Últimas

Sexta-Feira, 18 de Maio de 2007, 10h:48 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

Novo mapa geopolítico do Estado

     No dia 18 de agosto de 1954, circulou no Diário Oficial a Lei nº 370 de 31 de julho de 1954 (autoria da Assembléia Legislativa), que redefinia o quadro territorial de Mato Grosso. À época, o Estado contava com apenas 26 municípios e tinha uma população que não ultrapassava um milhão de habitantes.
     Passados 53 anos, a realidade é outra. Hoje temos uma densidade demográfica quase três vezes maior, ultrapassando os 2,8 milhões de pessoas e o território foi dividido em dois no ano de 1979, com a criação de Mato Grosso do Sul. Além disso, devido ao intenso fluxo migratório, atualmente contamos com 141 municípios, uma ampliação de mais de 400%.
     Acontece que toda essa movimentação ocorreu sem planejamento. Muitas das novas cidades foram criadas não respeitando questões básicas territoriais e sem um estudo pertinente, o que causou inúmeros transtornos na prática cotidiana e no acesso da população a bens e serviços públicos de primeira necessidade, como educação, saúde, segurança publica, energia elétrica, saneamento básico, transporte escolar rural, etc.
     Assim, hoje temos problemas de três ordens nos limites municipais: administrativos, legais e cartográficos, que causam disputas entre as cidades por mais extensão territorial, desprezo a distritos mais longes, problemas relacionados ao pagamento de taxas, o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), entre outros.
     Quem mora, por exemplo, na comunidade Taiamã, que pertence a Santo Antônio de Leverger, para chegar na sede do seu município, necessita passar por outras cinco cidades: Rondonópolis, São Pedro da Cipa, Juscimeira, Jaciara e Cuiabá. Há ainda extremos, em que municípios como Chapada dos Guimarães e Cuiabá, têm, por lei, seus limites definidos pelas linhas telegráficas de Rondon, um marco que não existe mais. Poderia citar dezenas de outros casos, mas somente esses já servem para demonstrar o quanto se faz urgente e necessário o trabalho de construção do novo mapa geopolítico-administrativo de Mato Grosso, que estamos realizando na Comissão de Revisão Territorial, das Cidades e dos Municípios da Assembléia Legislativa, em parceria com o governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan).
     Estamos construindo um esboço inicial do novo mapa a partir de nove critérios: distância do distrito ou vila em relação à sede do município em que está localizado; a área total do município; a sua topografia; áreas com limitação de trânsito; densidade demográfica; dispersão demográfica; participação no valor adicionado do município para fins de cálculo do Índice de Participação dos Municípios (IPM); participação nas despesas municipais; cobertura de serviços públicos; e existência de litígios territoriais.
     Convém ressaltar que não tomaremos nenhuma decisão sem antes discutirmos amplamente com todos os envolvidos. Além disso, a ação integra todo um planejamento e uma série de ações conjuntas, como a criação dos distritos estaduais, que estamos propondo por meio da proposta de Emenda Complementar 001 de 2007 e a criação de uma comissão temática setorial para discutir situações de municípios que tiveram suas economias exauridas.
     A nossa iniciativa, tenho certeza, será modelo para o país. O intuito é proporcionar uma melhor qualidade de vida da população, que precisa de serviços públicos de excelência e será quem vai dar a decisão final, por meio de um plebiscito.
    

Percival Muniz é deputado estadual e presidente da Comissão de Revisão Territorial das Cidades e dos Municípios.


 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

PEC da Previdência na pauta nesta 5ª

dilmar dal bosco 400 curtinha   A polêmica e controversa PEC da Previdência, apresentada pelo governador Mauro, deve ser apreciada nesta quinta, em primeira votação, pelos deputados. O Executivo conseguiu os votos mínimos necessários para conseguir aprovação. Deputados da oposição...

Caminho bem consolidado à reeleição

leonardo 400 curtinha   Dos prefeitos que podem ir à reeleição de cidades pólos, o que encontra situação mais confortável é Leonardo Bortolini, o Léo (foto), de Primavera do Leste. Bem articulado e habilidoso politicamente e com uma relação extensa de obras e...

PSDB e balão de ensaio para prefeito

paulo borges 400 curtinha   Bastante enfraquecido e fragilizado, após perda do comando do Executivo estadual e de quadro de filiados, o PSDB anuncia que terá candidato a prefeito de Cuiabá. E até lista três "prefeitáveis", sendo eles os empresários Luiz Carlos Nigro e Dorileo Leal, além do...

Grupo de Fabinho ávido pelo poder

fabio tardin 400 vereador   Uma ala do DEM de Várzea Grande, que se sente excluída do Paço Couto Magalhães, está torcendo pela cassação da prefeita Lucimar e do vice Hazama. O placar do julgamento no TSE está em 2 a 1 pela manutenção do mandato. Esse bloco anti-Lucimar é...

Vereadores oficializam 2 férias por ano

emerson 400 alta floresta curtinha   Os vereadores de Alta Floresta, no Nortão, aproveitaram este período de pandemia, com as atividades presenciais suspensas, para garantir dois períodos de "férias" por ano. Em decisão desta segunda, a Câmara Municipal, presidida por Emerson Sais Machado (foto), alterou o...

Comissão da Câmara sob efeito-Covid

renivaldo 400 curtinha   Em meio às discussões sobre transparência e compras emergenciais de medicamento, insumos e equipamentos às unidades de saúde, na luta contra a pandemia da Covid-19, a Câmara de Cuiabá criou uma Comissão Especial, composta por três vereadores. Tem a...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Até dezembro, o IFMT terá eleição para Reitoria. Quem você acha que será eleito dos candidatos abaixos?

Deiver Alessandro

Julio Santos

Nenhum deles

Não tenho ideia

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.