Últimas

Segunda-Feira, 15 de Junho de 2009, 09h:48 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:23

RUMO A 2010

Pagot veta Jayme ao governo, mesmo podendo virar senador

  Fernando Ordakowski 
Clique na imagem para ampliação
Jayme Campos tenta arrancar com sua pré-candidatura a governador e enfrenta campanha contra do seu próprio suplente Luiz Pagot, que defende outros nomes no páreo, como Mendes, Sachetti, Silval e Abicalil

 O diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), Luiz Antonio Pagot (PR), começou a liderar uma campanha anti-Jayme Campos, pré-candidato do DEM a governador. O curioso e que ele é o primeiro-suplente do cacique democrata. Isso quer dizer que, se Jayme vier a ser eleito para o Palácio Paiaguás, Pagot seria contemplado com mais de quatro anos de mandato como senador. Ficaria no Congresso Nacional de 2011 a 2014.

   Mesmo com essa possibilidade, o ex-trator do governo Blairo Maggi não é simpático à pré-candidatura de Jayme, que já foi prefeito de Várzea Grande por três mandatos e comandou o Estado de 91 a 94. Pagot não declara publicamente, mas, nos bastidores, condena o que se chama de estilo populista e demagogo do ex-pefelista fazer política. A esperança do ex-secretário de Estado de Infraestrutura, Casa Civil e Educação é do PR lançar um nome ao Paiaguás. Ele sugere os empresários Mauro Mendes e/ou Adilton Sachetti. Por coincidência, são dois derrotados nas urnas de 2008. Mendes perdeu para prefeito de Cuiabá e, Sachetti, em Rondonópolis.

   Como espécie de plano B, Pagot tem reforçado, em detrimento de Jayme Campos, outros nomes de possíveis candidatos à sucessão  do governador Blairo Maggi, como do vice Silval Barbosa (PMDB) e até do petista e deputado federal Carlos Abicalil. Os aliados do senador se mostram inconformados com a resistência do afilhado político de Maggi ao nome de Jayme. Acham que Pagot está sendo ingrato, pois quase nada contribuiu com a campanha vitoriosa do democrata em 2006 e, mesmo tendo a chance de virar senador se Jayme reconquistar cadeira no Paiaguás, demonstra interesse em se distanciar cada vez mais do parlamentar.

Postar um novo comentário

Comentários (34)

  • JUNIOR | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    PAGOT GOVERNADORR

  • Márcio de Arruda | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Pura verdade o que o Fernando Meirelles disse! Comentário de quem entende a política atual. Ele tem toda razão, Wilson não tem adversário à altura!
    Vai dar Santos na cabeça... não é o momento pra Jaime e muito menos pra Pagot ...kkkkkkk

  • Diniz de Oliveira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse Pagot é muito oportunista, num recente passado falava mal de Lula, ganhou um grande cargo no governo federal, agora que veta Jaime de ser candidato a governador, não tem moral e voto para isso, não sou eleitor de Jaime. Pior que Jaime ser Governador e ter o Pagot como senador sem ter tido um voto. Essa turma da botina não tem jeito que manter no poder de tudo jeito, esse nome que eles tem não ganhar eleição nenhuma.

  • jonail | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    gente fala sèrio vamos elevar o nosso nivel politico mato grosso já avançou tanto que atè uma copa do mundo vamos sediar pelo amor de deus a sociedade tem que evoluir tambem. wilsom santos jaime canpos são ultrapasados e representa o atraso p/ nosso estado vamos buscar novos horizontes chega de mentiras e coronèlismo com nosso povo

  • Sassioto | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Essa briga vem desde a pré-nomeação do Pagot para o Dnit. Isso porque um é suplente do outro. Imagine se fossem inimigos declarados, politicamente lógico. Quer me parecer que, ao Pagot, o Dnit é mais interessante. 0 Jaime só vai na boa, como foi a eleição para senador. Arrumando as estradas do Brasil e, principalmente, do Mato Grosso, já ficamos satisfeitos. 0 resto é conversa de bêbado pra delegado.

  • José de Souza | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Concordo plenamente com o leitor acima, Pagot, Mauro Mendes,Sachetti,Maggi , e a turma da botina só representar os próprios interesses deles, são os maiores oportunistas de Mato Grosso, precisamos sim melhora o nível dos novos políticos, Mato Grosso precisa desenvolver para todos e não para uns poucos gatos pingados e puxa sacos.

