Últimas

Domingo, 18 de Maio de 2008, 22h:16 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:20

ARTICULAÇÃO

Novacki tenta acordo na AL para aprovar Márcia

Secretário se reúne 3ª com Colégio de Líderes e acha que a indicada do governador terá nome aprovado para reassumir a Ager

  O secretário-chefe da Casa Civil, Eumar Novacki, trouxe para o Palácio Paiaguás o debate sobre a nova indicação da engenheira sanitarista Márcia Vandoni à presidência da Agência de Regulação dos Serviços Delegados (Ager-MT) e nesta terça (20) já se reúne com o Colégio de Líderes na Assembléia. Vai buscar respaldo para o fim do impasse. O mandato de 4 anos de Márcia venceu desde o último dia 24. O governador, que conta com apoio de ao menos 22 dos 24 deputados, indicou o ome de Márcia para continuar no cargo. Agora, precisa do aval dos parlamentares para ser reconduzida. Capitaneado pelo deputado José Riva (PP), alguns apresentam resistência, o que vem atrasando asabatina.

   Novacki acredita que, da reunião de terça com os líderes das bancadas, possa sair a definição da data. Acredita que, no máximo até a próxima semana a sabatina deva acontecer. Numa demonstração de habilidade e articulação, o secretário disse que a Assembléia está no seu papel de levantar as problemáticas no setor sob responsabilidade da Ager. "A gente faz questão de separar as coisas. Já fizemos reuniões com os parlamentares e com alguns deputados e, em nenhum momento, o governo discutiu nome e se teria outra alternativa. Depois, o governador (Blairo Maggi) resolveu referendar o nome da Márcia", comenta Novacki.

  Ele observa que os deputados têm feito questionamentos e a Casa Civil está conduzindo a discussão com sendo um problema de governo, sem fugir à responsabilidade de se buscar solução, principalmente quanto ao transporte coletivo e as concessões de linhas de ônibus. "É necessário que resolvamos logo essa questão para a Márcia dar celeridade aos projetos que estão parados".

Márcia Vandoni aguarda data da sabatina  Perguntado sobre como avalia a gestão Márcia, Eumar Novacki diz que as falhas que ocorreram foram mais em função da falta de estrutura e por causa da grande demanda. Destaca que ocorreram também muitos avanços. "Os problemas, que aliás se arrastam por muito tempo, foram levantados e, a partir desse dignóstico, vamos em busca de solução. Não pode mais é empurrar com a barriga". Afirma que é um compromisso do governo regularizar a questão do transporte urbano e lembra que há decisão judicial para licitar linhas e também termo de ajustamento de conduta para evitar multas. "Os empresários do setor têm a sensibilidade e a coragem de encarar os problemas e se mostram empenhados na resolução da demanda social, inclusive quanto à aquisição de novas frotas".

   Hoje, 65% das empresas que operam as 109 linhas do transporte intermunicipal em Mato Grosso estão com as concessões vencidas. Esse impasse se arrasta há anos. A Ager detém um orçamento de R$ 6 milhões. Tem um quadro com 120 funcionários, entre eles 38 agentes (fiscais) de desenvolvimento econômico e social e 25 analistas com nível superior. Cabe à Ager, entre outras atribuições, fiscalizar empresas de ônibus, distribuição e geração de energia elétrica, definir tarifas do gás veicular (para a MTGás e não na bomba) e até de travessia de balsa.

   Resistência

Deputado José Riva faz críticas à gestão da Ager  O primeiro-secretário da Mesa Diretora, deputado José Riva, diz que não é o único na Assembléia que resiste à recondução de Márcia Vandoni à Ager. Segundo ele, a Agência precisa definir a fiscalização, atuar em uniformidade com as empresas e estabelecer critérios. "Quem conquistou linhas antigas tem de ter esse direito respeitado. Eu não sou contra a recondução da Márcia, mas é que a Ager ficou parada no tempo. Não faz a fiscalização a contento. O setor está comprometido. Reduziu até o número de passageiros e houve crescimento do transporte clandestino", diz Riva. Segundo ele, dependendo das conversações e dos argumentos de Márcia no dia da arguição, ele pode até votar favorável à indicação.

Postar um novo comentário

Comentários (18)

  • fernando silva dos santos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse Riva sempre se mentendo em tudo....
    Sempre ta querendo aparecer só pra dizer que faz alguma coisa.

