Últimas

Domingo, 08 de Julho de 2007, 10h:31 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

INVESTIGAÇÃO

Pagot beneficiou empreiteira Lutufo, revela Folha

    Mais uma denúncia complica a situação de Luiz Antônio Pagot, indicado pelo presidente Lula para assumir a direção-geral do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit). A Folha de S. Paulo deste domingo (8), traz uma reportagem com o título "Indicado ao Dnit favoreceu amigo em MT". Segundo a denúncia, a partir de 2003, quando passou a comandar a secretaria de Infra-Estrutura do governo Blairo Maggi, os repasses à construtora Lotufo Engenharia, do seu amigo Mauro Carvalho, cresceram 2.637%.

   Mauro Carvalho é dono também da Diskol e genro de Gabriel Novis Neves, ex-secretário de Estado de Educação e de Saúde. Mauro foi o financeiro da campanha de Maggi coordenada por Pagot. Segundo a reportagem da Folha, em 2003 e 2004, dois primeiros anos do atual governo, os contratos com a Lotufo saltaram, juntos, para R$ 12,5 milhões. Os valores aumentaram ainda mais nos anos seguintes. Em 2005, a empresa ganhou R$ 12,6 milhões. Em 2006, recebeu R$ 16,1 milhões. Os dados constam de auditoria feita em janeiro deste ano pela Assembléia Legislativa.

    Pagot vive expectativa da sabatina no Senado para poder assumir a direção do Dnit. Enfrenta um verdadeiro fogo cruzado. Um pedido de vistas adiou a sabatina, que ainda não tem data oficial para acontecer. O senador Jaime Campos (DEM) apresentou uma relatório que referenda o nome de Pagot para o cargo federal. O problema agora é conseguir a aprovação tanto na Comissão de Serviços e Infra-Estrutura, em que a votação e secreta, quanto em plenário no Senado.

     O ex-secretário da gestão Maggi já foi acusado de crime de responsabilidade por acúmulo de função, supostamente de forma ilegal, como assessor parlamentar do senador Jonas Pinheiro e, concomitamente, de diretor da empresa Hermasa Navegação da Amazônia.

    Clique aqui e aqui e leia na Folha (só para assinante) sobre Pagot e a empreiteira Lotufo ou confira abaixo a reportagem na íntegra.

"Indicado ao Dnit favoreceu amigo em MT

Após Luiz Antônio Pagot assumir secretaria estadual de Infra-Estrutura, em 2003, repasses a construtora cresceram 2.637%

Mauro Carvalho atuou na tesouraria da campanha de Blairo Maggi (PR) em 2006, coordenada por Pagot, que será sabatinado no Senado

JOÃO CARLOS MAGALHÃES
DA AGÊNCIA FOLHA

Durante a gestão de Luiz Antônio Pagot na Secretaria de Infra-Estrutura de Mato Grosso, os repasses estatais à empreiteira de um amigo dele cresceram 2.637% em comparação com os últimos anos do governo estadual anterior. Pagot foi indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para assumir a presidência do Dnit (Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes).
A empresa é a Lotufo Engenharia. O amigo e colega de trabalho, conforme definiu Pagot, é Mauro Carvalho, que atuou no setor financeiro da campanha para a reeleição do governador Blairo Maggi (PR-MT), no ano passado. A campanha foi coordenada por Pagot.
Em 2001 e 2002, últimos anos do governo do tucano Dante de Oliveira, morto no ano passado, a soma dos pagamentos do Estado à empreiteira foi de R$ 457.127. Em 2003 e 2004, dois primeiros anos do governo Maggi, os contratos com a empresa saltaram, juntos, para R$ 12.511.675 -daí os 2.637% de aumento.
Os valores aumentaram ainda mais nos anos seguintes. Em 2005, a empresa ganhou R$ 12.666.483. Em 2006, recebeu R$ 16.116.911. Pagot comandou a secretaria de Infra-Estrutura de Mato Grosso até meados de 2005. Os dados constam de auditoria feita em janeiro deste ano pela Assembléia Legislativa, a pedido de lideranças partidárias da Casa.
A auditoria contabilizou 37 contratos da Lotufo com o governo Maggi entre 2003 e 2006. O auditor disse que recebeu os papéis de apenas 11 licitações desses contratos.
O relatório da auditoria aponta problemas em cinco das 11 licitações analisadas. As supostas irregularidades se referem principalmente a omissões de dados nos projetos básicos das obras. A maioria delas foi para construção de prédios e restauração de estradas.
O maior contrato é para a construção de um ginásio poliesportivo em Cuiabá, orçado em R$ 22,9 milhões -40% da obra foi concluída e paga.
O relatório da auditoria não é conclusivo porque nem todos os documentos foram fornecidos pelo governo, aponta a análise. Também não foi votado pelos deputados nem tem capacidade de apontar sanções.
Nos quatro primeiros anos da gestão Maggi, o Tribunal de Contas do Estado nunca contestou obras da Lotufo para o governo. As contas da secretaria de Pagot foram sempre aprovadas.
A reportagem tentou durante toda a semana, sem sucesso, conversar com Manoel Marques Fontes, auditor-geral da Assembléia Legislativa do Estado, que assina o relatório.
Por meio de assessores, Fontes indicou o deputado José Riva (PP-MT), primeiro-secretário da Mesa Diretora, para comentar a auditoria. A Folha deixou recados para Riva, mas ele não ligou de volta.
Pagot contestou a legalidade do documento, mas não desmentiu os números. Ele e Mauro Carvalho negaram irregularidades ou benefícios à Lotufo (leia texto nesta página).
Carvalho afirmou que era uma das pessoas que dialogava com o governo de Mato Grosso sobre as obras da empresa, mas que não participa ativamente da administração da Lotufo.
Já seu sócio, Luiz Lotufo, disse que ninguém discutia obras com o governo, uma vez que elas eram reguladas por meio de licitações.

