Últimas

Sábado, 23 de Fevereiro de 2008, 07h:50 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

RUMO A 2010

Partidos de Campos e Santos perdem nos pólos

  Mesmo a sete meses das eleições municipais, a primeira engenharia política já foi montada para o pleito seguinte, o de 2010, e a conclusão é de que pré-candidatos a governador como Jaime Campos (DEM) e Wilson Santos (PSDB) vão precisar cooptar lideranças para terem alguma chance de vitória ao Palácio Paiaguás. Acontece que seus partidos, por mais que façam alarde, não apresentam nomes fortes para prefeito na maioria das cidades-pólos. São a partir desses gestores, tidos como pontos de partida, que uma candidatura ao Palácio Paiaguás começa a ser alicerçada e, gradativamente, abastecida até o ponto de chegada, que seria as eleições de 2010.

   Das cidades-pólos mato-grossenses, o DEM (ex-PFL) só apresenta hoje chance de ganhar as prefeituras de Várzea Grande, com Júlio Campos, e de  Cáceres, com Túlio Fontes. O PSDB está na mesma situação. Tem esperança de reeleger Santos em Cuiabá e vencer com Saturnino Masson, em Tangará da Serra. Dessa forma, os pré-candidatos a governador Jaime e Santos precisam se esforçar muito para não ficarem nadando no raso e ainda com risco de morrerem na praia.

   O PMDB vislumbra uma perspectativa real maior quanto à conquista de prefeituras, mas enfrenta um outro problema: falta de um pré-candidato de visibilidade eleitoral para concorrer a governador. Os que se apresentaram até agora são o deputado federal Carlos Bezerra, que já foi governador, e o atual vice Silval Barbosa. Ambos não se entendem e, por isso, o PMDB se dividiu em dois.

   O PPS de Percival Muniz, que também sonha com o Paiaguás, está esfacelado. O PR do governador Blairo Maggi, por força da máquina estadual, propaga que elegerá mais da metade das 141 prefeituras. O seu pré-candidato a governador é Luiz Pagot que, por outro lado, não está nem aí para as eleições municipais, o que pode enfraquecê-lo rumo a 2010. O PT é outro que só faz barulho.

   E assim caminham os partidos e seus líderes. Muitos decidem projetos majoritários de última hora, partem para as cooptações, "inchaçam" e empurram a escolha para o eleitor.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Valdir | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Wilson Santos e os Campos são sinônimos de retrocesso !
    Agora chegou a hora da população cuiabana acordar. Esse prefeito só sabe acomodar os amigos em cargos públicos. Administrar a cidade que seria a sua obrigação, não sabe fazer. Vejam o comentário do Lutero Ponce na "Frase Notória" e revejam o histórico das secretárias da prefeitura de Cuiabá. Só gente incompetente.
    Wilson Santos, em nome da dignidade do povo cuiabano deixe para outro, você é um sinônimo de INCOMPETÊNCIA COMPROVADA.

    Família Campos, o recado serve para vocês também... deixa MT ser governado por quem quer o bem de MT. Vocês já deram o exemplo do retrocesso que podem fazer (a dívida de R$ 5 bilhões vem da "gestão" de V.Sª). Várzea Grande está toda destruída... vocês voltando vão acabar com o resto.

  • Juio Santos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A matéria esqueceu de citar, mas podem ter certeza de quem vai "mandar" literalmente no estado a apartir de 2009 e figurar como líder nas eleições de 2010 é Riva.
    Riva está articulando certinho, deve vencer em Cuiabá com Valter Rabelo, em Varzea Grande com Macsuês e terá aliados de primeira hora com eleição garantida, são eles: Jose Carlos do`Patio em Rondonópolis e Juarez Costa em Sinop, ambos do PMDB, mas são mais PP que seu proprio partido.

    Esperem só pra ver, com as prefeituras de Cuiabá, Varzea Grande, Rondonópoli e Sinop garantidas (sem falar nas demais), Riva poderá sair até mesmo pra governador.

