Últimas

Domingo, 11 de Fevereiro de 2007, 08h:59 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

PFL pelo PD

   Para o professor Lourembergue Alves, a mudança de PFL pelo PD representa uma simples troca de nome, assim como ocorreu com o velho MDB. Confira reprodução abaixo do seu artigo publicado em A Gazeta deste domingo (11)

   O PFL deverá mudar de nome, passando a se chamar, a partir de sua convenção, é claro, Partido Democrata (PD). Esta é grande notícia da semana, que ocupou espaços preciosos nos jornais e revistas, se fez presente no noticiário das emissoras de televisão e de rádio e foi lida pelos "navegadores" efetivos e casuais da Internet. Não é o primeiro a fazer isso, outros já o fizeram, tal como o PL e o Prona, ao se fundirem, transformaram-se em PR que, por ser uma agremiação da base aliada do governo Lula, vem sendo engrossado por dissidentes de partidos pequenos oposicionistas, particularmente o PPS. É claro que o Partido da Frente Liberal não passa por nenhuma fusão partidária, muito embora a sua nova sigla seja fruto de uma "metamorfose", diriam seus ideólogos, porém, contraditoriamente, sem sofrer internamente mudanças estruturais e substanciais.

   Troca-se tão-somente a denominação, do mesmo modo que procedera, durante o regime burocrático-militar, o MDB ao acrescentar a letra "P" no início do nome, pois incorporara o PP; sem, contudo, perder suas características natas, tanto que ele continua fragmentado nas regiões, com o poder concentrado nas mãos de cada chefe político regional. O PFL igualmente tem lá seus coronéis locais, afinal este partido nasce de uma dissidência do PDS, o herdeiro da Arena, surgida após a derrota do senhor Paulo Maluf para o senhor Tancredo Neves no Colégio Eleitoral em 1985, e possui raízes nas oligarquias rurais do Norte-Nordeste. Tal característica, certamente, não desaparecerá com a mudança do nome para PD, uma vez que de democrata a agremiação nada tem; pois as vozes coronelísticas lhe são muitíssimo forte, ressoando em todo o seu "cenário-habitat", repercutindo em demasia nos diretórios municipais, cuja dependência do diretório estadual é quase total, o que fortalece ainda mais os chefes partidários, essencialmente presos ao poder de mando regional. Razão pela quais os peefelistas estiveram por tanto tempo coligados ao PSDB, que por oito anos comandava administração pública federal.

   Desse modo, o PD futuro será o mesmo PFL de ontem e de hoje, seguindo religiosamente os princípios que lhe fizeram um das maiores agremiações partidárias do país, com os seus membros voltados para uma determinada parcela da população regional e nacional. O que a enfraquece como uma sociedade civil de direito privado, mas com a finalidade de prestar serviços de interesse público em benefício de todo o grupo social. Talvez, por isso, ela não exerça grande influência na sociedade, muito embora possa contar com um grande número de deputados estaduais e federais e de chefes do Executivo nos Estados, bem como de senadores, prefeitos e vereadores.

   Esses números não podem ser ignorados, tampouco o que mesura o tamanho de seu quadro de filiados. Contudo, a força de uma organização partidária não deve ser avaliada pelos seus números, mas pela influência que tiver na sociedade. Para conseguir isso, o PFL, e, daqui a pouco, o PD deverá ter em vista não apenas a exploração econômica da imensa maioria dos brasileiros. Mas também as diversas formas de opressão e de destruição do homem e da natureza, que ultrapassam a relação entre o capital e a força de trabalho.

  Tal tarefa, porém, é quase impossível de ser viabilizada, em razão de suas origens e de suas ligações com setores conservadores do ponto de vista do desenvolvimento. Assim, a mudança de nome por si só não basta.

Lourembergue Alves é professor da Unic e articulista de A Gazeta e escreve às terças-feiras, sextas-feiras e aos domingos (lou.alves@uol.com.br)

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

PEC da Previdência na pauta nesta 5ª

dilmar dal bosco 400 curtinha   A polêmica e controversa PEC da Previdência, apresentada pelo governador Mauro, deve ser apreciada nesta quinta, em primeira votação, pelos deputados. O Executivo conseguiu os votos mínimos necessários para conseguir aprovação. Deputados da oposição...

Caminho bem consolidado à reeleição

leonardo 400 curtinha   Dos prefeitos que podem ir à reeleição de cidades pólos, o que encontra situação mais confortável é Leonardo Bortolini, o Léo (foto), de Primavera do Leste. Bem articulado e habilidoso politicamente e com uma relação extensa de obras e...

PSDB e balão de ensaio para prefeito

paulo borges 400 curtinha   Bastante enfraquecido e fragilizado, após perda do comando do Executivo estadual e de quadro de filiados, o PSDB anuncia que terá candidato a prefeito de Cuiabá. E até lista três "prefeitáveis", sendo eles os empresários Luiz Carlos Nigro e Dorileo Leal, além do...

Grupo de Fabinho ávido pelo poder

fabio tardin 400 vereador   Uma ala do DEM de Várzea Grande, que se sente excluída do Paço Couto Magalhães, está torcendo pela cassação da prefeita Lucimar e do vice Hazama. O placar do julgamento no TSE está em 2 a 1 pela manutenção do mandato. Esse bloco anti-Lucimar é...

Vereadores oficializam 2 férias por ano

emerson 400 alta floresta curtinha   Os vereadores de Alta Floresta, no Nortão, aproveitaram este período de pandemia, com as atividades presenciais suspensas, para garantir dois períodos de "férias" por ano. Em decisão desta segunda, a Câmara Municipal, presidida por Emerson Sais Machado (foto), alterou o...

Comissão da Câmara sob efeito-Covid

renivaldo 400 curtinha   Em meio às discussões sobre transparência e compras emergenciais de medicamento, insumos e equipamentos às unidades de saúde, na luta contra a pandemia da Covid-19, a Câmara de Cuiabá criou uma Comissão Especial, composta por três vereadores. Tem a...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Até dezembro, o IFMT terá eleição para Reitoria. Quem você acha que será eleito dos candidatos abaixos?

Deiver Alessandro

Julio Santos

Nenhum deles

Não tenho ideia

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.