Últimas

Sábado, 01 de Dezembro de 2007, 07h:20 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

Artigo

O Brasil no pelotão dos desenvolvidos

     Em honra ao feito, alguns fatos recentes, uns tantos comentários e, para culminar, até versos

     De acordo com o último relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), divulgado na semana passada, o Brasil avançou para o primeiro dos três grupos em que se dividem os países segundo o índice de desenvolvimento humano (IDH). Deixamos o grupo intermediário, o dos países com "médio desenvolvimento humano", e passamos a integrar, ainda que em septuagésimo e último lugar, o honroso pelotão do "alto desenvolvimento humano". O feito vale ser cantado em versos:
     De agora em diante, quando o assunto é ideagá,regozijemo-nos, irmãos: chegamos lá!
     O IDH, criado pelo indiano Amartya Sen, Prêmio Nobel de Economia em 1998, é uma medida que combina riqueza com níveis de escolarização e expectativa de vida. A promoção do Brasil é atribuída por um lado ao crescimento da renda proporcionado pelo programa Bolsa Família e por outro pelo aumento da expectativa de vida, que passou dos 70,8 anos no relatório do ano passado para os 71,7 anos no de 2007. Com isso, atingimos 0,800, a pontuação mínima – numa escala de zero a 1 – para figurar entre os mais desenvolvidos. O Brasil, se o leitor se recorda, é aquele país em que, por ordem cronológica...
     Segunda-feira 19: um turista italiano de 29 anos é morto em Ipanema ao tentar evitar que fosse roubado o cordão de ouro de seu pai. Terça 20: os jornais noticiam que uma menina, identificada como "L.", passou quase um mês dividindo a mesma cela de delegacia com mais de vinte homens, no Pará. Quinta 22: onze pessoas são presas, acusadas de pertencer à quadrilha que, apesar de trancafiado numa cadeia tida como "de segurança máxima", o notório Fernandinho Beira-Mar continuava a comandar. Sábado 24: o corpo de uma professora uruguaia, decapitado e com evidências de que sofrera estupro, é encontrado em Imbassaí, no litoral da Bahia. Domingo 25: uma arquibancada do superlotado Estádio da Fonte Nova, em Salvador, desaba, causando sete mortes e dezenas de feridos. Ainda bem que...
     Tais probleminhas, um aqui, outro acolá, que são eles, diante de um alto ideagá?
     Domingo 25, "dia internacional pela eliminação da violência contra a mulher": a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal, órgão da ONU) divulga relatório afirmando que três em cada dez mulheres brasileiras já foram vítimas de "violência extrema". Terça 27: um mendigo é queimado na região central de São Paulo. Tem 80% do corpo atingido e é internado em estado desesperador. Mesmo dia: o delegado-geral da polícia do Pará diz que a menina L., aquela trancafiada com os homens na delegacia, tem "alguma debilidade mental". A culpa seria portanto dela. Ainda na terça 27: a Fundação Getulio Vargas divulga estudo informando que 53% dos brasileiros não contam com saneamento básico nos locais em que moram. Ao ritmo em que avançam as obras no setor, a cobertura só será completada, segundo o estudo, no ano de 2122. Ainda bem que, para contrabalançar projeções tão pessimistas...
     Aqui, segundo atesta nosso ideagá, vigora alto padrão de vida desde já.
     Imagens fortes são geradas do Brasil para o mundo. A do corpo do italiano morto em Ipanema, estendido, coberto, no asfalto da Avenida Vieira Souto, enquanto a seu lado, sentado no meio-fio, o irmão o velava, a cabeça enterrada entre as mãos, alheio aos carros e às pessoas que passavam. A do Estádio da Fonte Nova dividido: uma parte comemorando a ascensão do time do Bahia à série B do Campeonato Brasileiro, aos pulos e gritos, no gramado, enquanto outra parte, aflita, zonza ou desesperada, se reunia em torno dos mortos e feridos. A da menina L. fotografada de costas, ao lado de um policial. Baixinha e miúda, ela não chega ao ombro do acompanhante. É uma criança. Um cínico poderia concluir:
     Se o ideagá tão bem nos trata em sua prancheta,figure-se como anda o resto do planeta!
     O governo da Bahia e o do Pará chegaram a conclusões coincidentes quanto aos desastres que os afligiam. O da Bahia decidiu implodir o estádio em que ocorreu a tragédia do domingo. O do Pará vai demolir a delegacia em que a menor L. esteve presa, trocando sexo por comida com os homenzarrões que lhe faziam companhia. Ainda bem que existe o IDH para lembrar-nos que integramos o pelotão dos países mais afortunados. Senão até poderíamos imaginar um "poemeto da solução final":
     Vão pôr abaixo o Fonte Nova na Bahia e no Pará demolirão a delegacia.
     Uma consulta, sem maldade ou intenção vil:
     – Será que dava pra demolir o Brasil?


Roberto Pompeu de Toledo é articulista de Veja

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Fernanda em almoço com Bolsonaro

fernanda 400 bolsonaro curtinh   A coronel Fernanda, candidata à senadora pelo Patriota, almoçou com Bolsonaro nesta sexta, em uma fazenda, em Sorriso. A militar foi a única que teve o apoio declarado do presidente na eleição suplementar ao Senado que acontece em 15 de novembro. Mais cedo, por volta das...

Prefeita cobra duplicação e ferrovia

rosana_curtinha   A prefeita de Sinop Rosana Martinelli aproveitou a visita do presidente Jair Bolsonaro na Capital do Nortão para cobrar uma solução para a duplicação da BR-163, sob concessão, e também pediu empenho na Ferrogrão e a implementação de porto seco na cidade. O...

Podemos se alia à esquerda em Barra

sandro saggin 400 curtinha   O direitista Podemos, comandado no Estado pelo deputado Medeiros, fechou coligação com partidos de extrema esquerda em Barra do Garças, como PC do B, PT e Pros. Sandro Saggin (foto), até então pré-candidato a prefeito pelo Pode, recuou e compôs com o grupo liderado pelo...

Coordenador quer mostrar obras de EP

vanderlucio curtinha   Coordenador da campanha de Emanuel Pinheiro à reeleição, Vanderlúcio Rodrigues (foto) garante que o grupo vai focar na divulgação de propostas e não fará ataques pessoais aos 7 adversários. O ex-secretário de Obras Públicas avalia que o grupo...

Tucano ainda com sequelas da Covid

ricardo saad curtinha 400   O vereador cuiabano e presidente do PSDB na Capital, Ricardo Saad (foto), segue na luta para reverter as sequelas deixadas pela Covid-19. Mesmo Dois meses após ser infectado, diz que 53% do seu pulmão ainda está comprometido e que, por isso, sente muita falta de ar. Candidato à...

Tentando golpe político em Tangará

amauri 400 curtinha   O deputado estadual Paulo Araújo (PP) sofreu uma tentativa de golpe vinda de uma pessoa em quem ele confiava totalmente, o seu ex-assessor Amauri Paulo Cervo (foto). Até há poucos dias, Amauri estava lotado no gabinete do deputado, na AL, quando se licenciou com intenção de concorrer...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você está animado para votar nas eleições de novembro?

sim

não

nem sei!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.