Últimas

Segunda-Feira, 30 de Abril de 2007, 01h:30 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

ARTICULAÇÃO

Por cargos, PT cai nos braços do governo Maggi

Uma das cri-cri da administração, ex-deputada Verinha agora vira secretária-adjunta de Educação

    O PT tomou mesmo gosto pelo poder. Perdeu a identidade, se igualou às demais legais, se envolveu em escândalos e agora quer mais e mais cargos. A ex-deputada estadual Vera Araújo, por exemplo, teve uma atuação na Assembléia como forte opositora ao governo Blairo Maggi (PR). Agora, sem mandato, foi a primeira a empurrar a legenda petista para os braços do governador.
   No fundo, seu objetivo era conquistar cargo. E conseguiu. Será uma das secretárias-adjuntas de Educação, com salário de R$ 6 mil. A maior pasta da estrutura do governo do Estado a ser comandada pelo também petista, deputado Ságuas Moraes. A posse será no próximo dia 7. Assim, a professora Verinha não volta tão cedo à sala-de-aula.
   O PT na gestão Maggi enfraquece politicamente a senadora Serys Marly. Assim como Verinha, ela fazia oposição ferrenha à administração, inclusive enfrentou Maggi nas urnas do ano passado. Agora, também se cala. Por outro lado, volta à cena Alexandre Cesar, do Campo Majoritário, após envolvimento em esquema de caixa em sua campanha a prefeito de Cuiabá. Vai assumir cadeira de deputado e, de quebra, ainda será interlocutor do governo Maggi junto ao PT.

   Antes e depois

   Eis algumas críticas de Verinha, enquanto opositora ao governo Maggi. Em dezembro de 2003, acerca do Orçamento do Estado: "A peça orçamentária já vem subestimada e tem um eixo claramente definido em torno da realização de obras, em prejuízo de setores sociais".
   Sobre veto do governador às emendas para reajuste salarial dos servidores: "São frágeis e incoerentes as alegações do veto pelo governo". De Verinha, em resposta ao governador, para quem não fazia tanta diferença ter apoio do PT na Assembléia: "O governo Maggi não deve esperar do PT um apoio cego, sem visão crítica. É necessário que o governador reveja ou explique melhor essa declaração".
   Em maio de 2005, Verinha defendeu reajuste ao funcionalismo e disparou: "Aqui consta que os servidores já receberam o reajuste de 5%, mesmo sem a aprovação do projeto pela Assembléia Legislativa. O governo está desviando o foco de questões políticas”. Sobre a situação da Unemat, a então deputada disse: É triste e preocupante a atual situação da Unemat e precisamos agir rápido para que isso não fique pior”.
  Já em novembro de 2006, após ser reprovada nas urnas à reeleição, Verinha muda completamente o discurso em relação ao governo. Fala que a gestão Maggi está numa nova fase e emenda, numa referência à postura do governador quando da visita do presidente Lula a Barra do Bugres: "Estou surpresa com a fala do governador no evento. Foi uma das melhores que já acompanhei do governador. Ele fez um retrato da situação do Estado, das perspectivas de desenvolvimento e fez diversas reivindicações ao presidente”.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Amado Amador | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O professor Alexandre César caiu na vala comum quando entregou sua campanha para prefeitura à um bando políticos profissionais e, a parte mais doída disso tudo foi vista nas filas enormes de carros a serem abastecidos, na faixa, num auto-posto na avenida Beira Rio. Minha paixão por essa jovem promessa política terminou ali.

    Já a professora Verinha, sem os seus colegas não vai longe, ou melhor, os professores retiraram seu apoio e, com esse cargo a coisa pode ficar pior. Parece-me que havia um técnico de alto nível cuidado dessa área, um professor de cursinho chamado Luiz Antônio, que começou um trabalho que passava por moralização e, o quê aconteceu? Os professores tiraram-no do cargo.

  • Professor | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Que bom! Pois agora todas as nossa reivindicações serão atendidas. Pois temos uma guerreira na SEDUC, para defender a categoria.
    Que Pena! Todo Politico tem seu preço! mesmo que seja uma cargo de baixo ESCALÃO.

    Qué isso COMPANHEIRA?

  • Juacy da Silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Realmente, o oportunismo do PT e suas liderancas maiores e uma lastima. A perda de coerencia por parte da ex-Deputada Verinha e deploravel. De combativa militante agora vai servir ao Governo que tanto criticou. LAMENTAVEL, abracos, Prof Juacy

Apoio entre opositores é pura falsidade

diego guimaraes 400 curtinha   O tão propagado apoio político recíproco entre os vereadores de oposição em Cuiabá, principalmente em relação ao futuro cassado Abílio Júnior, não é verdadeiro. Todos são concorrentes entre si. Tentam viabilizar suas...

Joaninha se afasta da Câmara de Sinop

joaninha 400 sinop vereador curtinha   O vereador por Sinop Joaninha (MDB), conforme a coluna Curtinhas adiantou, se licenciou do cargo por 60 dias para se recuperar do acidente que sofreu durante manobra na Competição Duelo de Motos, em Atibaia (SP). Enquanto isso, o suplente Mauro Garcia (MDB), ex-secretário de...

Manifestação de apoio deles para ele

elizeu nascimento 400 curtinha   Mesmo com o apoio dos deputados Elizeu Nascimento (foto), Xuxu Dalmolin e Ulysses Moraes que levaram até assessores, em pleno horário de expediente, a manifestação pró-Abílio na Câmara de Cuiabá foi considerada fraca. Investigado por quebra de decoro...

TCE cria estrutura para atender a AL

maluf 400 curtinha   A Assembleia Legislativa saiu de Guilherme Maluf (foto), mandando-o para o TCE, mas ele não saiu da AL. Alçado à presidência com menos de um ano na cadeira vitalícia, Maluf acaba de criar uma assessoria parlamentar para promover o intercâmbio com as comissões da AL e ainda um...

Cassação de Abílio depois do Carnaval

abilio junior 400 curtinha   Por mais que Abílio Júnior (foto) implore e grite por socorro, na esperança de escapar da cassação, inclusive se colocando como vítima de perseguição política, perderá mesmo mandato. Mas isso só vai ocorrer após o Carnaval. A...

PGR monitora delação de ex-deputado

jose riva 400 curtinha   Membros do alto escalão da Procuradoria-Geral da República, que rejeitou a proposta de delação de José Riva (foto) na esfera federal por causa de omissão de crimes, estão monitorando os bastidores do acordo de colaboração, agora entre o Ministério...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Bolsonaro...

excelente

bom

razoável

ruim

péssimo

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.