Últimas

Sábado, 22 de Setembro de 2007, 09h:20 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

Artigo

Petralhas e tucanalhas

Por André Petry

 "O pior mesmo é que a semelhança entre
um caso e outro irrompe naquilo que há
de mais repulsivo nos dois esquemas:
o desvio de dinheiro público"

   Então, são todos iguais? Então, no escuro do poder, petistas viram petralhas e tucanos viram tucanalhas? A pior coisa que pode acontecer para o Brasil é triunfar a noção, cada vez mais disseminada, de que todos os políticos são iguais. Afinal, um país se constrói pela via da política. E a idéia de que todos são iguais, sendo igualmente desonestos e picaretas, não desmoraliza apenas os políticos. Atinge a própria política. E o sentido da política, já dizia Hannah Arendt, é a liberdade. Renunciar à política é, portanto, renunciar à liberdade.

     A comparação linear entre o mensalão do PT e o trambique do tucano Eduardo Azeredo em Minas Gerais é incorreta. Não são esquemas iguais. Eles se parecem na forma, mas se distinguem no conteúdo. A semelhança aparece porque, nos dois casos, o operador é o ex-carequinha Marcos Valério, os empréstimos fajutos são feitos junto ao Banco Rural, os repasses clandestinos saem do cofre da SMPB.

     O conteúdo, no entanto, é distinto. No caso tucano, pelo que se sabe até agora, é um caixa dois eleitoral. É um crime, mas o crime é esse. No caso petista, o mensalão também teve seu lado de caixa dois eleitoral, mas foi bem mais do que isso. Serviu sobretudo para subornar outro poder, trocando apoio por dinheiro e violando um princípio basilar da democracia. Simbolicamente, os petistas fecharam as portas da Câmara dos Deputados e foram às compras. No bazar das consciências de suas excelências, arremataram as mais baratas, as mais convenientes. É corrupção ativa e passiva. E é, também, um crime de lesa-democracia.

     O esquema do PT em Brasília é pior do que o do PSDB em Minas? Talvez seja, sobretudo porque o mensalão tomou a estrutura do PT, com adesão de toda a sua antiga cúpula, mostrando que a roubalheira tinha uma espécie de chancela institucional. No caso tucano, não há indicações de que a pilantragem de Eduardo Azeredo tenha sido organizada e executada pela cúpula nacional do PSDB. É uma diferença de escala. Mas o pior mesmo é que as diferenças entre um caso e outro não vão muito além disso. E as semelhanças irrompem naquilo que há de mais repulsivo nos dois esquemas: o desvio de dinheiro público.

    No mensalão do PT, as investigações levantaram a suspeita de que o esquema foi abastecido com dinheiro público desviado do Banco do Brasil, da Eletronorte, dos Correios e do Ministério do Esporte, além da própria Câmara dos Deputados. No caso tucano, o relatório da Polícia Federal aponta indícios bastante sólidos de que o caixa dois de Azeredo foi irrigado com dinheiro público desviado por meio de contratos celebrados por Marcos Valério com o banco mineiro e mais três estatais, dos setores de mineração, energia elétrica e saneamento. Aqui, petistas viram petralhas e tucanos viram tucanalhas. São ladrões. São trombadinhas de impostos. São assaltantes dos cofres públicos.

     Os tucanos ainda têm uma chance de marcar a diferença. Em vez de fazer como o PT, que miou fininho diante da roubalheira, o PSDB deve expulsar Azeredo de suas fileiras já. Aliás, deveria ter feito isso há muito tempo. Do contrário, tucanos e petistas ficarão cada vez mais iguais. E vamos todos ficar reduzidos àquela comparação infame:

    – Roubei, sim, mas vossa excelência roubou mais.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Romoaldo, prescrição e elegibilidade

romoaldo junior 400 curtinha   Assim como Wilson Santos, o deputado Romoaldo Júnior (foto) assegura que hoje também está elegível porque uma condenação de dois anos e três meses de prisão, inclusive com perda do mandato, acabou prescrita. Ele disse que ainda não sabe se disputará...

Juca quer ex-deputado no Gabinete

roberto nunes 400   O presidente do Legislativo cuiabano, vereador Juca do Guaraná, disse que irá convidar o ex-vereador, ex-vice-prefeito e ex-deputado estadual Roberto Nunes (foto) para assumir a Chefia de Gabinete da Presidência. Enfatiza que Roberto é bem articulado politicamente, tem habilidade e experiência e,...

Governo "desmama" senador do Dnit

wellington fagundes 400   O Governo Bolsonaro conseguiu, enfim, "desmamar" Wellington Fagundes (foto) do Dnit. Há décadas, entra e sai governo e o ex-deputado federal por seis mandatos (24 anos) e no cargo de senador desde 2015 vinha indicando apadrinhados no cargo de superintendente regional do Dnit em MT. O último foi Orlando...

Ex-deputado demitido de assessoria

luiz soares 400   O ex-deputado Luiz Soares (foto), hoje com 63 anos, foi exonerado do cargo de assessor parlamentar do contemporâneo Wilson Santos. Ganhava quase R$ 10 mil brutos. Estava lotado no gabinete do deputado tucano havia quase dois anos. Soares é pensionista do extinto Fundo de Assistência Parlamentar, ganhando...

Arsec concede reajuste; prefeito veta

alexandro adriano arsec 400   No último dia 22, a diretoria-executiva colegiada da Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Cuiabá (Arsec), presidida por Alexandro Adriano Lisandro (foto), aprovou índice de reajuste de 2,21% nas tarifas de água e esgoto. E...

Novo ensaio do privilegiado Neurilan

neurilan fraga 400   Neurilan Fraga (foto) transformou mesmo a AMM não apenas num cabide de emprego, mas numa entidade para, em alguns casos, atender a seus interesses pessoais. Ali, investido no cargo de presidente, inclusive já pelo quarto mandato, mesmo não sendo mais prefeito, ele se articula politicamente o tempo todo....

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT optou pela implantação do BRT em Cuiabá-VG em detrimento do VLT. O que você acha disso?

Estou de acordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.