Últimas

Sábado, 26 de Maio de 2007, 10h:43 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

Orçamento e corrupção

      Há divisão no Congresso sobre a conveniência de se criar, ou não, uma Comissão Parlamentar de Inquérito, com o objetivo de apurar a sofisticada metodologia desenvolvida, ou aperfeiçoada, pela construtora Gautama para cometer todo tipo de fraudes em concorrências de obras públicas.
     Falcatruas dessa natureza são, em nosso país, praxe antiga, recorrente e que tem recrudescido nestes quatro anos e quatro meses de governo do presidente Lula. São "espertezas" que permitem a manipulação de concorrências, os recebimentos por obras e reparos jamais executados, ou a cobrança pelo emprego de material de alta qualidade quando, de fato, se utiliza o que de pior existe.
     A Gautama seria apenas personagem adicional de uma história longa deplorável, não fora a relevante circunstância de gerar, no Legislativo, uma parte do ferramental com que tem saqueado os cofres públicos, representado, predominantemente, por emendas ao orçamento.
     E as emendas chamadas de bancada, aquelas que não têm autoria individual, são as ferramentas preferidas para a construção dessas relações ilícitas entre alguns parlamentares, empresários e ministros e outros funcionários do alto escalão do Poder Executivo.
     Não faltam, entretanto, casos em que o autor de emenda individual, para ocultar as próprias responsabilidades, obteve o apoio de colegas de legislatura ou da bancada inteira de seu Estado para sua tramóia. Mas o parlamentar que emporcalha o próprio mandato aceitando propinas, não teria êxito se não tivesse um seu equivalente dentro do ministério e até dentro de gabinetes de ministros, como temos visto neste últimos tempos.
     Afinal, a manipulação de editais, a vista grossa para obras não concluídas e regiamente pagas não passam pelo Congresso Nacional.
     Os indícios levantados pela Operação Navalha apontam para a necessidade de conjugar doses maiores de transparência e controle na feitura do Orçamento com a criação de canais de denúncia anônima - similares aos que Polícia utiliza para ser informada de crimes de outra natureza - e, principalmente, programas que, no médio prazo, fortaleçam o sentimento de cidadania.
     Mas a navalha das investigações policiais tem quer usada, também, para rasgar a cortina que, muitas vezes, encobre as ações do Poder Executivo e esconde a mão que assina, na outra ponta, a liberação do dinheiro dos fraudadores e recebe envelopes recheados.
     É indispensável que as pessoas, sensibilizadas, vejam no roubo do dinheiro público mais que um dano ao governo, uma lesão ao patrimônio comum que afeta, diretamente, o bolso de cada uma.
     Enquanto caminhamos rumo a esse horizonte, o Parlamento deve exercitar, com objetividade e rigor, a missão de investigar a extensão e as ramificações da fraude, identificar autores e coniventes e, quando for o caso, excluí-los de seu meio.
     Isso exigirá, do Legislativo, coragem para, quando necessário, cortar na própria carne e, dos partidos, para não poupar figurões que tenham perdido a capacidade de distinguir entre o bem público que administram e o seu patrimônio pessoal.
     O momento vivido pelo país exige a depuração dos desonestos e o reavivamento das hoje embaralhadas linhas que separam o correto e o incorreto.

Antônio Carlos Pannunzio é líder do PSDB na Câmara dos Deputados

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Poconé tem hoje vários "prefeitáveis"

euclides santos 400 curtinha   O ex-vereador e ex-prefeito de dois mandatos de Poconé, Euclides Santos (foto), que era do MDB e agora está no PSDB, vem se movimentando nos bastidores para concorrer novamente à sucessão municipal. Seria um dos nomes de oposição ao prefeito Tatá Amaral, que vai tentar...

Apostas do PTB para vereador em VG

silvio fidelis 400 curtinha   Detentor da segunda maior bancada na Câmara de Várzea Grande, com cinco assentos, atrás somente do DEM da prefeita Lucimar, que conta com sete vereadores, o PTB aposta na hipótese de ao menos manter as cinco vagas. E todos os seus vereadores vão à reeleição, sendo...

Despesas e o uso eleitoreiro de CPI

marcelo bussiki 400 curtinha   Buscando visibilidade pela reeleição em ano eleitoral, alguns vereadores da Capital, vergonhosamente, usaram e abusaram de dinheiro público para promoção pessoal na esteira da CPI do Paletó. A tendência é do relatório paralelo que pede afastamento do...

Sorriso incentiva 40 projetos culturais

ari lafin 400 curtinha   A seis meses de concluir o mandato, o prefeito de Sorriso, Ari Lafin (foto), estabeleceu, dentro do Plano Municipal de Cultura, o "PROMIC - Festival da Cultura 2020" para contemplar 40 projetos cujos valores somam R$ 340 mil, envolvendo artes visuais, artes cênicas, cultura popular, música, audiovisual,...

Quase R$ 2 mi para o Lucas Protegida

binotti 400 curtinha   A Prefeitura de Lucas do Rio Verde, sob Luiz Binotti (foto), contratou, por R$ 1,9 milhão, um consórcio formado pela Rocha Comércio de Equipamentos, que ficará com a maior "fatia" de R$ 1,4 milhão, e a Airplates Tecnologia da Comunicação, com R$ 521,7 mil, para desevolver o...

Silêncio sobre operação e elo com MBL

ulysses moraes 400 curtinha   O deputado de primeiro mandato Ulysses Moraes (foto), que deixou o DC e se filiou ao PSL, coordenador em Mato Grosso do Movimento Brasil Livre (MBL) e chamado por muitos de paladino da moralidade, mesmo sendo bastante ativo nas redes sociais, não usou a internet para comentar a operação da...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.