Últimas

Domingo, 21 de Dezembro de 2008, 22h:38 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:22

BRIGA

Pivetta propõe CPI do FAP, critica AL e governo

  O deputado e empresário Otaviano Pivetta (PDT) anunciou neste domingo, em entrevista ao Ponto de Vista, da TV Rondon (Rede TV!), que em fevereiro, assim que a Assembléia retomar os trabalhos, vai propor a CPI do FAP. Ele quer saber se todos os 106 que hoje "engordam" em R$ 721 mil mensais a pensão do extinto Fundo de Assistência Parlamentar contribuíram, de fato, com a previdência e por quanto tempo. "Que se passe a limpo! Quem contribuiu, que continue fazendo jus ao benefício, agora quem não fez isso, então que perca essa regalia", diz Pivetta. Ele classificou o FAP de "saco sem fundo" e de "trem da alegria".

   Questionou o projeto que teria assinatura das Lideranças Partidárias e que resultou na repristinação de uma lei para produzir efeitos à Legislatura passada (2003/2006) e, assim, inserir mais deputados no FAP. Pivetta garante que não assinou o projeto. Acredita que essa mensagem fora votada em setembro, quando estava licenciado. Sua vaga foi ocupada pelo hoje vice-prefeito diplomado de Cáceres, Wilson Kishi (PDT).

   Em entrevista ao vivo ao jornalista Onofre Júnior, o parlamentar disparou ainda críticas ao governo do Estado que, na sua avaliação, administra sob influência dos deputados. Entende também que a Assembléia não desenvolve a contento o seu papel, que é fiscalizar os atos do Executivo e discutir e apresentar proposituras. Sem citar nomes, disse que um mesmo grupo comanda e dita as regras no Legislativo há muito tempo e, por isso, deputados são meras figuras decorativas. Foi um recado indireto a José Riva (PP), primeiro-secretário da Mesa Diretora por três mandatos e, em fevereiro, assume a presidência da AL pela quarta vez.

   Sobre o caso Cooperalucas, que o traz desgaste até hoje devido ao envolvimento do seu nome em suposto rombo na cooperativa instaladas em Lucas do Rio Verde, onde foi prefeito por dois mandatos, Otaviano Pivetta conta que, por ser decidido e adotar uma linha polêmica, acabou se tornando alvo de poderosos. "Fui alvo de denúncias que não são formais. Não sei do quem me acusaram. Jamais fui chamado para prestar esclarecimento".

   O ex-prefeito conta que a Cooperlucas, à época com 900 sócios, estava sendo vítima de roubalheira e resolveu intervir para "evitar mais saques". "Acabei saindo como acusado, mas até hoje nunca fui chamado para, sequer, prestar depoimento. A mentira repetida várias vezes acaba virando verdade", comenta Pivetta.

---------------------------------------------------------------

Clique no play e confira o que diz o deputado Pivetta sobre o FAP, a relação do governo com a Assembléia e o caso Cooperlucas.

Postar um novo comentário

Comentários (11)

  • Otavio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vai ser cara de madeira lustrada assim la em lucas do rio verde.
    Este Ilustre e infecundo deputado numca propoz nada na assembleia e fala em proposituras, Sr Ilustre e infecundo e iprodutivo deputado ja falaram ao sr que vivemos numa democracia, e que a assembleia tem mesmo que influenciar o governo pois é pra isto que o SR foi eleito ou ainda nao lhe explicaram isto, mas se o Sr.ilustre e improdutivo deputado tivesse a mesma lingua ferina para explicar o rombo na coperlucas como faz em falar bobagens sobre o que nao tem conhecimento, talvez tivesse alguma credibilidade, coissa que o senhor anda meio carente.

  • Luis Eugênio Krupinski | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A política de MT há muito prescendia de um parlamentar como Pivetta. Sua independência e coragem lançam luzes sobre o novelo de interesses pessoais em que se transformou a AL.
    Espero que ele possa ter uma carreia suficientemente longa aponto de inspirar seguidores na nossa sociedade tão carente de exemplos construtivos.

  • Natalia | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Ehhhhhhhhh Deputado é povo não é bobo,e percebe que o nobre está querendo apenas aparecer na midia, agora arrumou um tema polemico que está na midia para fazer discurso, vai trabalhar e se aparecer com os seus proprios projetos sem querer pegar carona dos outros.

  • João Menna Neto. | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O deputado Pivetta pode até ter sido, num passado não muito distante, um administrador municipal satisfatório. Mas, como parlamentar é uma negação. Em dois anos de mandato, já tirou licença para acomodar companheiro de partido e é ausente do plenário e das comissões. Sua produção legislativa é pouca e insignificante.A sua interlocuaçãocom a sociedade é nula. Da mesma forma, é sua presença na tribuna, mesmo para debater pequenos e grandes assuntos de interesse público.
    Um pecador emérito que, sem legitimidade, agora se arvora em paladino da moralidade. Isto seria muito bom, não fosse ele um desfocado oportunista que quer compensar seu distanciamento de suas reais obrigações no desenvolvimento dos trabalhos na ALMT, invocando e levantando suspeição acerca de assuntos, sobre os quais, no momento certo, esquivou-se de apontar como indevidos ou impertinentes.
    Vamos ver se ele será mesmo capaz de requerer e conseguir aprovar a CPI do FAP. Jogar para a platéia, como costumeiramente faz, é muito fácil. Difícil é ter liderança e coerência ética, tanto no passado como no presente, pois, caso contrário, o que fica a a impressão de que este parlamentar - nanico em sua essência - não passa demais um Rolando Lero.

