Últimas

Quinta-Feira, 22 de Março de 2007, 07h:45 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

ARTICULAÇÃO

Pré-candidatos, Jaime e Pagot se distanciam

    Motivados pela sucessão estadual de 2010, o senador Jaime Campos (PFL) e seu suplente Luiz Antônio Pagot (PR) iniciaram processo de ruptura. Ambos são pré-candidatos a governador e, desde já, traçam caminhos opostos, provocando racha entre pefelistas e republicados.

    Nos bastidores, o senador acusa Pagot de pressionar lideranças, principalmente do PFL, para inchar o PR, visando as eleições municipais de 2008 e já abrindo picada rumo ao Palácio Paiaguás. De outro, o articulador político do governador Blairo Maggi condena o estilo populista do parlamentar e tenta construir um projeto com perfil mais técnico.

    O grande trunfo de Pagot para consolidar sua candidatura será a direção-geral do Departamento Nacional de Infra-Estrutura Terrestre (Dnit), que detém um orçamento anual de R$ 12 bilhões. A estratégia de Jaime é dificultar que o seu suplente assuma o cargo federal. Mesmo com aval do presidente Lula, o nome de Pagot precisa passar por sabatina no Senado, território de Jaime. 

    Desde a campanha do ano passado, Jaime e Pagot não se entendem. Em público, tentam manter clima de harmonia. Nos bastidores, porém, se criticam mutuamente. Ex-prefeito de Várzea Grande e ex-governador, Jaime Campos só convidou o trator do governo para ser seu primeiro suplente da chapa como forma de atrair a turma da botina, grupo de produtores ligados a Blairo Maggi.

   Mesmo durante o processo eleitoral, Jaime e Pagot estiveram distantes um do outro. O pefelista fez uma campanha independente, seja no corpo-a-corpo, no palanque e/ou na TV. Pagot se dedicou à coordenação da campanha à reeleição de Maggi. A turma da botina desprezou tanto a candidatura de Jaime que o pefelista perdeu feio em Rondonópolis, cidade do governador.

   Agora, logo no início do novo mandato - Jaime no Senado e Pagot no segundo governo Maggi -, ambos partem para o confronto. Enquanto isso, o governador em exercício Silval Barbosa (PMDB) articula, em silêncio, sua candidatura ao Palácio Paiaguás e o prefeito cuiabano Wilson Santos (PSDB) recua para, primeiro tentar melhorar sua gestão e buscar um novo mandato, passaporte que o credenciará a concorrer à sucessão estadual.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Fabio deve mesmo tentar prefeitura

fabio garcia 400 curtinha   O DEM do governador Mauro aposta todas as fichas na candidatura do empresário Fábio Garcia (foto) a prefeito de Cuiabá. Até sexta ele deve responder "sim" ao partido. Fabinho, como é conhecido, é um dos integrantes do núcleo de confiança do governador. Inclusive foi...

No marketing de Pivetta para Senado

bruno bini 400 curtinha   O cineasta e publicitário Bruno Bini (foto) deve comandar o marketing da campanha ao Senado do vice-governador Otaviano Pivetta. As negociações estão praticamente fechadas. Antes da pandemia, em fevereiro, Pivetta estava em negociação com Antero de Barros. A última campanha...

Jogada de vereador pra conseguir vice

thiago muniz 400 curtinha   O vereador de 2º mandato Thiago Muniz (foto), primo do ex-prefeito Percival, resolveu se lançar pré-candidato a prefeito de Rondonópolis pelo DEM como estratégia para manter o nome nas discussões majoritárias e na esperança de ser convidado para vice de alguém....

MDB fechado com Pivetta à senatória

joao jose 400 curtinha   O médico e deputado estadual João José (foto), do MDB, disse nesta segunda, em entrevista às jornalistas Lídice Lannes e Andhressa Barboza, em live do RDTV, tv web do portal Rdnews, que o seu partido está fechado no apoio à candidatura de Otaviano Pivetta ao Senado, na...

Pátio punido por não licitar transporte

ze do patio 400 curtinha   O prefeito de Rondonópolis Zé do Pátio (foto) vai concluir o mandato sem conseguir realizar a licitação do transporte coletivo urbano de passageiros, vencido desde março de 2014. Por essa irregularidade na concessão, já que a Cidade de Pedra, empresa que explora o...

Anelise só vai com respaldo de MM

anelise silva 400 curtinha   Filiada ao DEM, Anelise Silva (foto) deve desistir da disputa à Prefeitura de Cáceres, a não ser que o governador Mauro Mendes, com quem ela pretende conversar nos próximos dias, declare apoio irrestrito a sua candidatura. Nos bastidores, Mauro não dá sinais de que...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT estuda retomada das atividades escolares presenciais possivelmente em agosto ou setembro. O que você acha?

Estou de acordo

Não - aulas não podem voltar por agora

tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.