Últimas

Sábado, 19 de Maio de 2007, 07h:04 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

ARTICULAÇÃO

Pré-candidatura de Sérgio a prefeito vira incógnita

Presidente da AL tenta "abocanhar" vários espaços ao mesmo tempo e corre risco de ser preterido à disputa ao Palácio Alencastro  

  O presidente da Assembléia, deputado Sérgio Ricardo, que tenta abraçar o mundo, corre risco de ser preterido ou de chegar combalido na reta final na corrida à Prefeitura de Cuiabá em 2008. Mesmo com a garantia do governador de que o parlamentar será candidato a prefeito de novo, desta vez pelo PR, a turma da botina não o aceita. Prefere apoiar alguém do PT, como o deputado federal Carlos Abicalil, ou até mesmo o opositor Wilson Santos (PSDB), atual prefeito.

   Em 2004, Sérgio, com forte liderança em Cuiabá, fez de tudo para entrar na disputa ao Palácio Alencastro. Chegou a sair do PMN, pulou para o PFL e foi parar no PPS, pelo qual concorreu ao prefeito. Não passou do primeiro turno. Agora, de novo, o parlamentar muda para o PR, seguindo o mesmo caminho partidário de Maggi e na expectativa de Maggi cumprir o acordo de carregá-lo rumo à prefeitura. O problema é que a turma da botina começa a boicotá-lo.

    Na semana passada, durante um evento em Várzea Grande, o governador foi perguntado sobre quem seria o candidato do PR a prefeito da Capital. Em resposta, Maggi disse, destacando um prévio acordo interno: "O deputado Sérgio será o nosso candidato". Questionado em seguida sobre algumas resistências ao nome de Sérgio, como do ex-secretário Luiz Antônio Pagot, Maggi mandou recado: "O Pagot não fala por mim e nem pelo partido. Quem é o presidente (do PR) sou eu e o Pagot tem que cuidar das coisas dele".

    O problema é que, conforme interpretação do deputado e apresentador de TV, Roberto França, aliado do governador, já existe um entendimento para o PR vir a apoiar a reeleição do prefeito Wilson Santos - clique aqui e confira a matéria. Outros apostam que, no fundo, a aliança será com o PT. De todo modo, por mais que o governador chame para si as discussões sobre o processo eleitoral em Cuiabá, Sérgio terá de ser ouvido, já que assumiu a presidência da comissão provisória da legenda republicana.

    Como há ainda pela frente 16 meses para as eleições municipais, as especulações vão continuar para preocupação de Sérgio. Mesmo com seu estilo populista e demagogo para uns, o parlamentar ganhou força política pelo fato de ser presidente da Assembléia, um poder que recebe R$ 13 milhões mensais e, em tese, tem a missão de fiscalizar os atos do Executivo, apreciar leis e outras proposituras.

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Lobo da Estepe | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Nessa briga só Cuiaba tem a perder, pois tanto o Wilson, Sergio ou mesmo o Abicalil, são farinha do mesmo saco, nunca sabemos de que lado são, pois se todos eram adversários entre si e contra o butinudo, agora estão todos querendo o apoio dêle; Creio que há algo de podre no reino da Dinamarca, ou será no de Cuiaba.

  • Delano | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O deputado Sérgio Ricardo é o típico candidato do "eu sozinho", isso nos remete a então candidatra de Osvaldo Sobrinho em 1994. Sem articulação política, sem autocrítica e sem visão parlamentar, sim, porque seus pares estão arrependidos de tê-lo alçado a condição de presidente do legislativo. Se eu fosse este deputado trilharia na cartilha do Riva, ou seja, tentaria o rodizio para a primeria-secretaria coisa que nem isso irá restar tamanha insensatez do sem partido S. Ricardo. Como presidente ele poderia vir a ter uma filiação no prórpio PR em momento diferente da filiação em massa promovida em março/2007, com uma grande tacada de markerting, mas não tem assessoria e resta correr o risco de ficar falando sozinho.

