Últimas

Quinta-Feira, 25 de Outubro de 2007, 18h:35 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

JUDICIÁRIO

Por 4 a 2, TRE transforma petista Cesar em réu

Deputado Alexandre Cesar responderá agora à ação penal  Por um placar de 4 a 2, o Pleno do Tribunal Regional Eleitoral acatou, em sessão nesta quinta, a representação contra o deputado estadual Alexandre Cesar, vice-líder do governo Blairo Maggi na Assembléia. Agora, o petista vira réu. Ele é acusado de ter apresentado documento falsa de prestação de contas de sua campanha a prefeito de Cuiabá, em 2004, e de usar caixa 2. À época, Alexandre presidia o PT no Estado. Deixou a legenda atolada em dívidas milionárias.

   O juiz-membro João Celestino Corrêa da Costa, que havia pedido vistas do processo por duas vezes, emitiu parecer contra a representação formulada pelo Ministério Público Eleitoral. "Várias dúvidas me impediram de formar uma opinião de imediato", alegou Celestino. Também votou contra a abertura de ação penal Renato Cesar Viana. Por outro lado, os quatro votos favoráveis foram do relator Díocles Figueiredo, de Alexandre Elias, de Antônio Horário e de Adverci Rattes.

   Alexandre Cesar agora responderá criminalmente pela acusação de fraudes na prestação de contas. Sua gestão à frente do PT deixou um rombo. Entre os credores, que se transformaram em vítimas do calote do ex-presidente do PT, estão a banda Stilo Pop Som, que tinha sido contratada para realização de shows durante a campanha, a Gráfica Print Indústria e Editora Ltda, a Editora e Gráfica Atalaia e Gráfica Maior Comércio Serviços Gráficos Ltda, e o empresário Rodrigo Stabille Piovezam, da Beta Vídeo. 

    Clique aqui e conheça a íntegra do relatório contra o deputado Alexandre Cesar.

(Atualização às 19h35) - Alexandre Cesar, se condenado, poderá pegar de cinco a sete anos de prisão e ainda ter os direitos políticos cassados. Com a decisão do TRE, o petista passa a enfrentar ação criminal na condição de réu. Seus advogados, José Rodrigues Rocha Júnior e Pablo José Mellati, adiantam que vão recorrer da decisão junto ao Tribunal Superior Eleitoral. O parlamentar declarou ao TRE dívidas de R$ 964 mil na campanha de 2004, enquanto em 2005 assinou documentos confirmando um débito superior a R$ 3 milhões. Cesar garante que as dívidas foram assumidas pelo diretório estadual, apesar dos credores terem recorrido ao Judiciário na tentativa de receber por serviços prestados há três anos. (Simone Alves)

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

2 abstenções e briga pela 4ª Secretaria

silvio favero 400   Dois deputados se abstiveram na eleição da Mesa Diretora da Assembleia desta terça cujo votação foi secreta. Nos bastidores, os comentários são de que as abstenções foram de Sílvio Fávero (foto), que se lançou à disputa e, sequer, teve...

Petista, incoerência e voto contrário

ludio cabral 400   O petista Lúdio Cabral (foto), daqueles parlamentares do morde e assopra, na tentativa de marcar posição, expõe cada vez mais suas incoerências em votação na Assembleia. Na sessão que antecedeu a eleição para a nova Mesa Diretora, provocada pela decisão...

Projeto sobre VI na Saúde está na AL

gilberto figueiredo 400 curtinha   Já está na Assembleia, para votação dos deputados, o projeto do governo que garante retomada do pagamento da verba indenizatória aos profissionais da Saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19 nas unidades hospitalares, ambulatoriais e...

2 desembargadores vão para TRE-MT

carlos alberto tj 400 curtinha   O Pleno do Tribunal de Justiça define, na quinta (25), em votação secreta e por videoconferência, dois desembargadores que comporão os quadros de comando do TRE-MT pelos próximos dois anos. O ex-presidente do TJ, Carlos Alberto Alves da Rocha (foto), é um dos inscritos...

Primeira-dama pede retorno de auxílio

marcia_pinheiro_curtinha400 Primeira-dama de Cuiabá Márcia Pinheiro (foto), em visita à sede do Rdnews e entrevista ao Rdtv, pede que a bancada federal de MT se mobilize e vote favorável ao retorno do pagamento do auxílio emergencial às famílias em situação de vulnerabilidade. Márcia...

Retorno, um novo tempo e inocência

jose carlos novelli 400 curtinha   Os conselheiros José Carlos Novelli (foto) e Antonio Joaquim participaram nesta terça da primeira sessão do Pleno do TRE, após três anos e seis meses afastados por determinação da Justiça, com base em denúncias sem provas de que cinco conselheiros...

MAIS LIDAS