Últimas

Segunda-Feira, 30 de Abril de 2007, 01h:30 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

ARTICULAÇÃO

Por cargos, PT cai nos braços do governo Maggi

Uma das cri-cri da administração, ex-deputada Verinha agora vira secretária-adjunta de Educação

    O PT tomou mesmo gosto pelo poder. Perdeu a identidade, se igualou às demais legais, se envolveu em escândalos e agora quer mais e mais cargos. A ex-deputada estadual Vera Araújo, por exemplo, teve uma atuação na Assembléia como forte opositora ao governo Blairo Maggi (PR). Agora, sem mandato, foi a primeira a empurrar a legenda petista para os braços do governador.
   No fundo, seu objetivo era conquistar cargo. E conseguiu. Será uma das secretárias-adjuntas de Educação, com salário de R$ 6 mil. A maior pasta da estrutura do governo do Estado a ser comandada pelo também petista, deputado Ságuas Moraes. A posse será no próximo dia 7. Assim, a professora Verinha não volta tão cedo à sala-de-aula.
   O PT na gestão Maggi enfraquece politicamente a senadora Serys Marly. Assim como Verinha, ela fazia oposição ferrenha à administração, inclusive enfrentou Maggi nas urnas do ano passado. Agora, também se cala. Por outro lado, volta à cena Alexandre Cesar, do Campo Majoritário, após envolvimento em esquema de caixa em sua campanha a prefeito de Cuiabá. Vai assumir cadeira de deputado e, de quebra, ainda será interlocutor do governo Maggi junto ao PT.

   Antes e depois

   Eis algumas críticas de Verinha, enquanto opositora ao governo Maggi. Em dezembro de 2003, acerca do Orçamento do Estado: "A peça orçamentária já vem subestimada e tem um eixo claramente definido em torno da realização de obras, em prejuízo de setores sociais".
   Sobre veto do governador às emendas para reajuste salarial dos servidores: "São frágeis e incoerentes as alegações do veto pelo governo". De Verinha, em resposta ao governador, para quem não fazia tanta diferença ter apoio do PT na Assembléia: "O governo Maggi não deve esperar do PT um apoio cego, sem visão crítica. É necessário que o governador reveja ou explique melhor essa declaração".
   Em maio de 2005, Verinha defendeu reajuste ao funcionalismo e disparou: "Aqui consta que os servidores já receberam o reajuste de 5%, mesmo sem a aprovação do projeto pela Assembléia Legislativa. O governo está desviando o foco de questões políticas”. Sobre a situação da Unemat, a então deputada disse: É triste e preocupante a atual situação da Unemat e precisamos agir rápido para que isso não fique pior”.
  Já em novembro de 2006, após ser reprovada nas urnas à reeleição, Verinha muda completamente o discurso em relação ao governo. Fala que a gestão Maggi está numa nova fase e emenda, numa referência à postura do governador quando da visita do presidente Lula a Barra do Bugres: "Estou surpresa com a fala do governador no evento. Foi uma das melhores que já acompanhei do governador. Ele fez um retrato da situação do Estado, das perspectivas de desenvolvimento e fez diversas reivindicações ao presidente”.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Amado Amador | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O professor Alexandre César caiu na vala comum quando entregou sua campanha para prefeitura à um bando políticos profissionais e, a parte mais doída disso tudo foi vista nas filas enormes de carros a serem abastecidos, na faixa, num auto-posto na avenida Beira Rio. Minha paixão por essa jovem promessa política terminou ali.

    Já a professora Verinha, sem os seus colegas não vai longe, ou melhor, os professores retiraram seu apoio e, com esse cargo a coisa pode ficar pior. Parece-me que havia um técnico de alto nível cuidado dessa área, um professor de cursinho chamado Luiz Antônio, que começou um trabalho que passava por moralização e, o quê aconteceu? Os professores tiraram-no do cargo.

  • Professor | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Que bom! Pois agora todas as nossa reivindicações serão atendidas. Pois temos uma guerreira na SEDUC, para defender a categoria.
    Que Pena! Todo Politico tem seu preço! mesmo que seja uma cargo de baixo ESCALÃO.

    Qué isso COMPANHEIRA?

  • Juacy da Silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Realmente, o oportunismo do PT e suas liderancas maiores e uma lastima. A perda de coerencia por parte da ex-Deputada Verinha e deploravel. De combativa militante agora vai servir ao Governo que tanto criticou. LAMENTAVEL, abracos, Prof Juacy

Sexto suplente na Câmara por um mês

aluizio leite 400 curtinha   Aluízio Leite (foto), filiado histórico do PV, tomou posse como vereador pela Capital na último dia 2. Mas vai ficar na cadeira por somente 31 dias, até o retorno do titular, delegado Marcos Veloso, que se afastou para cuidar de assuntos pessoais e hoje se encontra hospitalizado com...

No TCE pra tentar receber da prefeitura

flavia mesquita 400 curtinha   Flávia Mesquita (foto), da Luppa Administração de Serviços, pediu socorro ao TCE para tentar receber por serviços prestados à secretaria de Saúde de Cuiabá, alegando que o município está inadimplente há oito meses. E apontou quebra da ordem...

Pai e filho pré-candidatos em Poconé

henrique santos 400 curtinha pocone   Em Poconé, pai e filho estão animados para o teste das urnas deste ano. Um a prefeito e, outro, para vereador. Euclides Santos, que já foi vereador (89/92) e prefeito por duas vezes (93/96 e 2001/2004), além de secretário de Infraestrutura e Serviços Urbanos em...

Expectativa de tocar a Cultura de MT

paulo traven 400 curtinha   Um dos três adjuntos da pasta de Cultura, Esporte e Lazer do Estado, José Paulo da Mota Traven (foto) vem se articulando para assumir de forma efetiva o comando da secretaria. Ele conta com apoio de alguns membros do staff, como do secretário de Governo, Alberto (Beto) Machado. O governador...

Poconé tem hoje vários "prefeitáveis"

euclides santos 400 curtinha   O ex-vereador e ex-prefeito de dois mandatos de Poconé, Euclides Santos (foto), que era do MDB e agora está no PSDB, vem se movimentando nos bastidores para concorrer novamente à sucessão municipal. Seria um dos nomes de oposição ao prefeito Tatá Amaral, que vai tentar...

Apostas do PTB para vereador em VG

silvio fidelis 400 curtinha   Detentor da segunda maior bancada na Câmara de Várzea Grande, com cinco assentos, atrás somente do DEM da prefeita Lucimar, que conta com sete vereadores, o PTB aposta na hipótese de ao menos manter as cinco vagas. E todos os seus vereadores vão à reeleição, sendo...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.