Últimas

Sábado, 18 de Abril de 2009, 23h:03 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:22

EDUCAÇÃO

Pela Regionalização do Brasil

   A proposta do Governo Federal, através do Ministério de Educação, de modificar a estrutura de Vestibular que foi implantado desde 1911, é bastante salutar, pois reformula um indicativo de mudança educacional que apresenta discrepância entre a realidade brasileira do ano de 2009 e aquela do início do século XX.

    O modelo de ingresso às universidades públicas, e copiado pelas Universidades particulares de nosso país não representa os anseios de um universo bem maior de demanda de alunos, para um afunilamento de ingressos, numa proporção em torno de 20.000 candidatos para dois a três mil calouros, conforme dados de candidatos/vagas da UFMT em 2008.

   A mudança proposta, embora tenha a perspectiva de melhora, carrega indagações, preocupações e incertezas, que merecem mais tempo e interlocução com segmentos afetados, para que a mudança não seja meramente impositiva e desqualifique agentes sociais que produzem e reproduzem saberes e fazeres, que nos identifica e nos diferencia do restante do país.

   O Conhecimento do nosso país, seja nas diversas áreas do conhecimento, infelizmente tem predominância das regiões sul e sudeste do país. Enquanto que estudos relacionados ao nosso estado como a Geografia, História, ou mesmo Literatura regional demonstram conhecimentos de causa, de realidades, produzidos aqui como o conhecimento de outros estados, mas que ficam relegados a nossa realidade , haja vista que, não temos a força editorial do Centro-Sul. Esses conhecimentos, embora possam ser multifacetados, são os que diferenciam cada região, e esta diversidade presente em todo o território brasileiro é natural e não irá se homogeneizar tão facilmente.

    Ao focar o olhar sobre nossa produção regional, ela não está parada. A UFMT, com a EDUFMT e a Unemat, produzem uma boa quantidade de  dissertações,  de teses, livros,  sobre nosso passado e presente com projeções de futuro, sobre nossa realidade. Autores regionais contribuem com publicações sobre nossas especificidades e singularidades. Os monumentos carregam significados e reflexões de padrões comportamentais específicos e são ensinados pela produção educacional local.
Perguntamos aos interessados? O que fazer com toda essa gama de entendimento regional, para que servirá a criação e recriação dos saberes regionalizados, e que entre outras funções, serve para mostrar que embora sejamos todos brasileiros, somos cuiabanos, mato-grossense, e notamos que somos diferentes em aspectos macro e micro-regiões de outras regiões do nosso Brasil?

     Generalizar e não fazer a contextualização dos espaços regionalizados de produção intelectual, é desprezar determinados estados em função de outros, isso não é fazer um vestibular de interesse abrangente e nacional. O que poderá prevalecer é a produção de uns em detrimento de muitos.
Outro aspecto de valor econômico, diz respeito aos profissionais que trabalham na área do repasse do conhecimento. Muitos desses profissionais não terão mais a disciplina para ministrar, ocorrendo em desemprego em instituições de ensino médio e cursinhos em geral.

     Solicitamos que antes que qualquer mudança seja efetivamente implantada, que alunos, profissionais e a sociedade mato-grossense sejam informados do processo e consultados, pois assim evitaremos uma evasão da população que irá manter a população economicamente ativa em nosso estado.

     Pedro Carlos Nogueira Felix e Giseli Dala Nora Felix são professores em MT

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • adildo jacinto de o. filho | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Parabéns aos professores Pedro Nogueira e Giseli que tenho certeza são engajados no processo educacional em nosso Estado, por levanterem a tese do conhecimento regionalizado. Se nenhuma providência for adotada pelos dirigentes estrangeiros da UFMT, novamente esta região que é rica em Conhecimentos e História será esquecida nos exames para ingresso no ensino superior. A proposta do governo Federal está claramente privilegiando o sudeste Sul do país.

França elegível; CNJ desatualizado

roberto franca 400 curtinha   O advogado Rodrigo Cirineu, que assumiu a assessoria jurídica da campanha a prefeito de Cuiabá de Roberto França (foto), assegura que o ex-prefeito está elegível. Explica que o cadastro de inelegibilidades do Conselho Nacional de Justiça, constantando ainda o nome de...

Candidato da família Oliveira à Câmara

luluca 400 curtinha   O jovem advogado Luluca Ribeiro (foto) é uma das apostas do MDB por renovação na Câmara da Capital. Concorre a vereador e tende a "herdar" o espólio político da família Oliveira, dos tios Dante, ex-governador que morreu em 2006, e Thelma, prefeita de Chapada dos Guimarães....

Deputado tenta censura e sem êxito

xuxu 400 curtinha   Em duas tentativas, o deputado estadual Xuxu Dal Molin (foto), candidato a prefeito de Sorriso pelo PSC, tentou, sem êxito, censurar o portal Rdnews. Na 1ª Vara Cível da Comarca de Sorriso, Xuxu ingressou com pedidos de antecipação de tutela, pleiteando retirada do ar de matérias que...

Rei do Gado entra numa difícil disputa

mauricao 400 curtinha   O leiloeiro Maurição Tonhá (foto), chamado por muitos de "Rei do Gado", está de volta à disputa eleitoral. O pecuarista com bens avaliados em R$ 19 milhões é candidato pelo DEM a prefeito de Água Boa, muncípio já administrado por ele por dois mandatos. Em...

Ajudando a enterrar CPI do Paletó

luciana zamproni 400 curtinha   O Palácio Alencastro está convicto de que, assim como na primeira votação, o relatório da CPI do Paletó que propõe punição ao prefeito Emanuel e vai ser votado nesta terça, será arquivado pela maioria dos vereadores cuiabanos. O desfalque do...

8 candidaturas e Thelma com chances

thelma de oliveira 400 curtinha   Mesmo sem apoio de nenhum outro partido, a não ser do seu PSDB, enfrentando forte desgaste político e rejeição popular e ainda problemas de saúde, se recuperando de tratamento de câncer de mama, a prefeita Thelma de Oliveira (foto) ainda tem chances de...