Últimas

Sexta-Feira, 02 de Outubro de 2009, 08h:57 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:24

Rumo a 2010

Professor critica a adoção de ENEM e postura do MEC

Maurelio Menezes, jornalista   Maurelio Menezes, jornalista e professor do curso de Comunicação Social da UFMT, se mostra indignado com algumas decisões do  Ministério da Educação e critica a postura das administrações superiores das universidades, do atual governo e do ministro Fernando Haddad, acusando-os de não se preocuparem com qualidade de ensino e de "estarem fazendo politicagem com a educação". Segundo o ex-secretário de Comunicação da Prefeitura de Cuiabá da gestão Wilson Santos, "o MEC não tem e nunca teve estrutura para dar conta da logística necessária à aplicação de uma prova para mais de quatro milhões de candidatos".

   O jornalista afirma que, em sua opinião, o ENEM não deveria ser adotado como único recurso de avaliação dos estudantes que anseiam por uma vaga num curso superior. O professor discorre sobre o preço a ser pago pela instituição, uma vez que "os alunos que ingressarem em seus cursos sempre terão a sombra de terem sido selecionados por uma prova sem credibilidade". Apesar das críticas, Maurélio faz elogios à Coordenação de Exames Vestibulares (CEV) da UFMT, para quem é um órgão respeitável que nunca enfrentou problemas de vazamento ou fraude e que sempre foi competente em organizar os exames de admissão da universidade.

    O artigo de Maurélio Menezes intitulado "Enem: crônica de uma morte anunciada" está postado na seção Artigos, logo acima, à esquerda. Confira.

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Paula Janckovic | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Parabéns, professor pelo texto. Só o fato dele ter despertado a ira de alguns já deixou claro que eles estão incomodados e perturbados com as consequencias. A tática é a de sempre. Atacar aqueles que pensam de forma diferente. Não se preocupe. Eles são pequenos demais a história tem lugares reservados para gente assim, pequena de espírito. Tomara que a reitora tenha o bom senso de seguir o exemplo de outros reitores que decidiram discutir novamente a questão do Enem e vão mudar.
    Quanto às críticas, professor, não ligue. É aquela musiquinha: do outro lado é desepero! Rsrsrsrsrs

  • Domenica Mitiko | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Meu eterno Secretário... Sempre despertando paixões e ódios. Sempre lhe disse que voce era muito parecido comigo: ou me amam ou me odeiam. Voce está fazendo falta em nossas reuniões. Não tenho uma opinião formada completamente sobre essa questão do Enem e especialmente sobre o posicionamento da Universidade em relação a ele. Mas como sempre concordo com você porque sei de sua seriedade e de sua honestidade de princípios, coisa que nunca encontrei em seus críticos aqui na prefeitura. Fique, sempre, com Deus porque Ele está sempre com pessoas como você.

  • DINIZ CORREA DA COSTA NETO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Sr. Maurelio Menezes, Já houve sim fraude na UFMT, talves você, não conhecia Cuiabá nessa época 1975/80. Não diga coisa fora do seu conhecimento.







  • Darcy Ribeiro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    Aos defensores do ENEM, incluindo a ilustre Reitora:
    A nossa Uniersidade Federal de Mato Grosso, diante da tamanha aberração de revelar o resultado do ENEM, antes de ser aplicada a prova, deveria sim rasgar a decisão que trocou o nosso vestibular regional pelo simples exame.
    Que fique a lição.
    Bem feito!
    Roubram essa prova e vão roubar as proximas do ENEM.

  • A Einsenstein | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Hummm...O título da crônica já começa em lugar comum: crônica de uma morte anunciada...Depois um gancho (típica expressão jornalística de teóricos da comunicação) para puxar a sardinha para o braseiro da UFMT (CEV)... Sr Maurélio, não se pode afirmar em sã consciencia que nunca houve fraude ou vazamento de gabarito em QUALQUER instituição. Há vazamentos/fraudes bem planejadas e políticamente bem respaldadas e há fraudes/vazamentos mal-e-porcamente estruturadas, depende muito dos grupos de interesse envolvidos na grande peneirada...
    Sendo assim, proponho ao Sr que se recolha à sua insignificância, outrora já sacramentada frente à Prefeitura Municipal de Cuiabá.
    Tenho dito, e se quiser, repito!

