Últimas

Quarta-Feira, 28 de Janeiro de 2009, 08h:20 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:22

PALÁCIO PAIAGUÁS

Pagot confirma desistência da pré-candidatura


Luiz Pagot alega que não consegue conciliar a direção-geral do Dnit com a pré-candidatura a governador e "joga a toalha"

  Luiz Pagot, o primeiro a deflagrar pré-campanha a governador em 2010, disse nesta quarta, em entrevista ao RDNews por telefone, que já comunicou ao governador Blairo Maggi a sua desistência do projeto político. O assunto será discutido agora com a cúpula do partido numa reunião marcada para 7 de fevereiro. Pagot alega que é praticamente impossível conciliar suas atividades como diretor-geral do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transporte (Dnit), em Brasília, com a pré-candidatura.

Diretor-geral do Dnit vê
como alternativas do
arco de alianças os
nomes de Abicalil,
Mendes e Silval

   Perguntado sobre alternativas do PR para substituí-lo ou nomes de outros partidos, o afilhado político de Maggi disse que "é preciso construir uma nova candidatura dentro do arco de alianças". Ele sugeriu que o governador conduzisse esse processo e citou, como opções do grupo, o deputado federal Carlos Abicalil (PT), o empresário Mauro Mendes (PR) e o vice-governador Silval Barbosa (PMDB).

   Pagot revela que avisou ao governador que não poderia fugir do desafio à frente do Dnit e que, por essa razão, decidiu "jogar a toalha". Maggi compreendeu a situação. Luiz Pagot, que já foi secretário de Infra-Estrutura, Casa Civil e Educação do próprio governo Maggi, afirma que é responsável por um orçamento de R$ 17,6 bilhões previstos para este ano e mais R$ 9 bilhões para o exercício de 2010. Cuida de projetos ligados à ferrovia, hidrovia e rodovias. "Ontem (nesta terça) eu saí da Casa Civil às 23h05. Para se ter uma idéia, o Dnit tem 2.163 contratos de obras".

   Pagot considera que suas atribuições acaba tendo uma demanda maior do que do governador de Mato Grosso. Ele traça um comparativo. Observa que, enquanto o Estado, com mais de 80 mil servidores, tem Maggi como chefe do Executivo, 22 secretários e mais presidentes e diretores de empresas, orgãos e  autarquias para cuidar de orçamento anual de R$ 8 bilhões, ele (Pagot) tem a missão de executar R$ 17 bilhões com respaldo de cinco diretorias e menos de 3 mil servidores em todo o país.

   "Eu sou a missão e quero terminar esses projetos corretamente. A responsabilidade é muito grande", diz Pagot, antes de desligar o aparelho celular para começar a primeira reunião desta quarta, em Brasília. Ele não quis comentar, mas sua desistência é motivada também pela falta de visibilidade eleitoral. Nas pesquisas internas, o nome de Pagot aparece bem atrás do presidente da Assembléia, deputado Sérgio Ricardo, que passa a se esforçar para ser o nome do PR ao Paiaguás, mesmo não tendo hoje apoio da chamada turma da botina - grupo ligado a Maggi.

   Opções

   Sem Pagot no páreo, outros nomes começam a surgir no cenário, como do pecuarista e prefeito de segundo mandato de Água Boa, Maurício Tonhá, o Maurição, filiado ao PR. Os democratas, por sua vez, voltam a reforçar o nome do senador Jayme Campos como opção à sucessão estadual. O PMDB se anima com o vice-governador Silval Barbosa, assim como o PSDB com o prefeito cuiabano Wilson Santos.

------------------------------------------

   A desistência de Pagot foi manchete do Diário de Cuiabá desta quarta (28) - confira aqui. Na segunda (6), o deputado estadual Roberto França (sem partido) já havia anunciado em seu programa Resumo do Dia que o diretor-geral do Dnit iria recuar da corrida ao Paiaguás.

Postar um novo comentário

Comentários (35)

  • Jaqueline Olivier | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Como sugestão temos um nome forte MAURO MENDES
    Chega desses capitães da política que estão a mais de 20 anos mamando na teta do poder público e nada fazem por nosso estado.
    MUDANÇAS JÁ.

