Últimas

Quinta-Feira, 15 de Março de 2007, 08h:55 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

ARTICULAÇÃO

Presidentes de partidos nanicos ganham cargos

    O governador Blairo Maggi encontrou um caminho simples para conter a cobrança e rebeldia dos partidos nanicos tidos como aliados: deu emprego de terceiro escalão aos presidentes das legendas. Dessa forma, o advogado Edmilson Magalhães, que comanda no estado o desconhecido PTR, conseguiu uma vaga na secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública. Otávio Augusto, dirigente do Partido Trabalhista Cristão (PTC), foi lotado na pasta da Saúde.

    Presidente dos Aposentados da Nação (PAN), o jovem Marcheti Oliveira vai ser nomeado num cargo na Educação. Célis Borges, que foi segunda-suplente por oito anos do senador Antero Paes de Barros e que preside em MT o Partido da Mobilização Nacional (PMN), foi contemplada com um cargo de terceiro escalão no Arquivo Público. O dirigente do desconhecido Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), Samuel Lemos, passará a integrar os quadros da secretaria de Infra-Estrutura.

   Todos esses dirigentes de siglas nanicas vão ganhar em torno de R$ 2,5 mil mensais. Foi o suficiente para satisfazê-los. Agora que foram, pessoalmente, atendidos, consideram que seus partidos também se vêem contemplados. Eles receberam a confirmação de que estarão no cargo em reunião nesta quarta (14) com o secretário-chefe da Casa Civil, João Malheiros.

    PTR, PTC, PAN, PMN e PRTB fizeram parte da chamada Frentinha junto com o PSB e PTB. Como a agremiação socialista elegeu deputado federal Valtenir Pereira, defensor público e então vereador por Cuiabá, e a legenda petebista conquistou uma vaga na Assembléia com o empresário Chico Galindo, esses dois partidos participaram, à parte, das negociações de cargos na estrutura da máquina estatal. Agora, os presidentes dos pequenos partidos comemoram as nomeações.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Nezinho, nova derrota e aposentadoria

nezinho 400   Aos 69 anos, o petebista Carlos Roberto da Costa, o Nezinho (foto), considerado da velha guarda política, tentou, mas foi reprovado nas urnas em Nossa Senhora do Livramento. Ele concorreu a prefeito em quatro pleitos. E já exerceu dois mandatos. Nezinho já foi secretário-adjunto de Fazenda do Estado,...

EP cresce 5; Abílio perde 3, diz Ibope

emanuel pinheiro 400 curtinha   Pelos números do Ibope, revelados nesta sexta à noite pela TV Centro América (Globo), Abílio Júnior (Podemos) oscilou negativamente 3 pontos percentuais em menos de uma semana, de 48% para 45% das intenções de voto. Já o emedebista Emanuel Pinheiro (foto)...

Sob arrogância, ataque e desrespeito

abilio junior 400 curtinha   O candidato Abílio Junior (foto), que disputa o segundo turno em Cuiabá com o prefeito Emanuel, chegou bastante nervoso e irritado para o debate nesta sexta, na TV Vila Real (Record). Demonstrando arrogância, ignorou o superintendente do Grupo Gazeta de Comunicação, Dorileo Leal, na...

Candidatos, tensão, debate e bate boca

antoniocarlos   Em debate tenso, na TV Vila Real (do grupo Gazeta) e, após troca de acusações sobre atos de corrupção e servidores fantasmas, os candidatos à Prefeitura de Cuiabá Abílio Júnior (Pode) e Emanuel Pinheiro (MDB) protagonizaram bate boca por mais de uma vez. O clima ficou...

Abílio contrata 400 fiscais para eleição

A campanha do candidato Abílio Júnior (Pode) decidiu contratar 400 fiscais para atuar nesta eleição de domingo. Isso derruba o discurso do candidato do Podemos de que todos atuam de forma voluntária em prol da sua vitória. Aliás, quando questionado sobre a grande estrutura que montou neste segundo turno, inclusive sobre a equipe de marketing, disse que todos são colaboradores. Na sua versão, ninguém recebe pelo trabalho,...

Entrando na briga à AMM muito tarde

maurao curtinha 400   Mauro Rosa, o Maurão (foto), que está encerrando o segundo mandato como prefeito de Água Boa, é o único candidato no duelo com Neurilan Fraga, que busca mais um mandato no comando da AMM, entidade que representa as prefeituras mato-grossenses. O problema é que Maurão entrou...