  • Antonio Carlos Cuiabano | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A opinião desse moço não tem cunho cientifico, so POLITICO. O que aconteceu com o ENEM foi algo orquestrado pelos privatistas e larapios do erario público.
    A elite sempre teve seus filhos na Universidade Pública, eles jamais vão aceitar a concorrencia com as classes menos favorecidas.

  • maurélius | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    OH, MAURÉLIO

    VÁ TENTAR ENTENDER DE COMUNICAÇÃO, PORQUE DE EDUCAÇÃO VC NÃO ENTENDE NADA, RAPAZ!

    O ENEM É UM AVANÇO CONTRA A ELITIZAÇÃO DAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS!

    MAS... SERÁ QUE VOCÊ SABE O QUE É UMA UNIVERSIDADE??

    CADA UMA!!!

  • Ana Claudia | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Essa figura sinistra com cognome Antonio Carlos Cuiabano, tem usado o espaço desse site para vomitar um monte de besteiras e inverdades estruturadas em forma de escrita.

    Percebe nas enterilnhas de seus textos ser um ser revoltado, frustado, desocupado, mal informado, que vive assombrando este site e seus leitores.

    Vá procurar ocupação cidadão Antonio Carlos Cuiabano. Suas opniões não merecem crédito algum.

    Quanto ao ENEM, a Reitora da UFMT vendeu o futuro dos filhos dos mato-grossenses por promessas de maior repasse recursos por parte do Ministério da Educação, se adotasse o ENEM como 100% da prova para os futuros universitários da nossa UNISELVA.

    A sociedade de Mato Grosso espera uma posição firme do CONSEPE / CONSUNI, no sentido de adotar um vestibular próprio valendo pelo menos 50% e o ENEM outros 50%.

    A UFMT é de Mato Grosso. Que nossos filhos possam ter a oportunidade de estudar nessa instituição, fruto de décadas de muitas greves e lutas pela sua autonomia.

    Depois do vazamento da prova do ENEM ,ninguem tem segurança e confiança no mesmo. Vai ficar sempre a dúvida.

    VESTIBULAR PRÓPRIO ORGANIZADO PELA UFMT/CEV JÀ!!!!! Para garantir a lisura e transparência desse exame tão importante para o futuro dos nossos jovens estudantes.

Rejeição a Abílio sobe e cai a de EP

abilio junior 400 curtinha   Nos últimos 15 dias, o candidato a prefeito da Capital, Abílio Júnior (foto), do Podemos, viu a rejeição aumentar 12 pontos percentuais, quase um por dia, saindo de 19% para 31%, de acordo com a nova rodada da pesquisa Ibope, divulgada nesta sexta pela TV Centro América....

Fávaro deixa governador em saia-justa

carlos favaro 400 curtinha   O senador interino do PSD, Carlos Fávaro (foto), que busca a reeleição, deixou o governador Mauro Mendes (DEM) em uma saia-justa em Barra do Garças. Mendes, que já declarou apoio no horário eleitoral ao candidato à sucessão municipal Wellington Marcos, do mesmo...

Sob efeito-cavalo paraguaio em ROO

thiago muniz 400 curtinha   Em Rondonópolis, o candidato a prefeito, vereador e empresário Thiago Muniz (foto), se transformou num cavalo paraguaio, expressão muito usual no futebol quando se refere a um time que dispara no início do campeonato mas, lá pela metade, começa a cair pelas tabelas. Acreditava-se...

Lula na TV deve afundar mais Julier

lula 400   O advogado Julier Sebastião da Silva, que disputa pela segunda vez a Prefeitura de Cuiabá - na primeira, em 2016, pelo PDT, ficou em terceiro lugar e, agora, pelo PT -, levou para o seu horário eleitoral o ex-presidente Lula (foto). A participação, com pedido de voto para Julier, da maior...

Na contramão dos investimentos

jose wenceslau 400 curtinha   Ao invés de reconhecer e aplaudir a iniciativa do governo estadual, que anunciou investimentos de R$ 9,5 bilhões em obras e ações, sendo R$ 6 bilhões (63%) de recursos próprios, a Fecomércio-MT, sob José Wenceslau Júnior (foto), reagiu com críticas....

Filho de ex-deputado rumo a vereador

willy taborelli 400   O coronel PM da reserva e ex-deputado estadual Perry Taborelli, que concorreu e perdeu para prefeito de Várzea Grande em 2016, lançou de novo o filho à cadeira de vereador. Trata-se do jovem advogado Willy Jacyntho Taborelli (foto), de 32 anos. Desta vez, ele concorre pelo PV. Na eleição...