    Ta na hora de alguem ter peito naquela assembleia e enfrentar o cara....

    senao daqui a pouco ele vai querer comandar ate o governo do estado e olha lá daqui a pouco a presidencia....

    Ve se toma jeito deputado, sossega o faixo, porque espero que algum juiz tenha peito e resolva te cassar logo duma vez por tanta corrupcao que o sr. ja cometeu.

  • CIDADÃO DESESPERANÇADO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse Riva é o seguinte: ele esta endurecendo com a indicação da marcia para se valorizar ai governador vai la bate um papo com ele oferece algumas coisas pra ele Pronto: ai ele diz:


    -A Marcia nunca deveria ter saido da Ager,não precisava nem ser sabatinada

    Em tempo: não conheço a marcia nunca à ví, só sei que tem onibus de 1998 com numeraçao 2006,2007 dizem que é onibus novo.

  • Guilherme Magalhães | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    De um lado temos Márcia Vandoni, técnica qualificada que exerce o seu munus de forma isenta em prol da excelência do serviço de transporte público, de outro temos José Riva, deputado, sem qualquer vestígio de honestidade, que exerce seu mandato visando exclusivamente seus interesses pessoais e daqueles que lhes tão suporte financeiro para suas campanhas milionárias (empresas de ônibus).

    Estamos diante de uma gigantesca inversão de valores!

    Caso tivesse a Sra. Márcia atendido aos pleitos do Sr. Riva e seus comparsas, hoje, além de rica, ela não teria qualquer dificuldade de passar pela sabatina. Contudo,como está fazendo aquilo que deve ser feito, não está se curvando a interesses financeiros ocultos e promovendo melhorias na área, além de estar em vias de promover uma licitação que será um marco no setor, está sendo massacrada pela pelo nobre Deputado.

    Quando o Sr. Riva diz que deveria Márcia ter mais respeito pelas empresas que atuam no setor e que tem elas direito adquirido, demonstra toda sua ignorância ao externar que desconhece a coisa pública e a legislação patria, pois são elas concessionárias de serviços públicos e, como tal, tem que se submeter a processo licitatório para prestar os serviços.

    Ocorre que desde há muito o prazo das licitações das atuais empresas (TUT, Satélite, Real Norte...) venceu e não há que se falar em direito adquirido as linhas!

    Essas empresas além de estarem irregulares na prestação de seus serviços, não renovam suas frotas que são velhas e precárias e não recolhem impostos, são sabidamente grandes devedoras de tributos.

    A licitação é o maior medo de Riva e dos empresários do setor, pois são sabedores de que terão enormes dificuldades de continuar atuando. Daí a resistência em reconduzir Márcia Vandoni, uma vez que sebem ser ela incorruptível e que não se curvará, como não se curvou, as pressões externas e obedecerá a critérios estritamente técnicos para definir as novas concessionárias do setor.

    A verdade tem que ser dita e a máscara desse Deputado tem que cair e, com fé em Deus, cairá brevemente!

  • Marcelo Arruda | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Marcia Vandoni é até eficiente no que faz a frente da AGER/MT, ocorre que para se manter num cargo desta envergadura tem que ter respaldo político é isso ela não tem.
    O governo brigar com o deputados por ela, que é politicamente fraca, é erro de estratégia, mesmo porque basta abrir o site da ADRIANA VANDONI e ver a forma chula que trata o governador Blario Maggi e os demais membros do governo.
    Novacki é inteligente e não deve peitar os deputados, nem deixar o governador fazer isso, por uma pessoa que não tem um significado politico expressivo e nem mesmo o respaldo da própria família.

  • Adalgisa | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    kkkkkkk...eleger p sr cooperlucas presidente da A L,só ideia d quem nao conhece a história dele,mas quem leu a materia neste site d revista dinheiro rural,onde o proprio diz q nao consegue parar d comprar fazendas...descobri o pq ele quer ser presidente da AL,kkkk...ahhhh qt inocencia deste sr Lacerda...acorda p/ vida homem,ou...vá ser caminhoneiro p/ saber como é;meu marido roda o Brasil inteiro e mal dá p/ pagar as contas fim do mes,e olha q em materia de virtude,pode ter igual,mas mais q meu marido nao ! abraços

  • Maria Luiza | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Eu acho que a população deveria apoiar pessoas que se comportam como a Márcia, que não se curvam aos caprichos dos que acreditam que tem o poder, ao invés de dizer que ela não tem força política. Sabemos bem que a maioria das pessoas dotadas desta força não são de todo confiáveis... Por isso a Márcia deve ficar, suas atitudes comprovam que seu compromisso é com os usuários do transporte intermunicipal. Márcia tem a força que nossos políticos deveriam ter, a força de vontade, e vontade de fazer o certo!

