Últimas

Domingo, 27 de Dezembro de 2009, 12h:18 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

SAÚDE PÚBLICA

Novo secretário de Saúde pede trégua para definir adjunto


Maurélio Ribeiro afirma que saúde pública de Cuiabá não vive situação de caos e vê necessidade de "aperto"
Foto: Josinei Moreira

  Treze dias depois de assumir a pasta da Saúde de Cuiabá, o médico Maurélio Ribeiro, filho do conselheiro aposentado do TCE e presidente regional do DEM Oscar Ribeiro, não definiu ainda o adjunto. Em entrevista ao RDNews neste domingo, o secretário argumentou que anunciará oficialmente o seu principal auxiliar no decorrer desta semana. Ele fez algumas sondagens e, segundo Maurélio, todos a quem procurou se mostraram dispostos a contribuir.

  "Estou sendo bastante criterioso. Quero na equipe um médico que possa ter disponibilidade para atender as necessidades que o cargo impõe e determinado a mais retribuir do que receber, já que o salário é baixo". O subsídio de um adjunto não chega a R$ 4 mil. Maurélio admite que a questão salarial é um dos obstáculos no serviço público, já que médicos no geral ganham mais de R$ 15 mil na iniciativa privada. Já secretário recebe mais de R$ 9 mil.

   Maurélio é o sétimo secretário de Saúde do prefeito Wilson Santos, que tomou posse em janeiro de 2005. Nestes últimos cinco anos já passaram pela pasta Aray da Fonseca, Eugênia de Carvalho, Elias Nogueira, Olete Ventura Guilherme Maluf, Luiz Soares e, agora, Maurélio Ribeiro. Para o próximo ano, a Saúde da Capital terá um orçamento de R$ 275 milhões, ante R$ 270,5 milhões do exercício deste 2008. O novo secretário enfatiza que, primeiro, procurou nomear pessoas para conduzir as policlínicas e as ações na atenção básica e também a Central de Regulação. Escolheu como superintendente do Hospital e Pronto-Socorro Municipal o médico Jair Marra, que já exerceu o mesmo cargo no início da gestão Wilson. Marra já atua no HPSMC há mais de 20 anos e também no Hospital Júlio Muller, ligado à UFMT.

   Perguntado se a saúde pública em Cuiabá vive situação de caos, principalmente após a reviravolta com a greve dos médicos do SUS que paralisaram as atividades por 75 dias, Maurélio Ribeiro disse que não. Disse que recebeu de Luiz Soares uma pasta bem organizada e observa que o problema está na falta de recursos. Segundo ele, as dificuldades no setor ocorre em todo país. "O grande problema é a falta de verbas diante de uma demanda cara e cada vez maior. Surgem novos avanços tecnológicos, mas acabam esquecendo de combinar sobre quem vai pagar a conta". Segundo ele, "a saúde pública hoje precisa de um aperto aqui, outro ali". (Romilson Dourado)

Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • AUGUSTO NETO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    sr. samir tenho certeza que vc. nao sabe nada de saúde e muito menos do LEONEL DE MOURA BRIZOLA que sempre combateu este partido que e´herança,filhote da ditadura,,pare de falar em nome de BRIZOLA,,seja vc mesmo ,,poupe nosso velho e imortal lider ,,vai por mim. ele nao merece isso.

  • Carlos Alberto Vilharça | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Ué, Maurélio !!!!

    O Secretário Ajunto de Saúde não é um tal de Zé não sei de onde ??????

  • Inês | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O hospital Julio Muller não é ligado a UNIC e sim a UFMT. O hospital ligado a UNIC é o Geral.

    Resposta - Obrigado, Inês. A correção foi feita no texto. Atenciosamente - Romilson Dourado

  • ZE DO PONTO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ATENÇÃO!!! Por favor,feridos,estropiados, lesionados,enfermos,doentes crônicos, agudos,atropelados,ATENÇÃO;não sintam dores,não gritem,não peçam,não morram. É o que pede o novo Secretário de Saúde,pois o mesmo ainda não formou o seu Gabinete. È DE CHORAR!!!

  • toco1000 | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Romilson,eis uma matéria que dou nota 10, vce lembra que quando esse secretário assumiu o cargo,antes ele pediu um tempo para analisar a pasta,pergunto quantas pessoa morreram nesse periodo,e agora ele pede mas tempo,será que as pessoas que estão morrendo não sensibilizem esse novo secretario,nada contra ele,mas um secretario médico,não tem nenhuma sensibilização com a morte....obrigado Romilson

  • toco1000 | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Romilson,desculpe,mas eis uma entrevista,que dou nota 10,mas a minha opinião é a seguinte,vce ROMILSON lembra como esse secretário aceitou assumir a pasta ele sabia que tinha que dar um choque,até porque para evitar o indice de mortalidade,agora ele pede um tempo,sendo que quando ele eceitou a assumir a secretária ele pediu um tempo para estudar a secretaria,nada contra mas sera que esse estudo do secretário de saúde de Cuiabá teve realmente teve? E as pessoa continuam morrendo no PSMC, eis a minha indignação com a saúde de CUIABÁ.
    Obrigado Romilson

