing construídos pelo governo o país atravessa grandes e graves problemas estruturais, éticos e morais.
     A cada dia mais e mais denúncias literalmente entopem os noticiários passando ao conhecimento dos brasileiros  escabrosas falcatruas originadas no cerne do governo e do Parlamento.
     A Câmara Baixa tem sido fiel aos negócios feitos com o Executivo. Mas não é leal com seus eleitores apostando que dentro de três anos nenhum deles vai lembrar quem votou contra ou a favor da CPMF.
     Dizem os que a defendem que há tributação mais pesada do que os míseros 0,38% que ela representa. Estão corretos de alguma forma, mas não totalmente porque a contribuição é paga enquanto o cidadão tiver um tostão em sua conta bancária. Quanto aos outros tributos, igualmente satânicos, tome-se as alíquotas do imposto de renda sobre os salários. Percentuais extremamente distorcidos, mas não há parlamentar que proponha uma divisão mais equânime. Como o povo poderá poupar com carga tributária dessa estatura?
     Os governantes fazem cantilenas de suas administrações porque têm recursos. Provenientes de quem? Quando o caixa do tesouro emagrece, o que fazem? Sempre é a sociedade a chamada para recompor os gastos desenfreados. Más gestões, administrações espúrias e dissipadoras, obras megalômanas, estruturas inacabadas, enfim, distorções e desperdícios com conseqüente pífio crescimento.
     Transações financeiras estão impostas praticamente a todos. Portanto a CPMF é um ancinho devastador. Façamos os cálculos do que representa essa contribuição em um ano de movimentação financeira, por menor que seja, e nos depararemos com um forno com 360º de calor a consumir nossos devassados salários.
     As pessoas continuam vivendo e batalhando. Fazendo o melhor que podem, mas estão profundamente desesperançadas com os governantes. Poucos restam que ainda têm fé na honestidade daqueles que se imiscuem na política. A maioria dos cidadãos aponta como ineptos e safados todos os que abraçam a área política. Seja no nível municipal, estadual ou federal. E ambos os gêneros.
     Essa desesperança pode se tornar significativamente negativa nos próximos pleitos quando a sociedade, exaurida pelas torpezas, opte por desqualificar o voto tornando-o nulo.
     Ao Senado brasileiro também caberá uma votação para a CPMF. Desgastado pelos sucessivos escândalos e votações incoerentes quando não infantis, têm nas mãos os ilustres senadores, a oportunidade de dizerem a que vieram.
     Votar contra ou a favor da contribuição ou qualquer outra medida não deveria ser um jogo. Infelizmente assim tem sido. Medem-se forças, mas não se mede o peso das agruras do povo. Dizer que sem esse reforço arrecadatório o país perderá sua impulsividade para o crescimento é uma vilania. Aliás, sempre é bom lembrar que ao ser instituída a contribuição era específica para a área da saúde. Não atingiu seu objeto, portanto, não tem razão para permanecer.
     A Câmara Federal foi condescendente com a contribuição com soberana maioria votando por sua permanência. Aguardemos o Senado. Transigirão também os ilibados senadores?

Sandra Silva é socióloga, articulista e reside em Alegrete (RS) - sandrasilva33@yahoo.com.br

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Rejeição a Abílio sobe e cai a de EP

abilio junior 400 curtinha   Nos últimos 15 dias, o candidato a prefeito da Capital, Abílio Júnior (foto), do Podemos, viu a rejeição aumentar 12 pontos percentuais, quase um por dia, saindo de 19% para 31%, de acordo com a nova rodada da pesquisa Ibope, divulgada nesta sexta pela TV Centro América....

Fávaro deixa governador em saia-justa

carlos favaro 400 curtinha   O senador interino do PSD, Carlos Fávaro (foto), que busca a reeleição, deixou o governador Mauro Mendes (DEM) em uma saia-justa em Barra do Garças. Mendes, que já declarou apoio no horário eleitoral ao candidato à sucessão municipal Wellington Marcos, do mesmo...

Sob efeito-cavalo paraguaio em ROO

thiago muniz 400 curtinha   Em Rondonópolis, o candidato a prefeito, vereador e empresário Thiago Muniz (foto), se transformou num cavalo paraguaio, expressão muito usual no futebol quando se refere a um time que dispara no início do campeonato mas, lá pela metade, começa a cair pelas tabelas. Acreditava-se...

Lula na TV deve afundar mais Julier

lula 400   O advogado Julier Sebastião da Silva, que disputa pela segunda vez a Prefeitura de Cuiabá - na primeira, em 2016, pelo PDT, ficou em terceiro lugar e, agora, pelo PT -, levou para o seu horário eleitoral o ex-presidente Lula (foto). A participação, com pedido de voto para Julier, da maior...

Na contramão dos investimentos

jose wenceslau 400 curtinha   Ao invés de reconhecer e aplaudir a iniciativa do governo estadual, que anunciou investimentos de R$ 9,5 bilhões em obras e ações, sendo R$ 6 bilhões (63%) de recursos próprios, a Fecomércio-MT, sob José Wenceslau Júnior (foto), reagiu com críticas....

Filho de ex-deputado rumo a vereador

willy taborelli 400   O coronel PM da reserva e ex-deputado estadual Perry Taborelli, que concorreu e perdeu para prefeito de Várzea Grande em 2016, lançou de novo o filho à cadeira de vereador. Trata-se do jovem advogado Willy Jacyntho Taborelli (foto), de 32 anos. Desta vez, ele concorre pelo PV. Na eleição...