Últimas

Segunda-Feira, 05 de Janeiro de 2009, 10h:00 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:22

INFIDELIDADE

Partidos agora tentam enquadrar parlamentares

   A Lei de Fidelidade partidária, de 27 de março de 2007, que prevê perda de mandato de parlamentar que mudar de sigla, está servindo de esteio para que os diretórios partidários façam pressão a seus filiados detentores de mandatos. Assim, muitos ficam acuados. A qualquer ato de rebeldia, acabam ameaçados de expulsão, o que podem culminar em perda do cargo.

   A lei pró-fidelidade serviu de intimidação e como consequência alguns parlamentares agiram contrariados. Foi o caso do vereador Antônio Cardoso do PR, que abriu mão de se candidatar à Mesa Diretora em Várzea Grande e ainda teve que votar no colega Wanderlei Cerqueira (PR), mesmo contrariado. Cardoso chegou a declarar que "está muito chateado e que infelizmente teve de seguir a orientação do partido em não disputar a Mesa Diretora", tudo por conta da lei de Fidelidade Partidária. "Ainda tenho quatro anos de mandato pela frente", explicou o republicano, na bronca com o partido.

   Outro que "abriu mão" da disputa pela Mesa foi o tucano Edivá Alves, desta vez, em Cuiabá. O tucanato concorreu à presidência da Câmara com Lueci Ramos, e Edivá, de última hora, desistiu para apoiar a colega de sigla. No entanto, o PSDB saiu perdendo e o prefeito reeleito de Cuiabá, Wilson Santos, viu ir "por água abaixo" a chance de governar com a maioria na Câmara.

  Alguns ignoraram a orientação do partido e articularam por conta própria. O vereador cuiabano Néviton Fagundes do PRTB, por exemplo, já está sofrendo processo no Conselho de Ética por ter votado em Lueci Ramos (PSDB), ao invés de Deucimar Silva (PP) na eleição da Mesa, como o partido havia antecipado. Em Primavera do Leste, o vereador Paulinho Corretor (PMDB), que apesar de ser do mesmo partido do vice-prefeito de Getúlio Viana (PR), optou em se unir à oposição e venceu a diputa pela presidência da Câmara.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Orlandir Cavalcante | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Impressionante!
    A lei da Fidelidade partidária é um excelente instrumento para manter os politicos na linha de orientação ideologica e politica de seus partidos, evitando assim o oportunismo. Foi um clamor principalmente por parte dos partidos de esquerda, que geralmente perdiam pessoas eleitas para os da direita.
    Mas vejam que safadeza! parece que é só meter politicos no meio a orgia começa, agora os partidos é que negociam cargos obrigando seus parlamentares a seguir a dita orientação partidária> ``E o fim da picada!

Entrando na briga à AMM muito tarde

maurao curtinha 400   Mauro Rosa, o Maurão (foto), que está encerrando o segundo mandato como prefeito de Água Boa, é o único candidato no duelo com Neurilan Fraga, que busca mais um mandato no comando da AMM, entidade que representa as prefeituras mato-grossenses. O problema é que Maurão entrou...

Com Paccola, Câmara terá polêmicas

paccola 400 curtinha   O vereador eleito pela Capital, tenente-coronel PM Marcos Eduardo Ticianel Paccola (foto), do Cidadania, promete levar muitas polêmicas para os embates que pretende travar no Legislativo. Ele é daqueles sem papas na língua. Defende, por exemplo, que a população tenha direito de se armar. Em...

Esposa de deputado na 2ª suplência

maria avalone 400   Não foi só o deputado estadual Wilson Santos que frustrou-se na tentativa de eleger membro da família à cadeira de vereador. O também parlamentar Carlos Avalone, presidente regional do PSDB, apostou todas as fichas na esposa Maria Avalone. Mas ela só chegou à...

Neurilan e apoio de Botelho à AMM

eduardo botelho 400 curtinha   Em busca de apoio de lideranças políticas para permanecer no comando da AMM por mais três anos, Neurilan Fraga foi pedir socorro para o presidente da Assembleia, deputado Eduardo Botelho (foto). Quer que o parlamentar seja o presidente de honra de sua chapa. Neurilan tem se articulado como pode e,...

Candidato irritado chama EP de traste

abilio junior 400 curtinha   Abílio Júnior (foto), candidato do Podemos ao Palácio Alencastro, tem se mostrado mais irritado depois do debate promovido pela Fecomércio, na quarta à noite, quando, em vários momentos, se viu questionado e desqualificado pelo prefeito e candidato à...

Prefeito reeleito sob investigações

ze do patio 400 curtinha   A situação jurídica do prefeito populista e desgastado Zé do Pátio (foto), que acaba de ser reeleito para o terceiro mandato em Rondonópolis, sendo o segundo consecutivo, não é das melhores. Contra sua gestão tem pipocado denúncias sobre...