Últimas

Quarta-Feira, 31 de Janeiro de 2007, 10h:21 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

PAC: vale a pena apoiá-lo

     Para o ex-ministro Antonio Delfim Netto, as críticas ao PAC que exigem a mudança imediata daquelas condições são absolutamente irrelevantes e extemporâneas. Leia seu artigo publicado na Folha de S. Paulo desta quarta (31) e reproduzido abaixo.

   O LANÇAMENTO do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) foi recebido com frieza por alguns setores que se pensam portadores da verdade "científica". A despeito de tudo o que se afirma, o desenvolvimento é um estado de espírito apoiado em condições materiais adequadas. O velho Adam Smith já disse há 250 anos que ele depende: 1º) da paz interna e externa; 2º) de uma tributação leve; e 3º) de uma tolerável administração da Justiça. É preciso reconhecer a precariedade de três condições no Brasil de hoje: 1º) a paz interna nas grandes aglomerações urbanas é discutível; 2º) a tributação é a maior do mundo para países com o nosso nível de renda per capita; e 3º) a Justiça (principalmente a do Trabalho) deixa a desejar.
     Como deveria ser óbvio, tal situação não pode ser debitada ao atual governo. E, o que é mais dramático, não há a menor possibilidade de alterá-la a não ser a pouco e pouco, quando riscos iminentes produzirem ataques de "racionalidade" que permitam corrigir a Constituição Cidadã.
    As críticas ao PAC que exigem a mudança imediata daquelas condições são absolutamente irrelevantes e extemporâneas. O que o PAC se propõe é muito menos ambicioso do que sugerem os "cientistas" (medidas imediatas de regulação, reforma tributária, previdenciária etc.), mas não menos importante.
    É a aposta na criação de um "estado de espírito" favorável a uma aceleração do crescimento (acima dos ridículos 2,4% dos últimos 12 anos). O presidente reconheceu isso quando disse que "o governo pode tomar iniciativas, pode criar os meios, mas, para que qualquer projeto amplo tenha sucesso, é preciso o engajamento de todos. Temos que ver o PAC não como um conjunto de medidas, mas como um foco de novas atitudes".
     Da mesma importância é a idéia que não se quer "qualquer" desenvolvimento. O "correto" é condicionado: 1º) à diminuição das desigualdades pessoais e regionais, com aumento da qualidade de vida (alimentação, habitação, vestuário, educação, saúde e segurança); 2º) ao equilíbrio fiscal, com a redução da relação dívida/PIB e da vulnerabilidade externa; 3º) à redução da inflação sem controle de preços, com um banco central autônomo; e 4º) à ampliação das liberdades civis e dos direitos democráticos.
     Marca-se, assim, um claro distanciamento do delírio andino que ameaça parte da América Latina.
Tais compromissos podem ser assumidos porque o governo conquistou credibilidade fiscal e monetária e dispõe de mecanismos de correção, a tempo, de qualquer desvio. A taxa de crescimento será a maior possível, dentro das condições existentes e da colaboração do setor privado.


dep.delfimnetto@camara.gov.br

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Várzea Grande paga a folha já na 6ª

lucimar campos 400   A prefeita várzea-grandense Lucimar Campos, prestes a concluir o segundo mandato, anunciou que na sexta, a três dias de fechar o mês, conclui o pagamento da folha de novembro. E, nesta quarta (25), já libera a diferença da correção do piso federal para os professores. No total...

Críticas à busca do poder pelo poder

marcia pinheiro 400   Em um ato realizado na praça Alencastro, nesta segunda à noite, a primeira-dama de Cuiabá Marcia Pinheiro disparou críticas aos adversários do prefeito Emanuel, que busca a reeleição. Segundo ela, as alianças formadas por Abílio neste segundo turno são...

Reeleição consagradora e base forte

leonardo bortolini leo 400 curtinha   Em Primavera do Leste, o prefeito Léo Bortolin (foto) mostrou nas urnas ser mesmo um líder político emergente da região. Ele assumiu o Executivo, após vencer a eleição suplementar em novembro de 2017, com 69% dos votos válidos. Agora foi à...

Vereador eleito diz não apoiar Abílio

eduardo magalhaes 400 curtinha   Release produzido pela campanha de Abílio Júnior anuncia que 13 dos 25 vereadores eleitos e/ou reeleitos estão apoiando o candidato do Podemos neste segundo turno em Cuiabá. E incluiu na lista Eduardo Magalhães (foto), do Republicanos. Mas o próprio Magalhães,...

Ibope mostra acirramento Abílio x EP

abilio junior 400 curtinha   O primeiro resultado da pesquisa Ibope deste segundo turno, revelado hoje pela TVCA, apontando Abílio (foto) com 48% e Emanuel com 40% das intenções de voto, empatados tecnicamente dentro da margem de erro de 4 pontos percentuais para mais ou para menos, é uma mostra do quanto está...

Ricardo atuando pela reeleição de EP

ricardo adriane 400 curtinha   O ex-vereador Ricardo Adriane (foto), um dos dirigentes do Republicanos da Capital e do quadro de assessores do presidente da Assembleia, deputado Eduardo Botelho, está fazendo campanha pela reeleição do prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro. Numa reunião ampliada, Ricardo deixou claro que...