  • Delano | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O deputado Sérgio Ricardo é o típico candidato do "eu sozinho", isso nos remete a então candidatra de Osvaldo Sobrinho em 1994. Sem articulação política, sem autocrítica e sem visão parlamentar, sim, porque seus pares estão arrependidos de tê-lo alçado a condição de presidente do legislativo. Se eu fosse este deputado trilharia na cartilha do Riva, ou seja, tentaria o rodizio para a primeria-secretaria coisa que nem isso irá restar tamanha insensatez do sem partido S. Ricardo. Como presidente ele poderia vir a ter uma filiação no prórpio PR em momento diferente da filiação em massa promovida em março/2007, com uma grande tacada de markerting, mas não tem assessoria e resta correr o risco de ficar falando sozinho.

  • Paulo Henrique | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Sergio Ricardo não tem condições nem gabarito para ser Prefeito. Hoje ele esta Deputado Estadual porque a Assembléia esta nivelada por baixo lá qualquer coisa entra. Na Prefeitura o povo não vai errar duas vezes. olha o fiasco do Wilson Santos

  • rodrigo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    SR. SERGIO RICARDO, O SENHOR DEVERIA SE CONTENTAR COM A SUA INSIGINIFICANCIA, POIS O LUGAR ONDE SE ENCONTRA JÁ É UMA GRANDE BENÇÃO DE DEUS, PORTANTO........

  • ELIFAS JOSE RIBEIRO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O deputado Sergio Ricardo parece que ainda não acordou do sonho de ser prefeito a esposa do butinudo disse que não gosta do seu estilo de fazer politica lembram-se disso?ele ainda esta na época do coronelismo: doando oculos,um pé de botina, fazendo casa....................!

  • Dutra | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Sérgio Ricardo vai nadar, nadar e morrer na praia. Como em 2004.

  • Dutra | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Sérgio Ricardo vai nadar, nadar e morrer na praia. Como em 2004.

EP vira "garoto propaganda" do HMC

emanuel hmc 400 curtinha   Emanuel Pinheiro (MDB) não se conteve e gravou um vídeo de um minuto e 35 segundos em que aparece em frente ao HMC. E, imitando a passagem de um repórter de TV, convida a população a conhecer o recém-inaugurado hospital. Enquanto fala, imagens mostram salas, equipamentos e a...

DEM "esconde" candidatos a vereador

beto 2 a 1 400 curtinha   O presidente do DEM em Cuiabá, Beto 2 a 1 (foto), secretário estadual de Governo, faz mistério sobre a chapa que está sendo montada para concorrer a vagas na Câmara de Cuiabá. Não esconde apenas o nome do vereador Marcelo Bussiki que, em março, deixa o PSB aproveitando...

Fávero e peso político em novo partido

silvio favero 400   A definição pelo presidente Jair Bolsonaro para que Silvio Fávero conduza a Comissão Provisória em MT da Aliança pelo Brasil, partido que só será criado oficialmente no próximo ano ou em 2021, representa peso político importante para o deputado de primeiro...

Prefeito estoura limite e TCE faz vetos

francis maris 400 curtinha   No sétimo e penúltimo ano de mandato, o prefeito cacerense Francis Maris (foto) segue na mesma toada, de que a administração precisa continuar "enxugando" a máquina, embora já tenha conseguido o equilíbrio fiscal e que quem o suceder receberá uma gestão...

Vice muda de partido e vai a prefeito

leandro felix 400 curtinha   O vice-prefeito de Nova Mutum e primeiro-suplente de deputado estadual, Leandro Félix (foto), pretende deixar o DC. Deve se filiar no Podemos ou no PRB. Vai depender da orientação política dos irmãos Adriano (Podemos) e Otaviano Pivetta (PDT), respectivamente, prefeito de Mutum e...

Câmara só regulamenta salário de EP

misael partido 400 curtinha   Ao fixar o salário do prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro em R$ 27 mil, a Câmara de Cuiabá, sob Misael Galvão (foto) não aumenta o subsídio de Emanuel de imediato, mas sim regulamenta o valor que já era pago desde dezembro de 2018. O imbróglio começou...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.