Últimas

Sábado, 24 de Março de 2007, 17h:29 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

ARTICULAÇÃO

Por telefone, Jaime não é atendido por Maggi

    Por telefone, o senador Jaime Campos tentou falar neste sábado com o governador Blairo Maggi, que estava em Curitiba (PR). Maggi não o atendeu. Mandou dizer que estava ocupado. O govenador curte férias e só reassume a cadeira no Palácio Paiaguás no próximo dia 8. A intenção do pefelista era se explicar, para tentar amenizar a crise. Maggi, por sua vez, demonstra irritação com o seu parceiro de chapa majoritária nas eleições do ano passado e, segundo assessores, preferiu não o atendê-lo.

    A relação política entre os dois ficou abalada desde esta sexta-feira (23), quando A Gazeta tornou público as acusações feitas por Jaime contra o governo Maggi durante um comício a bordo. Irritado pelo fato do PR arregimentar lideranças, inclusive cinco prefeitos do PFL, Jaime declarou, dentro do avião da TAM e diante de assessores ligados ao governador, que a administração estadual está podre. Considerou a gestão Maggi uma vergonha, avisou existir dossiês que comprometem o governo em esquema de corrupção, falou até em propina e que Maggi só não cai porque ele (Jaime) segura os deputados na Assembléia.

   As acusações do senador pefelista viraram o principal assunto no meio político. Publicamente, ninguém quer comentar a polêmica.

   O vôo JJ-3599 da TAM, que saiu do aeroporto internacional Marechal Rondon com destino a Brasília na madrugada da última terça (20), não caiu, mas deixou 'mortos e feridos'. A maioria das lideranças considera que as acusações de Jaime, pré-candidato a governador, servirão de pretexto para a ruptura com a turma da botina. Por mais que o senador tente amenizá-las, o estrago político já foi feito.

    Muitos comentam que Jaime, ao transformar o corredor do avião num palanque eleitoral, acabou confundindo o tapete vermelho da TAM com o tapete azul do Senado.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Ex-vereador abandona rei dos porcos

fernando morais 400 curtinha   Mesmo impedido de ser candidato, já que está inelegível por oito anos, o ex-vereador pela Capital Abílio Júnior segue se articulando politicamente, deixou o PSC e se filiou ao Podemos. Acabou dando de ombros para o empresário Fernando Morais (foto), o "rei dos porcos",...

Temor e negociação com 3 partidos

wilson kero-kero 400 curtinha   Depois de ajudar na articulação para se filiar ao Podemos o colega vereador Dilemário Alencar, que estava "fritado" e sem espaço no Pros e procurou abrigo em outra legenda, Wilson Kero-Kero (foto) está agora com receio de migrar para o partido da senadora cassada Selma Arruda e do...

Agora no DEM e foco à saúde pública

gilberto figueiredo 400 curtinha   Gilberto Figueiredo (foto), vereador licenciado da Capital e secretário de Estado de Saúde, aproveitou a janela - data limite de filiação até sábado (4) para quem quiser ser candidato em outubro -, e ingressou no DEM. Agora, o partido do governador Mauro, até...

Ação de promotor e volta de restrições

Adalberto Ferreira   O promotor de Justiça Adalberto Ferreira garante que prefeito de Juscimeira Moisés dos Santos não havia editado nenhum decreto endurecendo as regras de restrições à pandemia do coronavírus antes do MPE propor ação na Justiça. Ao falar sobre nota publicada...

Oséas agora está nas mãos de Abílio

oseas machado 400 curtinha   Oséas Machado (foto) conseguiu derrubar Abílio Júnior, a quem denunciou por quebra de decoro parlamentar, e assumiu a cadeira deste na Câmara da Capital. Agora, o cassado se articula para dar o troco. O problema é que ambos estão no PSC. Oséas quer buscar a...

Decreto "anula" o MPE em Juscimeira

moises 400 juscimeira curtinha   Em Juscimeira, o promotor de Justiça Adalberto Ferreira recorreu à Justiça de forma desnecessária. Pleiteou e conseguiu uma liminar para suspender um decreto do prefeito Moisés dos Santos que, segundo a ação, havia reduzido as medidas de isolamento social, permitindo...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.