Últimas

Segunda-Feira, 09 de Abril de 2007, 09h:01 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

Pena de morte e poucos valores

Fernando Rodrigues fala sobre o apoio à pena de pena de morte, que teve um aumento considerável.    

     Subiu para 55% o apoio à pena de morte. Desde 1993 o Datafolha não registrava tal marca. Essa adesão ao medieval "prenda e arrebenta" é de origem difusa. Mas a inação dos políticos tem razoável culpa no cartório. Um dos fatores mais inibidores do crime não é o tamanho da pena, mas a inevitabilidade da punição.
Nesse quesito, os políticos produzem contra-exemplos em série. Deputados e senadores cometem crimes. Renunciam para escapar da punição. Voltam reeleitos. Seus colegas se comportam como se nada tivesse ocorrido.
Respira-se em Brasília o ar da impunidade. Valores republicanos estão em falta. Há exemplos em profusão. Um caso já antigo é emblemático pela singeleza do ato e pelo protagonista envolvido. Em uma de suas andanças já como presidente, em 2004, Lula recebeu um bombom. A mídia captou a cena. O doce foi desembrulhado e saboreado. O papel, amassado. Da mão do petista, caiu ao chão.
Lula seguramente não viu nada de muito errado nesse ato. Deve considerá-lo assunto quase irrelevante. Se alguém o menciona, o petista possivelmente classificará a crítica como firula, preconceito. Não é.
No Brasil é rara a punição -se é que existe- para pequenas infrações como jogar papel no chão. Delitos milionários também ficam nos escaninhos do Judiciário anos a fio.
Malufs podem até amargar uns dias de cadeia, mas logo estão por aí, leves e soltos, desfrutando de foro privilegiado. Já pobres diabos vão para a cadeia por furtarem um frasco de xampu no mercado. Aí está parte da gênese do inconformismo de alguns, até ingênuos, defensores de uma solução extrema como a pena de morte. Gente que talvez também jogue na calçada a embalagem do bombom de maneira irrefletida. São "milhões de Lulas", martelava o jingle do petista. São todos a cara do Brasil.

Fernando Rodrigues é jornalista

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Misael nem espera janela e sai do PSB

misael partido 400 curtinha   Misael Galvão (foto), presidente da Câmara de Cuiabá, nem esperou chegar a janela partidária de março para oficializar a saída do PSB, onde esteve filiado por três anos. Para não colocar o mandato em risco, o parlamentar consultou a Justiça Eleitoral e obteve...

TCE-MT aprova e elogia gestão Binotti

binotti 400 curtinha   O conselheiro interino do TCE, Isaías Lopes, rasgou elogios ao primeiro ano de mandato do prefeito e empresário Luiz Binotti (foto), de Lucas do Rio Verde. Relator das contas do exercício de 2018 da prefeitura, com aprovação unânime pelo Pleno, Isaías destacou que os resultados...

Primavera fará 4 intervenções na BR

leonardo 400 curtinha   Com recursos próprios, a Prefeitura de Primavera do Leste fará quatro intervenções na BR-070, no perímetro urbano, com readaptação e construção de trevos para ajustar o trânsito a uma nova e moderna realidade do município com quase 100 mil...

Vice do DEM-Cuiabá elogia gestão EP

joao celestino 400 curtinha   O advogado João Celestino (foto), vice-presidente da comissão provisória do DEM de Cuiabá e ligado ao senador Jayme Campos, se mostra simpático à gestão Emanuel Pinheiro, do MDB. Aliás, na segunda, Celestino fez uma visita ao prefeito e elogiou a...

Prefeito Beto faz mistério sobre apoio

beto farias 400 curtinha   O prefeito de Barra do Garças, Beto Farias (foto), que está no segundo mandato e com a popularidade em alta, não revela quem apoiará para a disputa à sucessão, nem para aqueles aliados mais próximos. Quando perguntado, o emedebista costuma dizer que não está...

Filho de ex-prefeito, enfim, é cassado

thomaz 400 curtinha   Quase dois anos depois de cassado, enfim, o vereador tucano de Chapada dos Guimarães, Thomas Jefferson Xavier (foto), deixa efetivamente o cargo. O juiz Ramon Fagundes Botelho, da 34ª Zona Eleitoral, determinou, em decisão da última quinta (7), que a presidência da Câmara convoque de...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.