Últimas

Quarta-Feira, 04 de Fevereiro de 2009, 09h:28 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:22

RUMO A 2010

Pagot admite que Maggi pode recuar do Senado

 O diretor-geral em Brasília do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transporte, Luiz Antonio Pagot, disse, em entrevista ao RDNews, uma semana depois de desistir da pré-candidatura ao Palácio Paiaguás, que muitas mudanças no cenário político devem ocorrer nos próximos meses. Ele admite até a hipótese do governador Blairo Maggi, seu padrinho político e principal "estrela" dos republicanos, nem concorrer mais ao Senado em 2010, quando serão abertas duas vagas. Se Maggi desistir, o grupo passa a ter como opções à senatória, segundo análise pessoal de Pagot, o deputado federal Wellington Fagundes (PR) e os empresários pedetistas Eraí Maggi e Otaviano Pivetta.

  Ex-secretário de Estado de Infra-Estrutura, Casa Civil e Educação, Pagot revela que novas estratégicas começam a se montadas já na reunião da cúpula do PR estadual no sábado (7), na fazenda de Maggi em Sapezal.

Diretor-geral do Dnit adianta que a reunião
de sábado da cúpula apresentará "novidades"
 

PR aguarda decisão pessoal do governador

Se Maggi recuar, grupo terá como opções
nomes de Fagundes, Eraí Maggi e Pivetta
 

Sobre corrida ao Paiaguás, o executivo cita Mendes, Sachetti, Silval, Pivetta e Abicalil

  Foram convidados os deputados estaduais e federais do partido, os principais membros da Executiva regional e nomes que podem vir a entrar na disputa majoritária de governador ou senador, como o ex-prefeito de Rondonópolis Adilton Sachetti, o empresário e derrotado a prefeito de Cuiabá em 2008 Mauro Mendes e o prefeito de Água Boa, Maurício Tonhá, o Maurição.

   "Vamos discutir uma série de questões, como o quadro sucessório". Pagot diz que o nome do PR para a senatória passa por uma decisão pessoal do governador. "Vai ter muita coisa nova e há várias conjecturas. Sobreo Senado, a palavra está com o governador. Se ele vier a disputar, a outra vaga vai ficar com algum partido do arco de alianças". Luiz Pagot revela que o próprio Maggi admite a possibilidade de nem disputar cadeira de senador. Se isso ocorrer, o governador passaria a ser opção para compôr chapa à sucessão presidencial.

  Alternativas

  Pagot acha possível o PR "costurar" uma ampla aliança. Ele inclui nessa eventual composição o PT, o PMDB e o PP, além do PDT e do PSB. Explica que não tem expectativa quanto ao DEM do senador Jayme Campos, de quem é primeiro suplente, porque a legenda já está praticamente fechada numa aliança nacional com o PSDB. Considera também que o PTB do vice-prefeito de Cuiabá Chico Galindo e do secretário municipal de Governo Oswaldo Sobrinho está "amarrado" com o prefeito tucano.

  Já quanto ao PDT, Pagto vê "boas possibilidades" de uma aliança. Enfatiza até que o partido do deputado Otaviano Pivetta "cresceu muito em MT". O PSB é outra legenda que, na opinião de Pagot, tende a fazer parte do arco de alianças da chamada turma da botina, grupo do governador Maggi.

   Sobre nomes do grupo para a corrida a governador, o afilhado político de Maggi destaca que o PR conta com Mauro Mendes e com Sachetti, derrotado à reeleição em Rondonópolis. "Não pense que porque o Sachetti perdeu ele deixou de ser bom administrador. O Pátio (novo prefeito de Rondonópolis) pegou uma das situações de prefeituras mais favoráveis do Brasil, repleta de obras e convênios porque o Sachetti foi um bom administrador. O problema dele é questão política local e sofreu um massacre dos adversários", diz Pagot, para quem Adilton Sachetti "é um excelente nome para disputar o governo do Estado".

