Últimas

Domingo, 21 de Janeiro de 2007, 07h:44 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

O Brasil subterrâneo emerge (final)

    O jornalista Onofre Ribeiro, no último artigo da série de três, destaca, no Diário de Cuiabá deste domingo (21), a importância da pasta de Justiça e Segurança Pública ter um secretário político. Confira abaixo.

    Nos dois artigos anteriores a este, a idéia foi traçar uma retrospectiva das origens sociais da crise de violência atual que “encantoam”, a sociedade brasileira. “Encantoar”, no vocabulário mineiro significa acuar.
    Foi dito que a violência nem vem tanto da miséria, mas do apartheid social que se construiu no Brasil, e ainda hoje se mantém numa conivência cruel da sociedade mais bem posicionada. Os iguais, em geral, repelem seus iguais. Os que ascenderam costumam repelir os que ficaram na escala social. Uma espécie de evolução das espécies. Ou, para a antropologia, o reconhecimento e a demarcação dos territórios por muitas espécies de animais. Para os humanos, essa demarcação acabou na cerca de arame farpado, separando o território de uns para o visível conhecimento de todos. O professor e historiador Tadeu Silva, na “carta dos leitores”, na edição de ontem deste jornal tratou o assunto com muita competência.
    Isso não se desmancha do dia para a noite. A segurança deve ser politizada com políticas gerais e abrangentes que alcancem no mais curto prazo possível, algo de no mínimo 10 anos, todas as camadas sociais no país. Claro que as camadas mais pobres terão que ser o alvo principal.
     O que justifica essa loucura de violência atual, além da perda dos valores nas relações sociais, é a falta de oportunidades, por falta de políticas de inclusão dos mais pobres e dos marginalizados. Um jovem vai preso, sai da cadeia e morre em seguida porque não tem como sobreviver senão à margem da lei. Morre por falta de chances: não teve educação, não teve família, nem saúde, e muito menos, trabalho digno!
    Então, quando o policial militar sai às ruas e não sabe lidar com os criminosos e não-criminosos, falta-lhe também a mesma educação do seu perseguido. Aí, ele aborda com violência e é mais um igual contra outro igual.
    Sem políticas muito abrangentes de saneamento social, nada feito. Na Idade Média, durante a peste negra, descobriu-se que era preciso sanear tudo, queimar casas e objetos, mudar pessoas, queimar corpos mortos, tudo de maneira radical para sanear. É o caso agora. Sem um saneamento social não adiantarão tropas e nem armas.
    É papel dos secretários de segurança pública das gestões atuais, serem muito mais políticos do que gestores. O ex-deputado Carlos Brito, em Mato Grosso, onde os assassinatos fugiram do controle em Cuiabá e em Várzea Grande, deve ser fundamentalmente político, para compreender todas as nuances dos desajustes sociais e econômicos que resultaram na violência.
    A partir daí, articular-se com o governo inteiro para se criar programas de recuperação social: treinar e buscar motivação para polícias, envolver a educação, estimular a educação técnico-profissional em nível médio e superior, oferecer saúde decente nos bairros, criar-se políticas de emprego, envolver os chamados poderes e, por fim, contar com a sociedade. 
    Há muito que não se tem um secretário de segurança político, com visão política e comprometido politicamente como o atual, Carlos Brito. Repito a tese do ex-comandante da PM, Cel. Sales: “a segurança não é mais uma questão da polícia. É da sociedade!”.

* ONOFRE RIBEIRO é articulista do Diário de Cuiabá e da revista RDM (onofreribeiro@terra.com.br)

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Sirlei e palestra em Brasília nesta 3ª

sirlei curtinha 400   A advogada Sirlei Theis (foto), especialista em gestão pública, palestrante e treinadora comportamental e colunista semanal do portal Rdnews, ministra a palestra Supere-se nesta terça (15), no hotel Inter City, Águas Claras, em Brasília. Em maio, acompanhada do senador Wellington, ela...

Delatado acha que EP perde reeleição

allan kardec 400 curtinha   O deputado licenciado Allan Kardec (foto), secretário estadual de Cultura, Esporte e Lazer, e presidente do PDT-MT, até reconhece que o prefeito Emanuel faz uma gestão de razoável para bom em Cuiabá, vê o emedebista com chances de ir para o 2º turno, mas acredita que o...

Dorileo flerta com PSB, mas apoia EP

max russi 400 curtinha   O deputado Max Russi (foto), presidente estadual do PSB, convidou oficialmente o empresário Dorileo Leal, do Grupo Gazeta de Comunicação, para se filiar ao partido e concorrer a prefeito da Capital. Ambos tiveram uma longa reunião no decorrer da semana. Dorileo ficou de avaliar, mas a...

CPI da Energisa, nomes e reclamações

thiago silva 400 curtinha   A CPI da Energisa, criada pelos deputados, vai levantar críticas, denúncias e debates acalorados. E surge numa época do ano em que a conta de luz dos consumidores foi às alturas por causa do longo período sem chuva e do intenso calor. O deputado Thiago Silva (foto) foi um dos que...

Vereador e jornalista trocam ameaças

abilio j�nior 400 curtinha   O vereador Abílio Júnior (foto) e o jornalista-militante José Marcondes, o Muvuca, estão protagonizando um embate pela internet. E a raiz do conflito é o fato do parlamentar ser ligado ao deputado estadual Sebastião Rezende, que teria embolsado R$ 6,5...

Deputado, lista de Riva e preocupação

neri geller 400   O ex-ministro da Agricultura e hoje deputado federal Neri Geller (foto) aparece na lista de José Riva como um dos políticos implicados. Embora bem articulado e numa posição de destaque, como coordenador da bancada mato-grossense, Neri já enfrenta uma série de demandas jurídicas...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O que você acha das denúncias, principalmente sobre pagamento de propina, feitas pelo ex-presidente da AL José Riva, que tenta fechar delação?

São verdadeiras

Nem tudo é verdade

Acho que ele está mentindo

Não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.