Últimas

Domingo, 13 de Janeiro de 2008, 20h:30 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

Artigo

O discurso encanta; o exemplo arrasta

   Impressionante a capacidade de nossos políticos em articular discursos e desdobrá-los posteriormente dando a forma que mais lhes beneficia.

   O presidente da República tem essa facilidade. Quando estava do outro lado do poder não media palavras para condenar a extinta CPMF ou qualquer outra forma tributária que onerasse a massa trabalhadora em especial. Talvez tenha sido essa a bandeira que o levou ao poder, prestigiado por um contingente de eleitores cansados de ser espoliados pelos governantes.

    As palavras do presidente no momento em que a CPMF foi derrubada (pelo povo e pelo Senado) foram tranqüilas: “Não existe razão para ninguém ficar nervoso, nenhuma razão para que ninguém faça uma loucura de aumentar a carga tributária”. Culminou sua posição desmentindo publicamente o Ministro da Fazenda que de pronto manifestou a possibilidade do aumento da carga tributária. Certamente a nação acreditou. Afinal o presidente da República não pode ser um reles mentiroso.

    De repente o noticiário estampa a frase do Ministro Mantega: “O presidente disse que não mexeria na área tributária em 2007 e não o fez. Estamos fazendo em 2008”.

    Com essa posição, ao raiar do novo ano foi editado um pacote elevando as alíquotas da CSLL e o imposto sobre o IOF. Tudo através da detestável Medida Provisória tão combatida pelo próprio presidente da república em época não tão distante.

    O Ministro Mantega ainda teve o cinismo de acrescentar: “O presidente Lula não faria pacote para arrecadar 40 milhões. O que estamos fazendo é um ajuste tributário modesto”.

     Assim caminha o Brasil com seus homens públicos que discursam hoje entregando rosas ao povo humilde e analfabeto para depois, no dobrar da esquina ou no apagar de um luzeiro, manipularem as palavras e crucifixarem a sociedade.

   Essa gente não merece nosso respeito!

   Sandra Silva é socióloga, jornalista, articulista e reside em Alegrete (RS) - sandrasilva33@yahoo.com.br

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

PT na oposição independente do eleito

edna sampaio 400   Independente de quem ocupar o Palácio Alencastro, a partir de janeiro, a professora Edna Sampaio (foto), única eleita pelo PT à Câmara de Cuiabá, fará oposição ao prefeito. E dá sinais de que será uma parlamentar bastante atuante. Neste segundo turno, como o seu...

Secretário não consegue eleger Fred

fred gahyva 400 curtinha   O vereador licenciado e secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, foi um cabo eleitoral incansável pela candidatura de Fred Gahyva (foto) a vereador pela Capital. Ele liderou reuniões nas unidades de saúde, reforçando pedido de voto para o aliado e amigo de...

Deputado agora pula de palanque

elizeu nascimento 400 curtinha   O ex-vereador e hoje deputado estadual Elizeu Nascimento (foto), que amargou a oitava colocação na disputa ao Senado na eleição suplementar do último dia 15, mudou de lado, como se troca de camisa. Em princípio, era apoiador do projeto de reeleição do prefeito...

Ex-aliado, Sales lembra quem é Abílio

coronel sales 400   Em mensagem enviada aos amigos, reforçando pedido de voto para Emanuel Pinheiro, o coronel PM da reserva e secretário de Ordem Pública da Capital, Leovaldo Sales (foto), diz conhecer bem os dois candidatos que disputam, neste segundo turno, o Palácio Alencastro. Sobre Emanuel, lembra que este tem...

Uma perna no muro e dicas indiretas

eduardo botelho 400 curtinha   O presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (foto), chega ao final deste 2º turno das eleicões em Cuiabá com uma perna no muro. Ele liberou toda sua equipe para votar em quem quiser e todos pedem voto para Emanuel. Já Botelho, particulamente, preferiu não assumir publicamente o seu...

Nezinho, nova derrota e aposentadoria

nezinho 400   Aos 69 anos, o petebista Carlos Roberto da Costa, o Nezinho (foto), considerado da velha guarda política, tentou, mas foi reprovado nas urnas em Nossa Senhora do Livramento. Ele concorreu a prefeito em quatro pleitos. E já exerceu dois mandatos. Nezinho já foi secretário-adjunto de Fazenda do Estado,...