Últimas

Terça-Feira, 30 de Janeiro de 2007, 08h:43 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

O mundo começou e acabará sem o homem

     O economista Gilberto Dupas considera que há fortes evidências de que a civilização está em xeque. Saiba porque em seu artigo publicado na Folha de S. Paulo nesta terça (30) e reproduzido abaixo.


    ESSA GRAVÍSSIMA advertência de Lévi-Strauss serve como um grande alerta para o desastre ambiental decorrente das lógicas da globalização e do consumismo.
    Mas os que lideram o discurso hegemônico sobre a direção do que chamam "vetores tecnológicos do progresso" tentam abafar as sirenes de alarme; somente alguns as ouvem e muito poucos agem.
Martin Rees, presidente da Royal Society, lembra que em apenas um instante minúsculo da história da Terra -os últimos cem anos- o padrão de desenvolvimento que escolhemos começou a provocar devastadoras mudanças ambientais no fino e delicado habitat da terra, ameaçando o futuro do homem.
     Não temos espaço aqui para citar as inúmeras evidências científicas disponíveis, as quais podem ser encontradas em detalhes no meu livro "O Mito do Progresso". Fiquemos com algumas conclusões alarmantes.
    A queima de petróleo, carvão e gás elevou a concentração de CO2 (dióxido de carbono) na atmosfera de 280 ppm (partes por milhão) em 1860 para 365 ppm em 1990; é provável que atinja 700 ppm em 2100. Assim, os solos ficarão mais secos e as fortes estiagens serão em maiores número e intensidade. A temperatura média global pode subir até 6ºC nos próximos 100 anos. O gelo polar derreterá e poderá elevar o nível dos oceanos em até 94 cm, o que exigiria a remoção de mais de 90 milhões de pessoas.
Na Europa e nos Estados Unidos, por volta de 50% dos lagos e rios estão gravemente poluídos. De todos os ecossistemas mundiais, pelo menos 60% estão sendo explorados de maneira não sustentável, em processo de degradação que pode ser irreversível em 50 anos. A expansão agrícola de 1945 até 2004 foi superior à soma dos séculos 18 e 19; a destruição ambiental resultante agrava o percentual de plantas, mamíferos, aves e anfíbios em extinção; algumas dessas espécies nem sequer foram catalogadas.
     Para Robert May, "estamos queimando os livros antes de aprendermos a lê-los". Propõe-se um esforço de emergência para recolher, congelar e armazenar amostras da fauna completa de floresta tropical como uma espécie de seguro para o futuro.
    O planeta também foi se tornando um imenso emissor de ondas eletromagnéticas, produto das múltiplas transmissões de rádio, televisão, telefone celular e radar, cujas conseqüências exatas sobre o meio ambiente e a saúde humana ainda estão por ser determinadas.
    No entanto, já se sabe que bastam seis horas pedalando em meio a tráfego intenso para danos permanentes poderem ser causados aos vasos sangüíneos. A concentração de espermatozóides no sêmen dos homens tem caído assustadoramente; as hipóteses são consumo de produtos industrializados, estresse, poluição, medicamentos, produtos contra queda de cabelo, exposição à radiação, agrotóxicos, produtos químicos contidos em roupas, PCB -substância tóxica dos plásticos de embalagem- e outras toxinas da vida moderna. "São coisas que as pessoas vão incorporando e fazem um estrago tremendo nas mitocôndrias e no DNA", diz um cientista.
A revista científica "Human Reproduction" alerta para as relações entre aqueles fatores de poluição e a má-formação dos fetos ou os abortos espontâneos. O número de bebês prematuros cresceu 31% nos últimos 24 anos nos EUA e atinge um em cada oito nascidos, segundo pesquisa da Universidade de Stanford.
Enquanto isso, os compromissos do Protocolo de Kyoto estão engavetados. Os EUA produzem dez vezes mais CO2 per capta do que a média dos países em desenvolvimento; e o seu Departamento de Energia anuncia recordes anuais desde 2005, quando já se havia atingido quase o dobro da média anual de 1990. O Canadá aumentou suas emissões de gases em 57% no período 1990-2005. Os únicos índices um pouco mais estáveis estão na União Européia.
Há, pois, fortes evidências de que a civilização está em xeque. Urge aos governos e às instituições internacionais tomarem medidas preventivas drásticas imediatas em nome dos óbvios interesses dos nossos descendentes. Mas, como fazê-lo, se o modelo de acumulação que rege o capitalismo global exige contínuo aumento de consumo e sucateamento de produtos, acelerando brutalmente o uso de recursos naturais escassos? O dilema é ao mesmo tempo simples e brutal: ou domamos o modelo ou envenenamos o planeta, sacrificando de vez a vida humana saudável sobre a terra.


GILBERTO DUPAS , 64, economista, é presidente do Instituto de Estudos Econômicos e Internacionais, coordenador-geral do Grupo de Conjuntura Internacional da USP e autor de "O Mito do Progresso", entre outras obras.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Nezinho, nova derrota e aposentadoria

nezinho 400   Aos 69 anos, o petebista Carlos Roberto da Costa, o Nezinho (foto), considerado da velha guarda política, tentou, mas foi reprovado nas urnas em Nossa Senhora do Livramento. Ele concorreu a prefeito em quatro pleitos. E já exerceu dois mandatos. Nezinho já foi secretário-adjunto de Fazenda do Estado,...

EP cresce 5; Abílio perde 3, diz Ibope

emanuel pinheiro 400 curtinha   Pelos números do Ibope, revelados nesta sexta à noite pela TV Centro América (Globo), Abílio Júnior (Podemos) oscilou negativamente 3 pontos percentuais em menos de uma semana, de 48% para 45% das intenções de voto. Já o emedebista Emanuel Pinheiro (foto)...

Sob arrogância, ataque e desrespeito

abilio junior 400 curtinha   O candidato Abílio Junior (foto), que disputa o segundo turno em Cuiabá com o prefeito Emanuel, chegou bastante nervoso e irritado para o debate nesta sexta, na TV Vila Real (Record). Demonstrando arrogância, ignorou o superintendente do Grupo Gazeta de Comunicação, Dorileo Leal, na...

Candidatos, tensão, debate e bate boca

antoniocarlos   Em debate tenso, na TV Vila Real (do grupo Gazeta) e, após troca de acusações sobre atos de corrupção e servidores fantasmas, os candidatos à Prefeitura de Cuiabá Abílio Júnior (Pode) e Emanuel Pinheiro (MDB) protagonizaram bate boca por mais de uma vez. O clima ficou...

Abílio contrata 400 fiscais para eleição

A campanha do candidato Abílio Júnior (Pode) decidiu contratar 400 fiscais para atuar nesta eleição de domingo. Isso derruba o discurso do candidato do Podemos de que todos atuam de forma voluntária em prol da sua vitória. Aliás, quando questionado sobre a grande estrutura que montou neste segundo turno, inclusive sobre a equipe de marketing, disse que todos são colaboradores. Na sua versão, ninguém recebe pelo trabalho,...

Entrando na briga à AMM muito tarde

maurao curtinha 400   Mauro Rosa, o Maurão (foto), que está encerrando o segundo mandato como prefeito de Água Boa, é o único candidato no duelo com Neurilan Fraga, que busca mais um mandato no comando da AMM, entidade que representa as prefeituras mato-grossenses. O problema é que Maurão entrou...