Sabatina
A sabatina no Senado que determinará a admissão de Pagot no Dnit, criticada pelo PSDB, foi adiada e deve acontecer nesta semana. O processo de admissão foi acelerado depois que o senador Jayme Campos (DEM-MT) -cujo primeiro suplente é justamente Pagot- assumiu sua relatoria.

"Amizade não influenciou", afirma Pagot

DA AGÊNCIA FOLHA

Luiz Antônio Pagot e Mauro Carvalho negaram que a relação de amizade entre os dois tenha influído nos contratos entre a Lotufo Engenharia e o governo de Mato Grosso.
Eles também afirmaram que não há irregularidades nas obras e que elas foram contratadas por meio de licitações.
"Só porque um cidadão é meu amigo ou do governador vou mantê-lo isolado do Estado?", questionou Pagot.
Para ele, o parecer da Assembléia Legislativa é "um exemplo clássico de denuncismo" para prejudicar sua posse no Dnit. "É um documento faccioso, feito à margem do processo legal da Assembléia."
Pagot não desmentiu os dados que constam do parecer e afirmou que os valores dos repasses à Lotufo "devem ser até maiores".
Ele disse também que o caso da Lotufo não é único. Afirmou que outras empresas, que antes quase não comercializavam com o governo, tiveram ganhos substanciais em contratos estatais durante a gestão de Blairo Maggi.
Mauro Carvalho disse que o crescimento da empresa durante o governo Maggi se deve a uma opção de mercado. Antes, a empresa quase não entrava em concorrências governamentais, disse.
"Mas, com a seriedade do governo [Maggi], resolvemos participar. Foi uma estratégia", afirmou.
Ele afirmou também que, se comparada com outras empresas do Estado, a Lotufo ganhou poucas licitações. (JCM)"

Postar um novo comentário

Comentários (11)

  • Victor Almeida | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Isso tudo é porque existe grandes interesses no DNIT e não querem acabar com a mamata que foi até hoje.

  • Jeovaldor Rosa Magalhaes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vitor Almeida esta certo, toda vez que uma pessoa mostra serviço e é competente, tem essa dificuldade de entendimento por parte de alguns cidadões, que se diz Cuiabano, e ai vai....O Povo poem o Povo tira, se o Pagot, não der certo vamos procurar outro, enquanto isso, as estradas estão em calamidade e buraco para tudo que e lado.Deixem o homem trabalhar. Do que eles tem medo??? Não gostão de pessoa competente!!! Sai fora PSDB!!!????

  • Sergio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • RODRIGO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É PAGOT, SUA CASA TÁ CAINDO, É MELHOR VC RECOLHER SEU "RABO" ANTES QUE ALGUEM PISE NELE.

  • Antonio Carlos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É muito importante esta denuncia para que seja apurada quem é quem no estado de Mato Grosso. esta na hora de sabermos também, por que a Encomind pega todas as obras da Prefeitura de Cuiabá.... Por que o senhor Elias Santos que alguns anos atraz era um João nímguem e hoje é tido como um grande empresario em cuiabá.
    Entrar na politica representa ser um gardião do dinheiro do contribuinte e nao o contrario.