  • jose antonio dos santos medeiros | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Queria agradecer ao Pagot pela parte que toca ao PPS, o grupo do governador está ai governando mato Grosso e o PPS teve um papel muito importante neste projeto, Percival Muniz quase afundou o chão da ca calçada do Blairo, mostrando para ele a viabilidade do seu nome para se cadidatar, porem parece que a via é de mão única é só daqui prá lá, somos lembrado apenas como foi no caso da eleição do Adilton.
    O Percival é um nome que tem estofo para conduzir o estado e dentro de uma aliança bem costurada pode uma opção para o PR sim.
    Mas tem sido assim temos roido o osso com este grupo, mas na hora de comer a picanha ai quem vale alguma coisa é Riva, é qualquer um menos Percival.

  • antonio sousa | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    OPA! espere aí, falam em nomes no PMDB, mais se esquecem de ZÉ CARLOS DO PÁTIO, O Zé vem com tudo, fará uma boa administração, tem carisma, é competente, e leal aos companheiros (tem nome do PMDB que não é)E com certeza isto o qualifica como candidato a GOVERNADOR - além do mais veja a trajetória partidária do Zé, sempre foi do PMDB, tem gente aí que se diz candidato pelo PMDB, que se puxar a capivara partidária já mudou de partido várias vezes - isto não é histórico confiável - diga se de passagem o ( S...) - NÃO ESQUEÇAM DO ZÉ DO POVO

  • ALUÍZIO DE SOUZA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A HIPOTESE DA PRORROGAÇÃO DE MANDATO PARA MAIS DOIS ANOS AINDA NÃO ESTÁ DESCARTADA PELA MAIORIA DOS EXECUTIVOS E LEGISLADORES DESTE PAÍS , É UMA VERTENTE FORTE ESSA PROPOSTA QUE BENEFICIARIA A TODOS OS POLÍTICOS COM MANDATO.

    ESTANDO LONGE DO FOCO DAS ELEIÇÕES; PARA QUE O PAGOT SE DESGASTARIA DESDE AGORA ? SAÍNDO DO FRONT ELE QUEIMA OUTROS MAIS AFOITOS E ESPERA O QUADRO NACIONAL SER MELHOR AVALIADO DEVIDO AS ARTICULAÇÕES DE FUTURO.
    SAÍ DE CENA PARA AGUARDAR OS MOVIMENTOS DOS CONTRÁRIOS.

    ESSA ANALISE É CONTRÁRIA AO PAGOT MINISTRO , POIS COMO SABEMOS O MINISTRO DOS TRANSPORTE TERIA TAMBÉM SUA LONGEVIDADE NO CARGO GARANTIDA E SOMENTE SAIRIA CANDIDATO EM 2012 AO GOVERNO DO RIO DE JANEIRO , A PRORROGAÇÃO ALTERA OS CENÁRIOS DE HOJE.

    ALÉM DO QUE O PAGOT AINDA NÃO SE CONSOLIDOU COM LIDERANÇA POLÍTICA NO ESTADO , FATO ESSE QUE O TEM INVIABILIZADO NO PRESENTE MOMENTO , MAS QUE NO FUTURO COM A PRORROGAÇÃO E AS OBRAS DO DNIT NO ESTADO, QUE NÃO SÃO POUCAS E SÃO DE IMPACTO DIGA-SE DE PASSAGEM, ELE PENSA EM MUDAR O SEU CENÁRIO POLÍTICO.

    COM A PRORROGAÇÃO DE MANDATO DOS ATUAIS GOVERNADORES , SENADORES , DEPUTADOS FEDERAIS E ESTADUAIS EM DOIS ANOS , SOMENTE TERÍAMOS ELEIÇÕES UNIFICADAS EM 2012 , ATÉ LÁ MUITA AGUA PASSA DEBAIXO DA PONTE, MAS CASO AS REGRAS DO JOGO NÃO MUDAREM, CERTO ESTÁ O PAGOT RETIRANDO HOJE SUA CANDIDATURA , POIS AÍ SIM EXISTE A POSSIBILIDADE DE VIRAR MINISTRO GRAÇAS AS ARTICULAÇÕES DO NOSSO GOVERNADOR.

  • chiquinho | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A pergunta que fica é: Pagot desistiu da carreira política? Não disputando cargo eletivo, abandona de vez a vida pública. Suplente de senador, não vai assumir nunca, só em sonho o Pedra dará vaga a ele. Só os sonhadores acreditam que o Sul e Sudeste permitiriam que ele assumisse o Ministério dos Transportes, sem contar que arrumou entrevero com o tucanato nacional, principalmente o senador Arthur Virgílio. Sobra o que para o Pagot? Voltar para as empresas Maggi? Dia 7 teremos essa resposta, com certeza.

  • Guilherme Marcondes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É Wilson Santos.....
    Foi usado pelo DEM e PMDB..
    Agora que Pagot não é mais candidato vai ser pretirido novamente... e pior, agora sem respaldo do partido!!!
    Nada como um dia após o outro dia!!!