  • Gilmar | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Al esta longe de ser uma instituição fiscalizadora, esta parecendo um instituto de aposentadorias, O Dep. Pivetta pela sua independencia financeira deveria exercer com muito mais afinco seu mandato.

  • Paulo Roberto de Oliveira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O povão é cruel!! Se um deputado bate duro em cima de um
    projeto escambroso, ele é considerado demagogo, se não
    faz nada é um inútil ou conivente. Tá díficil....Esse
    pessoal acima tem que pensar um pouco, antes de escrever
    abobrinhas........Ah, antes de mais nada, não votei no
    dep. Piveta e nem trabalho para ele......kkkkkkkkkk

  • Mauricio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Eu dúvido que o sr. Pivetta consiga aprovar uma CPI. Digo isto, pois quem manda na AL é o Riva. E não pode ser diferente, pois apesar de tudo o que pese sobre ele, é um homem trabalhador e presente na AL. Diferentemente, do sr. Cooperlucas. No passado, este senhor apresentou pedido de lotacionograma, e não foi diferente, sequer teve êxito ..
    Então, ele deveria é renunciar o mandato, ao invés de ficar pegando carona em temas ultrapassados ... levantados por assessores de terceiro escalão .. Falar em assessores, quem são eles ???? aaaakkkk

  • jacyara | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Deputado MAIS RICO, o seu melhor amigo é Blairo Maggi e para de fazer fusquinha, tu ficas agredindo sua excelencia, stop com isso que já está cansando.
    Só quero ver o que vai dar esta tua investida em riba dos seus pares deputados - pelo que entendo, a ação já está morta e se sua excelencia o meu deputado mais rico, voltear esta ação será MILAGRE.

  • Mauro dos Santos Stedille | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Tem razão Maurício. Será mesmo muito dificil obter apoio para uma CPI que investigue o FAP da AL-MT. Mas pelo menos o Pivetta está trazendo o assundo a público, ao contrário de tantos que gostariam de continuar se beneficiando na surdina.

  • Joaquim Cardoso | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Parabens Deputado Pivetta com certeza se o grande Leonel Brizola estivése vivo estava batendo palmas para o Sr., você é um Homem de muita coragem,para peitar Riva e sua G.,...? e preciso ser Homem com HHHHHH.

Filho de ex-deputado rumo a vereador

willy taborelli 400   O coronel PM da reserva e ex-deputado estadual Perry Taborelli, que concorreu e perdeu para prefeito de Várzea Grande em 2016, lançou de novo o filho à cadeira de vereador. Trata-se do jovem advogado Willy Jacyntho Taborelli (foto), de 32 anos. Desta vez, ele concorre pelo PV. Na eleição...

Beto vê aliado como mais preparado

wellington marcos 400   O prefeito de Barra do Garças, Beto Farias (MDB), tem sido um cabo eleitoral fundamental para o candidato à sucessão municipal, advogado e atual vice-prefeito Wellington Marcos (foto), do DEM. Beto, que está concluindo o segundo mandato consecutivo com 80% de aprovação popular,...

Produtores e a unificação de eleições

antonio galvan 400 curtinha   Mato Grosso pode ter três eleições no mesmo dia, 15 de novembro. Isso porque, além das municipais e a suplementar ao Senado, alguns produtores rurais se movimentam para que a escolha do novo presidente da Aprosoja também seja na mesma data das eleitorais. Inicialmente, o pleito da...

Euclides, ideia do "calote" e frustração

euclides ribeiro 400 curtinha   O advogado Euclides Ribeiro (foto), que enriqueceu atuando na área de recuperação judicial e hoje detém um patrimônio declarado de R$ 23 milhões, não "decolou" com a candidatura ao Senado. Acreditava-se que sua principal proposta, aquela de recuperar o nome e o...

Empresários revoltados com candidato

vinicius nazario 400 curtinha   Os candidatos a prefeito de Alta Floresta, cidade pólo do Nortão, participaram de uma live nesta terça, organizada pela Universidade do Estado (Unemat). E chamou atenção, vindo a repercutir de forma negativa e provocar certa revolta no comércio local, o comentário do...

Olhar Dados mantém EP na liderança

emanuel pinheiro 400 curtinha   A sexta pesquisa do Olhar Dados sobre intenções de voto para prefeito de Cuiabá, divulgada nesta terça pelo site Olhar Direto, traz o prefeito Emanuel Pinheiro (foto) estável, em primeiro, com 31,2%. Em segundo, com 7 pontos atrás, figura Abílio Júnior, com...