  • MARCOS | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    - ELA AJUDOU A MUDAR TODOS OS PONTOS FINAIS DOS INTERESTADUAIS DE LUGAR, POR QUE NÃO MANTEVE OS PONTOS FINAIS DO JEITO QUE ERAM???? VOLTA NÃO, FICA LONGE DISSO, NÃO FEZ BEM PARA O TRABALHADOR TAIS MUDANÇAS....

  • José Carlos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Ja deu pra ver que o Marcos não é usuário do transporte intermunicipal, é bom atentar pra isso: INTERMUNICIPAL! Fala sério, o que aconteceu no transporte de Cuiabá-VG não tem nem comparação. Márcia na Ager, sim!!!

  • MARCOS | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    - SE VOCE LEMBRA UM PONTO FINAL ERA TERMINAL DO CPA 1 E O OUTRO NO ATACADÃO DO COXIPÓ, POR ALGUNS INTERESSES FORAM ALTERADOS E NÃO ESTÃO AJUDANDO A NINGUEM, QUEM NÃO ANDA DE ONIBUS LEMBRA, VC NÃO...

  • José Carlos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Amigo, eu moro em VG, pego tdo dia o ônibus INTERMUNICIPAL. Eu lembro muito bem disso, mas prefiro fazer integração, certinho, do que ter que ir lá pra pqp e pegar aquelas latas velhas, que na maioria das vezes quebravam no caminho...comigo ja aconteceu de quebrar, mandarem outro e este quebrar tbém...Eu preferia não lembrar mesmo...
    O que essa mulher fez ajuda a mim e a todos os que eu conheço!!!

Beco do Candeeiro só abrirá em abril

Carlina 400   A secretária municipal de Cultura, Esporte e Lazer, Carlina Jacob (foto), em visita ao Grupo Rdnews, revelou que a revitalização do Beco do  Candeeiro, que foi concluída em janeiro, será entregue à população em abril, nas comemorações dos 302 anos de...

Águas, expansão e investimentos

william figueiredo 400 aguas cuiaba curtinha   O diretor-geral da Águas Cuiabá, executivo William Figuereido (foto), disse, em visita à sede do Rdnews, quando aproveitou para conceder entrevista à tv web Rdtv, que a concessionária já distribui água para toda Cuiabá e que, em quase quatro anos...

Creci combate empresas irregulares

benedito odario 400 curtinha   O presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado, Benedito Odário (foto), aproveitou a operação desenvolvida na quinta, com apoio da Polícia Civil e da Decon, para enfatizar que não dará trégua àquelas empresas que, irregularmente,...

Cuiabá paga fevereiro aos servidores

emanuel pinheiro 400   A Prefeitura de Cuiabá quitou nesta sexta (26), último dia útil do mês, a folha de fevereiro. Desde quando assumiu o Palácio Alencastro, em janeiro de 2017, o prefeito Emanuel Pinheiro (foto) tem conseguido pagar o funcionalismo dentro do mês trabalhado. Aliás, essa prioridade,...

3 deputados sob certa cordialidade

janaina riva 400 curtinha   Max Russi, Eduardo Botelho e Janaina Riva (foto), que mandam na Assembleia, demonstram entre eles um certo clima de cordialidade, mas chegaram a entrar em queda-de-braço até fechar um novo acordo político sobre a Mesa Diretora. Com a decisão do Supremo de veto a Botelho no comando do...

Expediente na AL só a partir do dia 8

max russi 400   Por causa do aumento da taxa de incidência de Covid-19 entre servidores e parlamentares, as atividades presenciais da Assembleia foram suspensas na quinta (25). O expediente só retoma em 8 de março. Neste período, estão sendo mantidas somente as atividades estritamente essenciais para o...