  • Weller Pinheiro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Nossa estava demorando para alguém ver isso!


    Parabéns Julio Santos.

  • SILVIO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É M U I T O C A C I Q U E P R A P O U C O I N D I O

  • Milton Ribeiro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Romilson, em Mato Grosso as siglas são sinonimos de acomodações Políticas, ou seja, o Governo, sempre tem maioria dos Prefeitos, vereadores, etc... mas na hora em que as lideranças derem início à Campanha, os Prefeitos, vereadores e lideranças, esquecem das siglas e rumam com seu Candidato. Tudo indica que Jaime será candidato do Paiaguás, se não for Ele, será Pagot. A suplência de Senador para o Pagot, já foi premeditada. E Riva é sem dúvidas uma das maiores lideranças do Estado, mas será Senador da República, ELE e BLAIRO, se este tiver juízo!.

  • Luiz Antonio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Quem disse que os Campos ganham e V. Gde isso parece brinadeira. Em V. Gde não temos prefeito, agora, em Cuiabá sim, pois trabalho em Cuiabá e vejo que o Prefeito da capital esta trabalhando, veja a Av. Beira Rio, Caixa Dagua, Av. Torres, Rodoanel, balneario ponte de ferro, Festival da Cultura da nossa terra. Se eu pudesse votar em Cuiabá com certeza votaria em W. Santos.

  • Paulo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

Pode abandona Raye e pune Saggin

sandro saggin curtinha 400   Sandro Saggin (foto) amargou outra derrota em Barra do Garças. Inicialmente, seria candidato a prefeito pelo Podemos. Mas resolveu, por conta própria, levar o partido para uma coligação com partidos de esquerda que lançaram o ex-prefeito Paulo Raye, apoiado pelo PC do B, PT e Pros. A...

Ex-vereador recua para apoiar primo

divino 400 barra do bugres   Ex-vereador, ex-presidente da Câmara e empresário bem sucedido, Chico Guarnieri (PTB) não será candidato a prefeito de Barra do Bugres nas eleições deste ano. Guarnieri, que disputou a prefeitura em 2016, até ensaiou, mas recuou ao ver que o primo, pedetista Doutor Divino...

3 ex-prefeitos viram cabos eleitorais

percival muniz 400 curtinha   Dois candidatos de oposição em Rondonópolis têm ex-prefeitos como principais cabos eleitorais. O empresário Luiz Fernando, o Luizão (Republicanos), conta com apoio de Adilton Sachetti, que já comandou o município e perdeu na tentativa de reeleição, e...

3 candidatos competitivos em Sinop

roberto dorner 400   Apesar da "inflação" de candidatos a prefeito de Sinop, com cinco no páreo, a disputa tende a se acirrar mesmo entre o empresário Roberto Dorner (foto), do Republicanos e apoiado pela prefeita Rosana Martinelli (PL), o ex-prefeito e deputado Juarez Costa, que atraiu 10 partidos para o palanque, e o...

Ex-prefeito no páreo em Alta Floresta

robson silva 400 curtinha   Alta Floresta, uma das cidades pólos do Nortão, tem sete candidatos a prefeito. Um deles é Robson Silva (foto), empresário, ex-prefeito entre 93 e 96 e que concorre pelo MDB, mesmo partido do prefeito Asiel Bezerra, que está encerrando o segundo mandato e se tornou um dos principais...

Vice sinopense quer retornar à Câmara

gilson de oliveira 400 curtinha   O vice-prefeito de Sinop e apresentador de TV, Gilson de Oliveira (foto), resolveu concorrer a vereador, cadeira já ocupada por ele por dois mandatos, o primeiro pelo PSDB, entre 2005 e 2008, e, depois, pelo PSD (2009/2012). Foi candidato a deputado estadual duas vezes (2006 e 2010) e, como suplente da...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.