    Em nenhum momento o diretor-geral do Dnit mencionou o nome do deputado Sérgio Ricardo, que está em pré-campanha ao Palácio Paiaguás. Fora as opções internas de Mendes e Sachetti, Pagot acha possível, dentro do arco de alianças, os republicanos apoiarem candidaturas majoritárias, como do vice-governador Silval Barbosa (PMDB), do deputado federal Carlos Abicalil (PT) e até do pedetista Otaviano Pivetta.

Postar um novo comentário

Comentários (14)

  • PEDRO PAULO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ESSA TURMA NAO DEIXA POR MENHOS. FORAM APILIDADOS DE MOTOSSERA DE OURO....ETC, ESTAVA TORCENDO PARA ELES SAIREM CANDIDATOS (GOVERNADOR E SENADOR) PARA DIZER NAOOOOOOOOO A ELES.

  • Augusto Cury | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Puxa! A turma do tênis(e mal amados da Adriana Vandoni), tá magada mesmo!
    Relaxa! Contra serviço prestado não há argumento! O grupo atual continuará fazendo Mato Grosso crescer! E vocês: Terão duas opções: Aplaudir ou espernear!

  • josé | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Miguel Antonio da silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Mto bem Pagot,o senhor esta certo mas o nome certo dessa leitura é Silval Barbosa,homem que fala a mesma lingua do Blairo Maggi,e tem sua qualidade e transparencia de gente e povo publico sabe valorizar as ações que compente a ele.

  • fidel sater | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse governo fez do Palácio Paiaguas seu escritório e quer continuar fazendo.MATO GROSSO não merece

  • Maurício Castro Lemes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Blairo, não candidate a nada, porque certamente sairá derrotado, e, não consiguirá se eleger novamente igual o Antero.

    Atualmente é quase impossível alguém se destacar, após 08 anos de Poder. É muita gente magoada: por serviço, indicações, nomeações, demissões, inclusões, chefes dando oportunidades sempre aos mesmos etc etc etc

    Sou seu eleitor desde 2002.

  • MARIO ALVES | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ESSE PESSOAL DA BOTINA NÃO APRENDE MESMO.
    DEPOIS DE TUDO, FICAM COM ESTA POSTURA DE SABEM TUDO SE REUNEM A PORTAS FECHADAS DEFINEM TUDO E SE ESQUEÇEM DE COMBINAR COM O POVO.
    ESPERA, ESPERA E MAIS UMA VEZ O POVO DARÁ A RESPOSTA.

  • DITO ARRUDA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    NÃO HÁ COMO NEGAR QUE O DISCURSO AO QUAL LEVOU O BLAIRO A SUA PRIMEIRA VITÓRIA PARA O GOVERNO E A DERROTA DO GRUPO DO EX-GOVERNADOR DANTE DE OLIVEIRA FOI O DÁ ALTERNÂNCIA DO PODER, E CONSEQUENTEMENTE O LEVARÁ PARA SUA PRIMEIRA DERROTA , POIS O GRUPO DO BLAIRO CAIU NAS ARMADILHAS DO SEGUNDO GOVERNO COMO FOI COM O DANTE.

    VOCÊS SE LEMBRAM DO PERCENTUAL DE 70% DE ACEITAÇÃO DO GOVERNO DANTE , O GOVERNO BLAIRO TAMBÉM É INQUESTIONÁVEL O SEU TRABALHO COMO FOI O DO DANTE , AMBOS PRESTARÃO GRANDES SERVIÇOS AO ESTADO , MAS NOS DOIS CASOS OS GRUPOS SE FECHARAM E NÃO DEIXARAM NOVOS GESTORES , NOVOS POLÍTICOS , NOVAS CABEÇAS SURGIREM , E SE SURGIRAM, AS CORTARÃO.

    O PAGOT ESTÁ TENDO VISÃO E EVITANDO DESGASTE E DEVE ESTAR QUERENDO MUDAR ALGUMAS SITUAÇÕES NO TABULEIRO , O QUE NO MOMENTO NÃO AS ENXERGAMOS , SUA PRÓPRIA SITUAÇÃO DE NÃO CANDIDATO AGORA É EM VIRTUDE DO MOMENTO DE NÃO ACEITAÇÃO E VISIBILIDADE DA SUA CANDIDATURA , O QUE NO FUTURO AINDA PODE VIR A ACONTECER , ISSO DEPENDERÁ MUITO DO DNIT E SEU TRABALHO POR MATO GROSSO.

