Últimas

Quarta-Feira, 09 de Setembro de 2009, 18h:04 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:24

SENADO

Pagot passa por constrangimento ao "abdicar" do cargo

   O diretor-geral do Dnit, Luiz Antônio Pagot, tentou valorizar ao máximo a sua condição de primeiro-suplente do senador Jayme Campos (DEM). Em vez de protocolar sua carta-renúncia no plenário do Senado, Pagot acabou ficando numa saia-justa ao registrar sua "abdicação" do cargo. O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Demóstenes Torres (DEM-GO), o corrigiu. Explicou que não se trata de um reinado para Pagot abdicar à vaga e, sim, de renunciar a ela. O ex-secretário de Estado de Infraestrutura, Casa Civil e Educação do governo Blairo Maggi ficou constrangido diante do "equívoco". Alguns senadores caíram na risada.

   A renúncia definitiva de Pagot à primeira-suplência foi comunicada em carta, lida em Plenário pelo terceiro-suplente da Mesa, senador Mão Santa (PMDB-PI).  Na mesma sessão, o plenário deu posse ao segundo-suplente e então secretário de Governo de Cuiabá, Osvaldo Sobrinho (PTB). O presidente do Senado, José Sarney, convidou os senadores Romeu Tuma (SP) e Gim Argello (DF), ambos do PTB, para conduzirem Sobrinho à Mesa com vistas a prestar juramento regimental.

   A renúncia de Pagot foi decidida durante reunião entre o governador Maggi e a Executiva do PR. Antes da declaração formal do PR, Pagot discutiu o assunto com o presidente Lula (PT), com a ministra-chefe da Casa Civil Dilma Rousseff (PT), com Maggi e com o próprio partido. Eles entenderam que seria melhor continuar à frente da autarquia, já que, no Senado, a atuação seria por apenas quatro meses. Sobrinho, que é pré-candidato ao Senado, quer aproveitar este período para ganhar visibilidade eleitoral. (Flávia Borges)

Postar um novo comentário

Comentários (25)

  • JOAO DE DEUS | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Conheceu papudo!KKKKKKKKK,DE QUEBRA, serviu de cassoada no congresso!rsrsrsrrss
    i n c o m p e t e n t e , se assumisse sairia pela porta do fundo! E a Grana do fantasminha? vai devolver?

    Ops! Cuidado que o ANTERO pode pegar uma berinha com Osvaldo. Ai sim voce descabela ou melhor perde os ultimos cabelo, né Trator desgovernado.

  • LUIS CARLOS AMARAL | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Olha essa historia de Pagot no DNIT, ainda vai pano para manga, ele se diz que no DNIT esta fazendo muito para Mato Grosso, mais aonde, sera que ele acha que a duplicação de uma pequena parte da Serra de São Viicente é alguma coisa do outro mundo, o Dante sem o DNIT na mão duplicou muito mais e deixo o começo desta parte que esta fazendo agora, e tem mais todos sabemos que Pagot é um bom funcionário de Blario, então acorda Mato Grosso, esse butinudo tem que tomar é rumo, fora do poder

  • Marcos Brandão | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Principe Pagot! que saia justa né!

    Onde ja se viu o garotinho de Blairo quer ser PRINCIPE, porque o Rei é o GOVERNADOR E O POVO!

    O POVO É O BOBO DA CORTE NÉ SER TRATOR !


    SAI FORA GABIRU! FALTAM POUCOS MESES PARA VOCES (Botinados)sairem dessa mamata. volta para o nortao de onde nao era nem pra ter saido. I N C O M P E T E N T E !

  • SELMO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Depois da constrangedora abdicação de Pagot no senado, a senadora petista Serys Slhessarenko , saiu em sua defesa dizendo que ele estava a serviço de Mato Grosso. Questionada pelo renúncia de Pagot havia sido em função da CPI do Dnit,
    a petista respondeu:

    - Ele sempre foi favorável à CPI.

    - E então porque o governo trabalhou para arquivar as investigações?

    - Bem, ai eu não sei, desconheço.kkkk

    Esta é Serys, a senadora do pete por Mato Grosso.
    Quem diria que eu ainda iria vê-la defendendo Pagot. Está lá, nos anais do senado, o que ela disse achar dele em 2004.

    Geeeeente, que vergonha!!!

  • Simone | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Todos aqueles que tem um dicionário Aurélio pode verificar que Pagot não foi nem um pouco infeliz em seu termo. Abdicar pode, sim, ser usado como significado de renunciar ou desitir (a alguma coisa), como do cargo por exemplo. Ele pode não ter usado o termo oficial do Senado. Mas e dai? Os senadores provam, principalmente no CQC (Programa de humor de TV) que não são habilitados para corrigir qualquer pessoa. Se perguntarem a eles o que significa a sigla ICMS poucos saberão.