  • João carlos silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Wilson para governador ? pode parar, não consegue administrar cuiabá, vc acha que consegue administrar MT. Não cosegue terminar a obra do bairro tijucal ETA, começo da primeira gestão. Não deu até hoje um plano de cargo de salario para os funcionarios efetivos ( até estagiarios estão ganhando mais do que aqueles de 30 anos ), as ruas estão todas com buracos , asfaltos com remendos horriveis, cidade suja, transito horrivel ( tambem com os amarelinhos gabine de emprego que ele criou com salario três a Quatro vezes maior que um soldado da PM....) Esse que quer que wilson candidate para governo so pode estar numa boa.... . Fica de olho cuiabá, não entra nessa de paraqueda..., santo de casa não faz e até agora não fez milagre.

  • Paulo Mattos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Primeiro: vocês acreditam que realmente Pagot possui toda essa força, toda essa estrutura, todo esse poder para impor ou rejeitar qualquer nome ao Governo de Mato Grosso ? Vocês acreditam que ele manda alguma coisa neste Estado ?
    Segundo: esse senhor já andou por vários Estados brasileiro, nunca se apegando sentimentalmente a nenhum deles, razão porque veio para Mato Grosso, onde se tornou homem de confiança dos Maggi, dai a sua visibilidade nos dias de hoje.
    Terceiro: Pagot só existe politicamente devido à força política do Governador Blairo Maggi que, verdade seja dita, criou aquele para a população como um homem de muito trabalho e competência.
    Quarto: A prevalecer a vontade de Blairo Maggi, em se retirar da vida política, ainda que temporariamente, o que sobraria de Pagot que, sozinho, é um ilustre desconhecido e só ocupa uma posição de relativo destaque no cenário nacional graças ao seu patrão maior (Governador Blairo Maggi) ?
    São algumas das perguntas que eu faço para o trator (???).

  • mariana | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    0 PAGOT NÃO TÁ SENDO INGRATO NÃO, O QUE AONTECE E QUE O JAIME SEMPRE FOI AMBICIOSO, NUNCA DEU PONTA SEM NÓ.

    É ISSO AI PAGOT DÁ UM PUNTA PÉ AI MO JAIME
    RSRSRSRSRS

  • Zeca da Colina | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O Jonail exagerou.Dizer que MT vai sediar a Copa do Mundo e, por isso, avançou politicamente é conversa para boi dormir.Só falta dizer que MT é gay.

Taisir coordena campanha de Eliene

taisir karim 400 curtinha   O ex-reitor da Unemat e uma das lideranças do PSD na região Oeste, Taisir Karim (foto), que chegou a se lançar de última hora como pré-candidato a prefeito de Cáceres, mas logo em seguida recuou, será o coordenador-geral da campanha de Eliene Liberato (PSB), atual...

Inaugurados 67 km de asfalto da 020

mauro mendes 400 curtinha   O governador Mauro Mendes (foto) inaugurou nesta 5ª a pavimentação de 67,5 km da MT-020, entre Paranatinga e Canarana. Essa estrada faz parte do pacote de obras que foi retomado e já concluído nesta gestão. Foram investidos R$ 45 milhões do governo estadual. O...

Saggin critica "ditadura" e apoia Raye

paulo raye 400 curtinha   O empresário e advogado Sandro Saggin, que desistiu da candidatura a prefeito de Barra do Garças e agora apoia Paulo Raye (foto), do Pros, explica que em nenhum momento os diretórios estadual e nacional do Podemos, de cujo partido é filiado, encaminharam qualquer orientação aos...

Pode abandona Raye e pune Saggin

sandro saggin curtinha 400   Sandro Saggin (foto) amargou outra derrota em Barra do Garças. Inicialmente, seria candidato a prefeito pelo Podemos. Mas resolveu, por conta própria, levar o partido para uma coligação com partidos de esquerda que lançaram o ex-prefeito Paulo Raye, apoiado pelo PC do B, PT e Pros. A...

Ex-vereador recua para apoiar primo

divino 400 barra do bugres   Ex-vereador, ex-presidente da Câmara e empresário bem sucedido, Chico Guarnieri (PTB) não será candidato a prefeito de Barra do Bugres nas eleições deste ano. Guarnieri, que disputou a prefeitura em 2016, até ensaiou, mas recuou ao ver que o primo, pedetista Doutor Divino...

3 ex-prefeitos viram cabos eleitorais

percival muniz 400 curtinha   Dois candidatos de oposição em Rondonópolis têm ex-prefeitos como principais cabos eleitorais. O empresário Luiz Fernando, o Luizão (Republicanos), conta com apoio de Adilton Sachetti, que já comandou o município e perdeu na tentativa de reeleição, e...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.