Últimas

Terça-Feira, 19 de Junho de 2007, 12h:03 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

LEGISLATIVO

Petista não vai à sessão e clima fica tenso

   A vereadora por Cuiabá, Enelinda Scala, uma das primeiras a assinar a proposta do PT de pedir a cassação do mandato do vereador Lutero Ponce (PP), não compareceu à sessão ordinária desta terça. Caberia a ela, enquanto líder da bancada petista na Câmara, a missão de apresentar a denúncia em plenário para votação. Sua ausência criou mal-estar num ambiente já marcado por tensão.

   A sessão foi presidida por Lutero Ponce, acusado pela Executiva do PT de cometer atos de improbidade enquanto primeiro-secretário da Mesa Diretora na gestão Chica Nunes (PSDB), entre eles de confecção de notas frias. Caso o pedido fosse aprovado pela maioria dos 19 vereadores, o que não foi o caso, Lutero seria afastado de imediato por 60 dias. A Câmara passaria, então, a ser presidida pela atual primeira-vice Lueci Ramos (DEM).

     No PT, a informação é que Enelinda Scala teve de viajar com o esposo para resolver um problema pessoal. O vereador Lúdio Cabral, que integra a bancada petista junto com Enelinda, usou a tribuna, quase no final da sessão para defender aprovação do pedido de afastamento de Lutero. Na eleição da Mesa, Lúdio votou na chapa do atual presdiente.

   Lutero, que acabou se livrando do processo por causa do arquivamento, insiste na tese que não cometeu qualquer prática irregular enquanto primeiro-secretário. Disse que as ações da Mesa ficavam centralizadas na presidência. Hoje, como presidente do legislativo cuiabano, garante que realiza uma gestão transparente.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Antonio Carlos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    QUE VERGONHA DONA ENELINDA! NUNCA MAIS VOTO NA SENHORA.

  • ELIFAS JOSE RIBEIRO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Que vergonha,definitivamente o PT não é mais aquele o píor éque ela viajou para consertar a sanfona para a proxima eleição. REAGE CUIABA

  • Pedro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ...por ações como esta, que hoje a maior classe sindical deste Estado (professores - SINTEP) não tem se quer um representante na Assebléia Legislativa e o seu futuro é mais previsivel, como ser professor neste país....

EP vira garoto propaganda do HMC

emanuel hmc 400 curtinha   Emanuel Pinheiro (MDB) não se conteve e gravou um vídeo de um minuto e 35 segundos em que aparece em frente ao HMC. E, imitando a passagem de um repórter de TV, convida a população a conhecer o recém-inaugurado hospital. Enquanto fala, imagens mostram salas, equipamentos e a...

DEM "esconde" candidatos a vereador

beto 2 a 1 400 curtinha   O presidente do DEM em Cuiabá, Beto 2 a 1 (foto), secretário estadual de Governo, faz mistério sobre a chapa que está sendo montada para concorrer a vagas na Câmara de Cuiabá. Não esconde apenas o nome do vereador Marcelo Bussiki que, em março, deixa o PSB aproveitando...

Fávero e peso político em novo partido

silvio favero 400   A definição pelo presidente Jair Bolsonaro para que Silvio Fávero conduza a Comissão Provisória em MT da Aliança pelo Brasil, partido que só será criado oficialmente no próximo ano ou em 2021, representa peso político importante para o deputado de primeiro...

Prefeito estoura limite e TCE faz vetos

francis maris 400 curtinha   No sétimo e penúltimo ano de mandato, o prefeito cacerense Francis Maris (foto) segue na mesma toada, de que a administração precisa continuar "enxugando" a máquina, embora já tenha conseguido o equilíbrio fiscal e que quem o suceder receberá uma gestão...

Vice muda de partido e vai a prefeito

leandro felix 400 curtinha   O vice-prefeito de Nova Mutum e primeiro-suplente de deputado estadual, Leandro Félix (foto), pretende deixar o DC. Deve se filiar no Podemos ou no PRB. Vai depender da orientação política dos irmãos Adriano (Podemos) e Otaviano Pivetta (PDT), respectivamente, prefeito de Mutum e...

Câmara só regulamenta salário de EP

misael partido 400 curtinha   Ao fixar o salário do prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro em R$ 27 mil, a Câmara de Cuiabá, sob Misael Galvão (foto) não aumenta o subsídio de Emanuel de imediato, mas sim regulamenta o valor que já era pago desde dezembro de 2018. O imbróglio começou...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.