Últimas

Segunda-Feira, 14 de Setembro de 2009, 08h:18 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:24

RUMO A 2010

PR faz encontro na 5ª e pretende definir pré-candidaturas

  O PR do governador Blairo Maggi lança no próximo dia 17, durante encontro regional no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá, a relação de seus pré-candidatos proporcionais e vai discutir também propostas majoritárias. Por enquanto, o nome do partido para senador é do deputado federal Wellington Fagundes, que assumiu o comando da legenda no Estado. Já para governador, o maior partido em âmbito regional não arriscou a definir um nome. O PR possui hoje 33 prefeitos, 18 vice, 229 vereadores, 6 deputados estaduais e 2 federais e mais a cadeira de governador. O partido não fechou a lista de pré-candidaturas a estadual. Maggi vai estar presente no encontro.

   "É claro que alguns nomes poderão sair e outros entrarem, mas já teremos uma ideia de quem são os nossos pré-candidatos", destaca o secretário-geral da Executiva do PR, ex-deputado Emanuel Pinheiro. Ele observa que serão traçados estratégias, planejamento e ações visando as eleições gerais. “Até agora fizemos reuniões pontuais. Agora, queremos reunir todos para estruturar o PR para os próximos pleitos". O encontro deve reunir cerca de 400 pessoas. “Convidamos todos, mas sabemos que alguns vereadores, por exemplo, não poderão estar presentes”.

    Emanuel Pinheiro acredita que, do encontro, possa surgir até um nome para reforçar a proposta de candidatura própria a governador. Apesar disso, ele não menciona nomes. Uma ala defende que o PR tenha nome para o governo, enquanto outros entendem que deve apoiar o vice-governador Silval Barbosa (PMDB) e, dentro da coligação, lançar Fagundes à senatória. O problema é que muitos acreditam que a pré-candidatura do republicano não vai "decolar" e insistem na tese de que Mauro Mendes ou Luiz Antonio Pagot deve encabeçar candidatura ao Paiaguás. “Esse assunto pode até ser debatido dentro de um contexto, mas o nosso foco maior é o fortalecimento da sigla”, afirma Pinheiro, que aposta em novos filiados. "Queremos que os representantes das bases nos ajudem a fazer uma lista de pessoas que possam vir para o PR, afinal, o prazo está acabando", completa.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Luiz Ameida | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Concordo piamente no comentario desse moço de SP,ate pareçe que ele conheçe este secretario emanuel Pinheiro,esse sim só faz as coisas em prol dele mesmo falo pq conheço e sei sua fama,abra o olho Blairo se o senhopr dar uma bobeira ele te engole legal.Uma coisa é certa o povo deve saber quem é o candidato não vá queimar o nome de Pagot e Merndesestes não decola ok entre em consenso e aprofunde mais.

  • Pai de Santo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esta notícia ninguém sabe, foi resolvido em um voo de jatinho.
    Terezinha Maggi como vice de Jayme Campos.
    Este é o fim de muitos candidatos do PR e PMDB. Quem pode pode. Quem pode mais chora menos.

  • odemar leotti | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse tipo de jogo de poder nao estaria mostrando que antes de afirmarmos que a democracia representativa é o modelo em que o voto decide o destino da população é esse espaço de poder que decide antes em quem o povo pode votar? Antes do eleitor pensar que defende seus interesses ao saber votar certo resta pouquíssismos mecanismos de poder que faça com que ele escolha em quem pode votar. Nesse jogo dos partidos estão em jogo interesses que são abismais em relação ás políticas públicas que resolveriam os problemas sociais. Portanto cidadania passaria por colocar em suspeição essa forma de poder. Quando alguém é punido por transgredir a lei deveria ser pensado de que forma o transgressor participou de sua constituição ao agir por essa via nada honesta. Enfim sobra a nós ou exercer nosso poder pela base, reconstituí-lo por uma reorganização do conceito de poder ou como diz a notícia, apelar para as forças sobrenaturais que por sinal funcionam mais como fé que faz a potência humana agir como sobreviência pois na prática elas também por sua vez ajudam mais esse minoria de oportunistas travestidos de políticos. Saravá.
    OBS. Continuo aqui a escrever nessa via de mão única do saber onde nunca recebemos nenhum retorno porém ainda assim esse espaço tem alguma interativade. Espero que alguns leiam esse comentário e perca pelo menos o apetite. E eu ainda o estarei ajudando a diminuir as calorias fruto de suas granas fartas e de orígens nada morais.

Deputado ajudou a enterrar Binotti

neri 400 curtinha   O deputado federal Neri Geller (foto), que se acha um grande líder político, ajudou a enterrar nas urnas o projeto de reeleição do prefeito Luiz Binotti (PSD), derrotado à reeleição. Perdeu para o ex-vice-prefeito Miguel Vaz (Cidadania), que contou com apoio do ex-prefeito e atual...

Euclides "torra" R$ 8 mi na campanha

euclides ribeiro 400 curtinha   O advogado milionário Euclides Ribeiro (foto), que tem na carteira de clientes grandes produtores rurais, registra R$ 8,2 milhões de receitas e despesas de campanha ao Senado. Concorrendo pelo Avante, Euclides só chegou a 58.455 votos. Ficou em nono lugar, à frente apenas de Reinaldo...

Fávaro é quem mais gastou ao Senado

carlos favaro 400 curtinha   O senador reeleito Carlos Fávaro (foto) foi o que mais gastou na campanha. Oficialmente, arrecadou R$ 11,7 milhões. As maiores contribuições financeiras vieram de empresários do agronegócio. Orcival Guimarães, dono de rede de empresas de implementos agrícolas, doou...

Beto deve repensar projeto a federal

beto farias 400 curtinha   A derrota nas urnas do seu afilhado político, vice-prefeito Wellington Marcos (DEM), que tentou o Executivo de Barra do Garças e ficou em segundo lugar, obtendo somente metade dos votos em relação aos atribuídos ao eleito Adilson Gonçalves, pode levar o prefeito Beto Farias (foto)...

Erros estratégicos e fim de mandato

niuan ribeiro 400   Niuan Ribeiro (foto) termina melancolicamente o mandato de vice-prefeito da Capital, marcado pela ambiguidade, erros estratégicos e vacilações. Logo no início da gestão, resolveu romper politicamente com o prefeito Emanuel, a quem passou a criticar, achando que se consolidaria como...

Retorno ao TCE ou cargo no governo

marcelo bussiki 400 curtinha   A partir de 1º de janeiro, com o fim do mandato de vereador pela Capital, Marcelo Bussiki (foto) retorna ao cargo efetivo de auditor do TCE-MT. Mas é possível que ele seja convidado por Mauro Mendes para compor o quadro de principais assessores do chefe do Executivo estadual. Bussiki foi...