  • edson nogueira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Olha, depois dessa noticia, quero ver o comportamento dos nossos deputados estaduais. No mínimo, deveriam investigar os recursos aplicados na construção do ginásio poliesportivo, por sinal muito bonito e moderno. Será que ele foi construído com superfaturamento, e por isso na sua inauguração tinham tanta gente rindo a toa???

  • José Antunes Filho | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    IH, tem muita podridão aí nesse governo. Mas ninguém investiga, nem mesmo você, Romilson, que é editor de Política de A GAzeta. T´[ai uma boa pauta para vocês jornalistas aí de Cuiabá: investigar a podridão do governo Maggi e de seu "trator".

  • Joaquim da Silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É chegada a hora das investigações ,...vamos abrir a caixa preta do Sr Pago e Sr. Maggi...Pasmem caros contribuinte..a Lotufo Engenharia esta construindo um Edficio de Luxo na Av . Antarctica , Bairro Sta Rosa , com o nome de Campo Dorique , e quem tem um apartamento lá..??? imaginem...quem foi o primeiro comprador...??? a construto é do Sr. Mauro Carvalho e seus primos Lotufo... , MELF Engenharia....a casa vai começar a cair...é so mexer q. apareçe mais...

  • PEDRO PAULO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Muita gentileza essa SENHOR PAGOT, gostaria de saber como essa empresa tem tanta competencia para ganhar as Licitacoes. Porque no passado ela nao fazia tanta obra no nosso Estado, CADE O MINISTERIO PUBLICO DESTE ESTADO, ACORDA...., mostra para a sociedade, pois quem paga os seus salarios sao os contribuinetes. ACORDA MINISTERIO PUBLICO.

  • ELIFAS JOSE RIBEIRO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Taí o empecilho chamado "antero", não é mesmo? tem uns intern autas e politicos que defendiam a indicação com "Unhas e Dentes"o pior que a imprensa domestica fica calada pra gente saber destas noticias tem que comprar jornais de outras praças isto é muito triste para nós de Cuiaba

Adin contra nomeação em Cáceres

angelo audicom 400 curtinha   Presidida por Ângelo Silva de Oliveira (foto), a Audicom-MT, entidade que congrega auditores e controladores internos dos municípios do Estado, ingressou com Adin no Tribunal de Justiça, pleiteando liminar para, assim como ocorreu em Rondonópolis, também derrubar uma lei em vigor...

Viúva de Adriano disputa em Cáceres

anelise silva 400 curtinha   Anelise Silva (foto), viúva do ex-reitor da Unemat e ex-deputado Adriano Silva, lançou pré-candidatura à prefeita de Cáceres pelo DEM do governador Mauro. Ela enfatiza que sofre a dor da perda e que decidiu entrar no páreo para dar continuidade ao projeto de Adriano de...

Vereador tenta barra compra de cestas

diego guimaraes 400 curtinha   O vereador pela Capital, Diego Guimarães (foto), denunciou junto à Ouvidoria do TCE o que definiu como irregular a aquisição, com dispensa de licitação, de cinco mil cestas básicas de alimentos pela secretaria municipal de Assistência Social e Desenvolvimento...

Apresentador de TV luta contra Covid

alexandre mota 400 curtinha   Alexandre Mota (foto), apresentador desde abril do programa de variedades Balanço Geral, da TV Vila Real de Cuiabá (Record), está internado na UTI do hospital São Mateus. É mais uma vítima diagnosticada com Covid-19. O seu quadro clínico se agravou. O pulmão...

Campanha une as primeiras-damas

virginia mendes 400 curtinha   As primeiras-damas Virginia Mendes (foto) e Michelle Bolsonaro, de MT e do país, respectivamente, têm mantido um relacionamento bem estreito no desenvolvimento de projetos e ações sociais. No final de abril, Michelle postou um elogio e divulgou, na sua conta do Instagram, a campanha de...

Se EP recuar, PV lança Stopa a prefeito

justino malheiros 400 curtinha   O ex-presidente da Câmara de Cuiabá e membro do diretório municipal do PV, vereador Justino Malheiros (foto), disse nesta segunda que o partido estará com o prefeito Emanuel Pinheiro até o último momento, apostando no projeto de reeleição do emedebista. Mas,...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.