  • Germano Souza Cruz | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Secretário Maurélio, sugiro ao senhor que antes de atender as pessoas investigueas acerca de sua residência para saber se são moradores de Cuiabá ou de outras localidades, que é para ter subsidios mais concretos quanto às criticas recebidas de todas as bandas.
    Quando os necessitados pertencerem à Cuiabá tudo bem, é só providenciar o tratamento.
    Quando for do interior devesse providenciar o tratamento da mesma forma, pois negar socorro é crime. Só que em relação aos doentes e necessitados do interior MANDE A CONTA PARA O BLAIRO MAGGI, e VÁ À MÍDIA E PROVE O QUANTO CUIABÁ GASTA COM DOENTES QUE NÃO FAZEM PARTE DE SEU CAMPO DE COBERTURA, aí eu quero ver quem terá a coragem de dizer que existe caos na saúde de Cuiabá, pois na verdade o CAOS EXISTE E NA SAÚDE DO MATO GROSSO INTEIRO, excluindo Cuiabá, é claro, pois o Prefeito de Cuiabá WILSON SANTOS os trata muito bem, e poderia estar bem melhor não fosse o atendimento dispensado aos doentes do interior. Sei que o prefeito Wilson Santos trata todos de forma igual, e sente prazer nisto, só que não consegue proporcionar tratamente mais digno a todos justamente POR CAUSA DA FALHA DO ESTADO DE MATO GROSSO, que é o ÚNICO ESTADO DA NAÇÃO QUE NÃO POSSUI PRONTO SOCORRO ESTADUAL.

  • ASSUNÇÃO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Cuiabania:

    Só falta o novo Secretário de Saude dizer que falta mais verba do SUS e que o Governo Federal não manda dinheiro. Todos nós sabemos que a verba do SUS vem religiosamente para às mãos do Prefeito WILSON, bem como nós todos sabemos que o Governo Estadual também derrama verba para a Prefeitura de Cuiabá.
    Na verdade todos nós sabemos que esse povo do DEM e do PSDB, não tem projeto para o povo e sim, projetos de Privatizações e vender a coisa Pública. Isto sím é uma verdadeira VERGONHA.

  • Jurema | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Na verdade no organograma da Sec. de Saúde de Cuiaba há 2 secretarios adjuntos> Sec. Adjunto de Gestão e Sec. Adjunto de Assistencia. Qual será que está faltando nomear. Ou está faltando os dois........

  • Samir Sebastião da Costa Ribeiro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Caro Secretário tá de parabéns tem que escolher o melhor para sociedade e não agradar a politicagem. Tem que ser ousado mesmo, tem que ter atitude e ser polêmico e de confiança alguém que o senhor poderá contar sempre.
    A saúde é de grande responsabilidade e com muita ação. Tenho certeza que da mesma forma que o prefeito Wilson encontrou alguém que se desprendeu da vida privada como o senhor e foi de encontro para segurar no chifre do boi e servir a população cuiabana. o Senhor terá sabedoria para escolher o que é melhor.
    Saudações Brizolista e Socialista.

8 candidaturas e Thelma com chances

thelma de oliveira 400 curtinha   Mesmo sem apoio de nenhum outro partido, a não ser do seu PSDB, enfrentando forte desgaste político e rejeição popular e ainda problemas de saúde, se recuperando de tratamento de câncer de mama, a prefeita Thelma de Oliveira (foto) ainda tem chances de...

Niuan de fora da suplência ao Senado

niuan ribeiro 400 curtinha   O deputado federal José Medeiros não conseguiu segurar o vice-prefeito de Cuiabá, Niuan Ribeiro (foto), como primeiro-suplente de sua chapa ao Senado. Há alguns dias, o filho do ex-vice-governador e ex-deputado Osvaldo Sobrinho vinha demonstrando desejo de pular fora, em meio a...

Jayme incomodado com Flávio em VG

jayme campos 400 curtinha   A candidatura a prefeito de Várzea Grande do empresário Flávio Frical (PSB), principal aposta da oposição, passou a incomodar a família Campos, que apoia o ex-vereador Kalil Baracat, concorrente ao Executivo pelo MDB. Em uma noite que seria de festa, em comemoração...

Acordo com Euclides partiu de Allan

allan kardec 400   Otaviano Pivetta, vice-governador licenciado por 30 dias para cuidar de problemas de saúde, disse que nada tem a ver com o tal acordo "costurado" pelo presidente regional do PDT, deputado Allan Kardec (foto), com Euclides Ribeiro, candidato a senador pelo Avante. Explica que só apresentou Euclides para Allan e...

Família Maia tenta retomar o poder

martha maia 400   O ex-prefeito de Alto Araguaia por quatro vezes, Maia Neto, não entrou na disputa de novo ao Executivo, mas lançou a irmã Martha Maia (foto), cuja filha Sylvia Maia é vereadora. Filiada ao PP, Martha entra como principal candidata da oposição ao prefeito Gustavo Melo, que vai à...

Welinton fará grande ato em Barra

welinton marcos 400 curtinha   Welinton Marcos (foto) lança sua candidatura a prefeito de Barra do Garças, na segunda (28), em um grande ato. Mesmo pelo sistema drive-in, devido à necessidade de adotar medidas sanitárias contra a Covid-19, são esperadas na solenidade cerca de mil pessoas, num espaço amplo,...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.