    A POSSIVEL NÃO CANDIDATURA DO BLAIRO TAMBÉM É ESSA SOMATÓRIA DE SITUAÇÕES DO PORVIR, DE AÇÕES , NOVOS AGRUPAMENTOS POLÍTICOS E RECONQUISTAS DE VELHOS ALIADOS; SE NÃO, PODE VOLTAR A EXECUTAR E BEM A SUA VIDA EMPRESARIAL.
    MAS ELE AINDA DETÉM O PODER MÁXIMO POLÍTICO DO ESTADO E ISSO FAZ DELE UM FORTE CANDIDATO A QUALQUER CARGO ELETIVO , BASTA NÃO PERDER O COMANDO SE ISOLANDO EM ILHA DE PESSOAS QUE SOMENTE SERVEM PARA FANTASIAR E LUDIBRIAR O BLAIRO , COMO O DANTE OS TEVE TAMBÉM.

    TEM SIM QUE EVITAR O AGRUPAMENTO WILSON , JAIME E RIVA SE ISSO OCORRER , A SOJA FOI PRO BREJO.................






  • Patricia azovede | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Só queria que o sr Pagot, que é chefe do DNIT, fizesse da brs de Mato Grosso o mesmo que foi feito em MS

  • carlo silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Poxa... eu queria tanto dar o troco nas urnas...
    mas eles são expertos.Não vão participar pra num tomar uma lavada histórica!]
    Prepara o lombo também ,sergio ricardo!

3 deputados sob certa cordialidade

janaina riva 400 curtinha   Max Russi, Eduardo Botelho e Janaina Riva (foto), que mandam na Assembleia, demonstram entre eles um certo clima de cordialidade, mas chegaram a entrar em queda-de-braço até fechar um novo acordo político sobre a Mesa Diretora. Com a decisão do Supremo de veto a Botelho no comando do...

Expediente na AL só a partir do dia 8

max russi 400   Por causa do aumento da taxa de incidência de Covid-19 entre servidores e parlamentares, as atividades presenciais da Assembleia foram suspensas na quinta (25). O expediente só retoma em 8 de março. Neste período, estão sendo mantidas somente as atividades estritamente essenciais para o...

Estado paga os servidores nesta 6ª

mauro mendes 400 curtinha   Servidores do Estado recebem salário de fevereiro hoje, dentro do mês trabalho. É a sexta vez seguida que o governador Mauro Mendes consegue pagar a folha dos ativos, inativos e pensionistas antes da virada do mês, depois de promover reformas, redução da máquina e...

Sistema de saúde sob colapso em ROO

Em Rondonópolis, cidade-polo da região Sul, que abrange 17 municípios, não há mais leitos de UTI para socorrer pacientes em quadro grave de Covid-19. Todos os 30 do hospital Santa Casa estão ocupados, inclusive um leito de UTI reservado para atender outros casos, acabou destinado para paciente com o novo coronavírus. Há 10 leitos de UTI no Hospital Regional e todos também estão lotados. Várias pessoas em...

Deputado, Mesa da AL e incoerência

claudinei 400   Claudinei Lopes (foto), delegado de polícia que, na onda Bolsonaro, se elegeu deputado pelo PSL, em 2018, se mostra cada vez mais incoerente. É daqueles que gostam de levantar polêmicas e críticas, mas sem consistência. Ele se manifestou, por exemplo, contra a reeleição à Mesa...

Dilmar ensaia disputa para federal

dilmar dal bosco 400   Todos os deputados estaduais querem buscar a reeleição, com exceção de Dilmar Dal Bosco (foto), que está no terceiro mandato. Integrante da nova Mesa Diretora da Assembleia, como primeiro-vice-presidente, e líder do Governo Mauro, Dilmar não esconde o desejo de disputar cadeira...