Últimas

Segunda-Feira, 23 de Julho de 2007, 18h:00 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

INFRAESTRUTURA

No Dnit, Pagot vai conduzir R$ 310,4 mi do PAC

Luiz Pagot, caso venha presidir o Dnit, terá um orçamento superior ao de muitos ministérios   Líder do PR cobra ministro Mares Guia e pede empenho do presidente Lula para aprovar logo o indicado de Maggi para o cargo federal

   Caso vença no Senado a última barreira que está impedindo-o de assumir a direção-geral do Dnit, Luiz Antônio Pagot terá sob controle não apenas um orçamento de R$ 8 bilhões do órgão, mas também outros R$ 310,4 milhões. São recursos superiores a muitos ministérios. Ocorre que dos quase R$ 341,7 milhões empregados em novos projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC),  R$ 310,4 milhões (90,8%) foram para o Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit) com vistas a investimentos em obras nas estradas.

    Esses recursos centralizados no Dnit têm motivado a briga política das lideranças e partidos aliados do presidente Lula. Isso vem emperrando ainda mais a nomeação de Luiz Antonio Pagot para o cargo. O levantamento leva em conta apenas pagamentos feitos pela União para projetos  iniciados a partir do lançamento do PAC, em janeiro. Não inclui os chamados  restos a pagar, de projetos começados em anos anteriores.

       O governo federal planeja investir sozinho - sem as estatais - R$ 7,5 bilhões  em ações do PAC até o fim do ano. Os R$ 341,7 milhões pagos representam apenas  4,5% do total a ser investido. Em valores empenhados (contratados, mas não pagos),  os investimentos no programa chegam a R$ 3,2 bilhões - o equivalente a 42,5%  do total. O setor de transportes é o grande beneficiado pelos investimentos. Dos R$ 7,5  bilhões reservados para o programa, 74,5%, ou R$ 5,6 bilhões, serão destinados  ao setor.

     Com exceção de R$ 145,2 milhões que caberão à Secretaria Especial  de Portos, o restante será administrado pelo Ministério dos Transportes, comandado  por Alfredo Nascimento, do PR. Os líderes republicanos resolveram se unir agora para emplacar o indicado pelo governador Blairo Maggi na direção-geral do Dnit. O líder do partido na Câmara, deputado Luciano Castro (RR), voltou  a cobrar do ministro das Relações Institucionais, Walfrido Mares Guia, a nomeação  de Pagot.

     O ministro respondeu que não depende do governo. Mas o líder insistiu,  dizendo que basta uma ordem do presidente Lula para a base  governista no Senado aprovar o indicado. A irritação no PR aumentou porque o Congresso entrou em recesso sem uma solução  para o Dnit. E os trabalhos parlamentares só recomeçam no dia 1º de agosto.  "O Dnit é a máquina propulsora do PAC no que tange ao Ministério dos Transportes",  diz Castro. "O partido aguarda posição mais firme do governo, porque a indefinição  prejudica o próprio órgão."

     Por enquanto, o Dnit continua sob o comando do engenheiro Mauro Barbosa, funcionário de carreira da instituição. Nos Estados - Com orçamento para 2007 de R$ 8 bilhões, o Dnit ainda dispõe  de superintendências estaduais bastante cobiçadas pelos partidos - e que também  ficaram para o PR.

      Nos Estados

      O ministro Mares Guia já prometeu a Castro que resolverá  logo as pendências estaduais que persistem. O levantamento dos pagamentos do PAC, feito pela liderança do DEM no Senado,  mostra que R$ 52,5 milhões - o maior desembolso até agora - foram para obras  rodoviárias na divisa de Goiás e Mato Grosso do Sul. Para o Ministério do Planejamento, o fato de terem sido liberados mais recursos  para transportes indica apenas que o setor terá prioridade no primeiro ano de  execução do PAC. (Com Agência Estado)

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • JOSE LUIZ | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Agora vamos ver se a empresa LOUTUF a que ajudou na campnha do autal governador-mt, a empresa q construiu o Ginasio A. Tocantins, a que no governo passado nao faturava licitacao e q agora vence quase todas. Essa empresa vai ter tanta competencia para faturar milhoes no Governo de Feceral. Abre o olho M. Publico.

Candidato a reitor e 2 apoios fortes

dimorvan rui 400   O candidato de oposição a reitor do IFMT, Deiver Teixeira, recebeu dois apoios importantes. As manifestações de adesão à candidatura vieram dos professores Ruy Oliveira e Dimorvan Brescancim. Ruy foi candidato a reitor nos últimos dois pleitos e é um pesquisador...

Abílio e Medeiros rejeitam Fernanda

coronel fernanda 400 curtinha   Abílio Júnior e o deputado José Medeiros, presidente do Pode-MT e que foi derrotado para senador, querem distância da coronel Rubia Fernanda (foto) da campanha neste segundo turno em Cuiabá. Nos bastidores, comentam que não precisam da militar filiada ao Patriota e que ficou...

Com maioria na Câmara de Cáceres

eliene liberato 400 curtinha   A prefeita eleita de Cáceres Eliene Liberato (foto), que conquistou 15.881 votos (38,16% dos válidos), terá apoio da maioria dos 15 vereadores. Destes, oito garantiram cadeira pela coligação da própria Eliene, o que representa 53%. As duas maiores bancadas são do PSB de...

Gamba quer Tuti presidindo a Câmara

tuti 400 alta floresta curtinha   O prefeito eleito de Alta Floresta, Chico Gamba (PSDB), tem se articulado para eleger presidente da Câmara o vereador reeleito do seu partido, Oslen Dias dos Santos, o Tuti (foto), que obteve a segunda maior votação, com 814 votos. Na tentativa de convencer os novos integrantes da próxima...

Várzea Grande paga a folha já na 6ª

lucimar campos 400   A prefeita várzea-grandense Lucimar Campos, prestes a concluir o segundo mandato, anunciou que na sexta, a três dias de fechar o mês, conclui o pagamento da folha de novembro. E, nesta quarta (25), já libera a diferença da correção do piso federal para os professores. No total...

Críticas à busca do poder pelo poder

marcia pinheiro 400   Em um ato realizado na praça Alencastro, nesta segunda à noite, a primeira-dama de Cuiabá Marcia Pinheiro disparou críticas aos adversários do prefeito Emanuel, que busca a reeleição. Segundo ela, as alianças formadas por Abílio neste segundo turno são...

MAIS LIDAS