  • Nelson Arcoverde | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Veja bem meus caros amigos.
    Hoje na nossa imprensa acabamos de ver como não deve proceder um Governante, pois nosso Governador esquece que não está comandando suas empresas e sim um Estado que clama por modernidade e transparencia.
    Como pode um governante afirmar que não vê com boms olhos o Sr. Sérgio Ricardo, em demostração cabal que prefere umde seus protegidos.
    meu caro governador, mantenha-se com a postura de um politico que pensa maior e não como protetor de seus amigos.
    Vá para dentro de seu partido e em conversas com os seus partidarios veja o que é melhor. Se for o Dep. Sérgio Ricardo porque não? Outra coisa seu amigo Mauro Mendes( seu amigo mais ruim de voto) caso esteja enganado está inelegivel. Se toca Governador, não ponha tudo a perder !

  • Domenico Verdasco | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O Gov. Blairo Maggi mais uma vez ia apostando em carta fora do baralho, ainda bem que o Sr.Pagot se tocou e não quis repetir o fiasco Mauro Mendes.
    Governador vá para dentro de seu partido e escolha quem possa representa-lo com autoridade e dicernimento.
    Mato Grosso agradece e pede que não se cometa mais equivocos em relação a amigos/parentes e menos favorecidos.
    NB* Dentro do partido existem bons nomes que possam representa-los: Sérgio Ricardo/ Murillo Domingos/ e outros.
    Mauro Mendes ... não esse não !!!!

  • roberto pereira phs (eu protesto) | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    parabens Luiz antonio PAGO, voçe esta serto e muito cedo para uma desizão de grande importante. mais voçe não deve disitir, de um sonho.teu e de muitos matogrosses PAGO( pra voçe protesto negado) ROBERTO PEREIRA PHS

  • carlos alberto | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    bom dia


    em vez em quando é bom fazer algumas desculpas, estava muito presente a derrota do simpatico amigo pagot, na corrida a governador. meus parabens pagot, quem ganha com tudo isso é o povo matogrossense.

Ex-prefeito no páreo em Alta Floresta

robson silva 400 curtinha   Alta Floresta, uma das cidades pólos do Nortão, tem sete candidatos a prefeito. Um deles é Robson Silva (foto), empresário, ex-prefeito entre 93 e 96 e que concorre pelo MDB, mesmo partido do prefeito Asiel Bezerra, que está encerrando o segundo mandato e se tornou um dos principais...

Vice sinopense quer retornar à Câmara

gilson de oliveira 400 curtinha   O vice-prefeito de Sinop e apresentador de TV, Gilson de Oliveira (foto), resolveu concorrer a vereador, cadeira já ocupada por ele por dois mandatos, o primeiro pelo PSDB, entre 2005 e 2008, e, depois, pelo PSD (2009/2012). Foi candidato a deputado estadual duas vezes (2006 e 2010) e, como suplente da...

Vice que morreu na praia em Tangará

renato gouveia 400 curtinha   Assim que percebeu que não seria escolhido pelo prefeito Fabio Junqueira (MDB) como o candidato governista na briga pela Prefeitura de Tangará da Serra, ainda em junho, o vice-prefeito Renato Gouveia (foto), do PV, correu para os braços do tucano Vander Masson. Levou com ele uma chapa de 21...

Câmara chama secretária para vaga

chico 2000 curtinha   Após a destituição de Ralf Leite (MDB) da vaga de Chico 2000 (foto), licenciado, por força de decisão judicial, a Câmara de Cuiabá convocou a primeira suplente Luciana Zamproni (MDB) para assumir mandato temporário no Legislativo, menos de 30 dias. Ela atua como...

PTB perdeu uns, mas ganhou outros

emanuelzinho 400   Em Várzea Grande, enquanto alguns militantes do PTB, puxados pelo secretário jaymista Silvio Fidelis foram para os braços do candidato a prefeito Kalil Baracat (MDB), que tem Hazama (DEM) de vice, militantes de outras legendas decidiram abraçar a candidatura do petebista Emanuelzinho (foto). São...

PT de Cuiabá passivo; ROO, autêntico

kleber amorim 400 curtinha   O PT de Rondonópolis se organizou melhor, mobilizou a militância, se tornando mais autêntico do que o núcleo petista de Cuiabá. Para se ter ideia, o partido, numa posição de coragem e levando preocupação ao prefeito Zé do Pátio, que tinha...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.