Últimas

Segunda-Feira, 18 de Junho de 2007, 16h:23 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

SOLENIDADE

Para melhorar imagem, Judiciário promove ato

   O Tribunal de Justiça está mesmo disposto a mudar sua imagem, que ficou arranhada depois que o juiz Leopoldino do Amaral, assassinado em 99, fez uma série de denúncias contra desembargadores, entre elas de venda de sentença, de nepotismo e de fraudes em concurso público. Nesta terça, às 9h, o presidente do TJ/MT, desembargador Paulo Lessa, promove um ato simultâneo no Palácio da Justiça e nas 79 comarcas do Estado.

    Com apoio da comunidade jurídica, como OAB/MT, Ministério Público e Defensoria Pública, Lessa fará o que se convencionou chamar de "posicionamento público em defesa do Poder Judiciário", instituição vital para a manutenção do Estado demorático de direito. Entende ser o caminho para fortalecer a democracia.

    Masgistrados e servidores vão vestir uma camiseta e colocar em frente aos prédios das comarcas o símbolo da Justiça, em banners e cartazes. Lessa promete o que chama de rupturas nestes dois anos em que estará à frente do TJ. Insiste na tese da Justiça efetiva, acessível e transparente.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Maria antônia | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O Dr. Paulo Lessa parece bastante disposto a mudar a cara do judiciario.
    Espero que consiga! No interior, juizes novos e inesperientes muitas vezes pecam pela falta de vivencia. Uma bos alternativa é que para ser juiz, a pessoa tivesse uma ídade mais avançada. Pois nada como a experiencia da vida!! Menos Bolsa Louis Vitton e mais humanidade.
    Outra boa coisa seria tornar a justiça desnecessária. Fazer ações de educação. No transito, entre empregados e patões, entre homens e mulheres, entre adultos e crianças.
    Se tívessemos educação e discernimento social, metade dos processos encalhados não existiriam.
    A justiça deve ser meio, não fim

DEM "esconde" candidatos a vereador

beto 2 a 1 400 curtinha   O presidente do DEM em Cuiabá, Beto 2 a 1 (foto), secretário estadual de Governo, faz mistério sobre a chapa que está sendo montada para concorrer a vagas na Câmara de Cuiabá. Não esconde apenas o nome do vereador Marcelo Bussiki que, em março, deixa o PSB aproveitando...

Fávero e peso político em novo partido

silvio favero 400   A definição pelo presidente Jair Bolsonaro para que Silvio Fávero conduza a Comissão Provisória em MT da Aliança pelo Brasil, partido que só será criado oficialmente no próximo ano ou em 2021, representa peso político importante para o deputado de primeiro...

Prefeito estoura limite e TCE faz vetos

francis maris 400 curtinha   No sétimo e penúltimo ano de mandato, o prefeito cacerense Francis Maris (foto) segue na mesma toada, de que a administração precisa continuar "enxugando" a máquina, embora já tenha conseguido o equilíbrio fiscal e que quem o suceder receberá uma gestão...

Vice muda de partido e vai a prefeito

leandro felix 400 curtinha   O vice-prefeito de Nova Mutum e primeiro-suplente de deputado estadual, Leandro Félix (foto), pretende deixar o DC. Deve se filiar no Podemos ou no PRB. Vai depender da orientação política dos irmãos Adriano (Podemos) e Otaviano Pivetta (PDT), respectivamente, prefeito de Mutum e...

Câmara só regulamenta salário de EP

misael partido 400 curtinha   Ao fixar o salário do prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro em R$ 27 mil, a Câmara de Cuiabá, sob Misael Galvão (foto) não aumenta o subsídio de Emanuel de imediato, mas sim regulamenta o valor que já era pago desde dezembro de 2018. O imbróglio começou...

R$ 71 mi já estão reservados para 13º

rogerio gallo 400 curtinha   Após os primeiros meses de "choradeira", pintando cenário do caos financeiro e administrativo, o governo estadual consegue, pela primeira vez neste 2019, fechar o mês com recurso provisionado para pagar o 13º dos cerca de 100 mil servidores. O secretário de Fazenda, Rogerio Gallo (foto),...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.