Últimas

Quarta-Feira, 16 de Dezembro de 2009, 10h:35 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

SANEAMENTO

Prefeitura trabalha em licitações e vai recorrer de decisão

   A Prefeitura de Cuiabá ainda não foi notificada sobre a decisão da Justiça Estadual que anulou o decreto do prefeito Wilson Santos (PSDB), permitindo que o Consórcio Cuiabano (Três Irmãos, Gemini, Concremax, Encomind e Lúmen Engenharia) retome à execução das obras do PAC na Capital. Segundo coordenador do PAC, Aparecido Alves, o Cido, por enquanto, a equipe da prefeitura continua trabalhando na formulação dos novos editais licitatórios dos lotes 2, 3, 4 e 5. “ Já finalizamos a confecção dos certames dos lotes 6 (R$ 11,7 milhões) e 7 (R$ 19,8 milhões). Eles estão no setor de licitação e devem ser publicados nesta semana”, afirma. Segundo ele, assim que a prefeitura for notificada deve ser realizada uma reunião para analisar o teor da decisão.

   Cido adianta que o procurador-geral de Cuiabá, Ussiel Tavares, deve impetrar um recurso no Tribunal de Justiça para derrubar o mandado de segurança. Eles temem que a demora na publicação dos editais gere problemas futuros, já que ainda cabe recursos no processo que culminou no embargo das obras. Caso a prefeitura obtenha êxito, este será um verdadeiro banho de água fria nos empreiteiros Jorge Pires, Anildo de Barros, ex-prefeito de Cuiabá, e no suplente de deputado Carlos Avalone. Eles comemoram a decisão do juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública de Cuiabá, Márcio Guedes, que suspendeu o decreto do prefeito e anulou as licitações para a contratação de novas empresas.

   Com base no despacho do juiz federal César Augusto Bearsi, que exclui do processo da Operação Pacenas as interceptações telefônicas da Polícia Federal, o juiz estadual Márcio Guedes julgou procedente nesta terça (15), em caráter de liminar, o pedido do advogado de defesa do Consórcio Cuiabano, Francisco Faiad, para anular o decreto do prefeito que afastou as empresas do PAC em Cuiabá. As obras foram paralisadas em agosto após descoberta de supostas fraudes na licitação promovida pela prefeitura para a contratação das empresas. Diante da prisão de 11 pessoas, entre servidores, políticos e empreiteiros, só restou ao prefeito suspender os contratos com as construtoras. Vinte e duas pessoas foram indiciadas, mas o processo acabou arquivado. (Patrícia Sanches e Andrea Haddad)

Postar um novo comentário

Comentários (17)

  • Rodemilson Barros | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Não posso acreditar no que esta acontecendo no nosso Estado de Mt, será que tudo foi brincadeirinha as prissões, as escutas telefonicas. Isto é pra acabar com a moral do nosso povo Matogrossense e de todo o nosso Pais. Ainda que o nosso contador de histórias diga que vai recorrer meu povo não se ilude com isso.

  • Tereza | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Carlos Silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Ricardo Gomes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O deboche escancarado manifesto na foto desse primeiro empreiteiro (rindo do quê?) é o verdadeiro resumo desse imbrólio: O POVO QUE SE DANE!! O NOSSO TÁ GARANTIDO!! Isso é uma vergonha.

  • avila souza | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Num pais mais serio esses tres estariam na cadeia. O grampo se legal ou nao, comprovou a conversa e mostrou que eles fraudavam as obras. A justiça é complexa, feita pra beneficiar os ricos.

  • orlando rondon | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Nao estou aqui para defender A ou B e nao tolero corrupto, mas eu disse no inicio da operaçao Pacenas que tudo foi feito de forma imparcial e com vies politico, por isso que a justiça desqualificou as provas e o processo foi arquivado.

    Agora me respondam desde a prefeitura mais pobre do nosso país, ate o governo federal, em quais compras ou licitaçoes que os fornecedores ou empreiteiros nao combinam entre eles para ver quem ganha?



  • luis do espirito santo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • marcia | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ainda tem canal de tv que ainda pede para um desses 3 individuos dar entrevista de gás natural...

  • Paula Aguiar | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Que vergonha! Será que só a Justiça Divina que vai dar jeito nessas pessoas?

  • WILSON | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    NOSSO POVO DEVERIA SER IGUAL AO POVO DE BRASILIA.......................FILMARAM RECEBENDO DINHEIRO.......CIDADÃOS DE BRASILIA ESTÃO FAZENDO A PARTE DELES......AQUI FORAM GRAVADAS CONVERSAS LEVADAS A IMPRENSA PARA CONHECIMENTO DE TODOS.................ACORDEM CIDADÃOS MATOGROSSENSE....... SOU CONTRA A ANARQUIA....SOU CONTRA A DESTRUIÇÃO DE BENS PÚBLICOS OU PRIVADOS..MAS SOU A FAVOR DO POVO !... QUE AS URNAS SEJAM REFLEXO DA FORMAÇÃO EDUCACIONAL E INTELECTUAL DE NOSSO POVO!....QUE OS FATOS LEVEM AO DICERNIMENTO DO VOTO

Colíder com 2 candidatos desgastados

jaiminho 400 curtinha   Em Colíder, duas figuras bastante desgastadas politicamente estão na disputa pelo Executivo, sendo o prefeito Noboru Tomiyoshi, que fechou aliança com apenas três partidos (DEM, PSD e SD), e o ex-prefeito Jaime Marques (foto), que concorre pelo PSC numa coligação que agrega DEM e...

PP com 25 a vereador projeta 3 vagas

orivaldo da farmacia 400 curtinha   O PP, da base aliada do prefeito Emanuel, conta com 25 candidatos a vereador pela Capital. Deve conquistar entre duas e três vagas. Os principais concorrentes são os já vereadores Orivaldo da Farmácia (foto), Marcrean Santos e Luis Cláudio, além do ex-vereador...

MPE vê prefeita de Torixoréu inelegível

ines 400 curtinha torixoreu   Para o Ministério Público Eleitoral, a prefeita de Torixoréu, Inês Mesquita Moraes Coelho (foto), que se lançou à reeleição pelo DEM, está inelegível. Numa ação de impugnação de registro de candidatura, o promotor...

Candidato amarga derrota na Justiça

adilson gon�alves 400 curtinha   O candidato a prefeito de Barra do Garças, delegado Adilson Gonçalves (foto), tentou, sem êxito na Justiça, censurar o Rdnews na publicação de matérias sobre o pleito eleitoral no município. Numa ação impetrada junto à...

Com certidão pra disputar 1ª suplência

dito lucas 400 curtinha   Filiado ao Podemos, Dito Lucas (foto), que entrou de última hora como primeiro-suplente da chapa ao Senado encabeçada por José Medeiros, assegura que vai apresentar novamente sua certidão junto à Justiça Eleitoral, de modo a provar que sua candidatura é legítima....

Um novo embate entre Diane x Adair

diane alves 400 curtinha   Adair José Alves Moreira, que vinha atuando na assessoria do vice-governador Otaviano Pivetta, decidiu mesmo concorrer de novo à Prefeitura de Alto Paraguai. Ele já foi prefeito por duas vezes. Adair será o principal nome da oposição à prefeita democrata Diane Alves (foto),...