  • Tiagoalcantara10@hotmail.com | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Matéria inoportuna, para não dizer infeliz. Basta olhar o dicionário. Tudo bem, foi Demóstenes quem disse. Então por que nao ouvir o Pagot sobre sua renuncia ou abdicação , por que pra mim tanto faz.


  • Thomas Ubirajara Caldas de Arruda | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Se o senhor Demóstenes Torres, bacharel em Direito pela PUC-GO, consultar o dicionário, irá verificar que o termo abdicar é palavra sinônima de renunciar, portanto se aplicam quaisquer das duas ao caso em questão.

  • Juca do Dom Aquino | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    Bafão né Pagot, graças a Deus e felizmente voçe não é mato-grossense. Se não íamos servir de chacota.
    Sua postura imperialista e arrogante , te levou a banca rota.
    como dizia Bôlo Flor Bem feito caititú

  • Mario Marcio da Costa e Silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    PARA MATO GROSSO , NAÕ TENHO DÚVIDAS QUE O DIA DO FICO NO DNIT É MELHOR.
    TODOS NOS QUE GOSTAMOS E AMANOS ESTA TERRA TEMOS QUE ESTAR FELIZ POR TER GENTE NOSSA COM PODER DE CARREAR RECURSOS PARA ESTE ESTADO TÃO GRANDE E COM MUITOS PROBLEMAS BÁSICOS.
    VAMOS DEIXAR DE BRIGAS E POLITICAGEM, QUANDO SE TRATAR DO MELHOR PARA ESTE ESTADO.

  • JOÃO DE DEUS | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Se o Pagot aproveitasse a chance que o Jonas lhe ofereceu quando senador, talvez teria aprendido algo sobre o Senado Federal, que vergonha!!!!!! como pode um homem desse ocupar tantos cargos relevantes, com tamanha falta de carater; A rapacidade está encharcada nesse moço, receber dinheiro público sem trabalhar é no minimo surrupiar o erário, que moral esse moço tem para dizer que está EM PÉ E A ORDEM!!! só se for as ordens do seu patrão governador, eu fico revoltado com tamanha cara de pau.

Deputado ajudou a enterrar Binotti

neri 400 curtinha   O deputado federal Neri Geller (foto), que se acha um grande líder político, ajudou a enterrar nas urnas o projeto de reeleição do prefeito Luiz Binotti (PSD), derrotado à reeleição. Perdeu para o ex-vice-prefeito Miguel Vaz (Cidadania), que contou com apoio do ex-prefeito e atual...

Euclides "torra" R$ 8 mi na campanha

euclides ribeiro 400 curtinha   O advogado milionário Euclides Ribeiro (foto), que tem na carteira de clientes grandes produtores rurais, registra R$ 8,2 milhões de receitas e despesas de campanha ao Senado. Concorrendo pelo Avante, Euclides só chegou a 58.455 votos. Ficou em nono lugar, à frente apenas de Reinaldo...

Fávaro é quem mais gastou ao Senado

carlos favaro 400 curtinha   O senador reeleito Carlos Fávaro (foto) foi o que mais gastou na campanha. Oficialmente, arrecadou R$ 11,7 milhões. As maiores contribuições financeiras vieram de empresários do agronegócio. Orcival Guimarães, dono de rede de empresas de implementos agrícolas, doou...

Beto deve repensar projeto a federal

beto farias 400 curtinha   A derrota nas urnas do seu afilhado político, vice-prefeito Wellington Marcos (DEM), que tentou o Executivo de Barra do Garças e ficou em segundo lugar, obtendo somente metade dos votos em relação aos atribuídos ao eleito Adilson Gonçalves, pode levar o prefeito Beto Farias (foto)...

Erros estratégicos e fim de mandato

niuan ribeiro 400   Niuan Ribeiro (foto) termina melancolicamente o mandato de vice-prefeito da Capital, marcado pela ambiguidade, erros estratégicos e vacilações. Logo no início da gestão, resolveu romper politicamente com o prefeito Emanuel, a quem passou a criticar, achando que se consolidaria como...

Retorno ao TCE ou cargo no governo

marcelo bussiki 400 curtinha   A partir de 1º de janeiro, com o fim do mandato de vereador pela Capital, Marcelo Bussiki (foto) retorna ao cargo efetivo de auditor do TCE-MT. Mas é possível que ele seja convidado por Mauro Mendes para compor o quadro de principais assessores do chefe do Executivo estadual. Bussiki foi...

MAIS LIDAS