Últimas

Segunda-Feira, 22 de Dezembro de 2008, 19h:11 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:22

TRANSPORTE COLETIVO

Promotor se antecipa e "freia" aumento de tarifa

Promotor Alexandre Guedes    O promotor de Cidadania e Defesa do Consumidor, Alexandre Guedes, se antecipou ao pedido de aumento da tarifa de transporte público cogitado pela Prefeitura de Cuiabá e ingressou com um pedido de liminar proibindo que o preço da passagem suba na Capital. Atualmente, o valor cobrado é de R$ 2,05. A liminar foi concedida pelo juiz Márcio Aparecido Guedes. Na fundamentação do pedido, o promotor alega que o sistema de transporte coletivo de Cuiabá transporta mais de 4 milhões de passageiros por mês, ou seja, mais de 137 mil pessoas por dia. "Obviamente, devido à precariedade notória do serviço público de transporte coletivo da Capital, só fazem uso desse sistema as pessoas que não têm qualquer outra escolha", diz trecho de sua fundamentação.

   Ele cita ainda que o preço cobrado atualmente no transporte coletivo, R$ 2,05, é mais caro do que um litro de leite e que se somados os preços pagos diariamente pelos trabalhadores que utilizam este tipo de transporte chega-se ao valor de R$ 98,4, o que representa praticamente 25% do salário mínimo, hoje R$ 415. A Prefeitura de Cuiabá poderá pagar multa de R$ 50 mil diário caso descumpra a decisão do juiz Márcio Guedes. (Flávia Borges)

Postar um novo comentário

Comentários (15)

  • Claudio Tavares | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O respeitável Promotor de Justiça, e o Exceletíssimmo Sr. Juiz, estão totalmente equivocados em seus argumentos. Não se deve calcular custo operacional de uma empresa de transporte coletivo com base em litro de Leite, ou outras coisas que não tem nada haver com o assunto. O custo deve ser calculado pelo preço dos insumos básicos, para que uma empresa do setor possa operar satisfatóriamente, Ex: Petróleo e derivados, peças de reposição, investimentos na renovação da frota e (principalmente o aumento abusivo de concessão de gratuidades para estes ou aqueles que usam o sistema de trasnporte coletivo urbano). Devemos esclarecer, que a gratuidade não existe, (pois alguém paga por isso), ou seja, o tabalhador que necessita do transporte . Se as gratuidades na tarifa fossem evitadas, com certeza não haveriam tantas solicitaçães de aumento por parte das empresas, e as tarifas praticadas atualmente teriam seu valor reduzido pela metade. A questão é que os Politicos adoram se promover nas custas das empresas exploradoras do sistema, fazendo Leis politiqueiras de gratuidade no sistema de transporte coletivo sem o menor estudo prévio de viabilidade ou de impacto econômico futuro no bolso de quem paga a tarifa. Portanto, enquanto não se combater este tipo de Politicagem gratuidade,descontos de 50% na tarifa de transporte coletivo, teremos sempre aumentos maiores, em menos espaço de tempo. Não se deve contestar o aumento, e sim o valor dele caso seja abusivo. O reajuste é necessário para suprir aqueles que não pagam nada. O curioso é que todo trabalhador quando não pensa nisso que acabei de escrever, acha que os Vereadores e Prefeito praticaram um ato nobre quando criam a gratuidade. Vale lembrar também, que a gratuidade que é arcada pelo Poder Público junto as empresas quando aconteçe !!, automaticamente é repassada ao contribuinte por meio do aumento dos Impostos Municipais.
    Reflitam todos, principalmente o MP E O JUDICIÁRIO

  • Gustavo Kunert | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ESSE PROMOTOR É O CARA!

    Se não me engano ele é candidato a Procurador Geral, se for merece o cargo.

  • Kleber Mendes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Parabéns ao promotor por barra mais este aumento no transporte coletivo de Cuiabá. Não tem lógico este reajuste, sendo que o petróleo está em queda. Outra, quem paga as empresas pela gratuidade dos estudantes é a própria prefeitura, e não o trabalhador como muitos pensam. Existe um custo pago todos mês as empresas pelo paço municipal. Parabénssss promotor, to contigo cara

  • bandeira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Jean M. Van Den Haute - ASSUT-MT | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Como parceiro do MPE, a ASSUT-MT, Associação dos Usuários de Transporte Coletivo do MT, parabeniza o Dr. Alexandre Guedes sabendo, no entanto, da finalidade da ação buscando uma solução definitiva para o problema que só se pode encontrar através da aplicação rigorosa das leis vigentes.
    A lei diz que a população deve pagar um preço social justo dando a cada cidadão a oportunidade de exercer o seu direito de ir e vir.
    A diferência entre o preço de custo e o preço social justo não é da responsabilidade dos empresários, mas sim, do poder executivo que tem a obrigação de buscar recursos complementares, oferecer subsídios e acabar com os 35% de desperdício pelo planejamento eficaz do sistema que, num aglomerado urbano de mais de 500mil habitantes deve ser o sistema metropolitano único. No aglomerado cuiabano, o poder executivo ignora a lei o que resulta em diferentes crimes contra a humanidade.Quem vai pagar para isso ???

  • Luciana Rodrigues | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Até que fim apareceu alguem para olhar o lado do pobre, já pensou quem ocupa 4 passagens de onibus por dia, heim?

  • matilde maria da costa | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    dr. ALEXANDRE, parabéns, a sua atitude reaviva um pouco da nossa esperança de que ainda existe autoridades responsaveis e que de fato legislam para a maioria. Que Deus o abençoe assim como toda a sua família. Infelismente o que está acontecendo no nosso apís é que a maioria dos politicos e autoridades perderam até a vergonha na cara, pos legislam em causa própria, colocam o dinheiro publico nas suas cuecas, são descobertos e dias depois estão por ai desfilando e rindo da nossa cara. Enquanto isso, aumenta a violencia, a miseria e os problemas sociais. Que bom vermos que ainda existe gente com etica e espirito publico. PARABENS, PARABENS, PARABENS. FELIZ NATAL E PROSPERO ANO NOVO. O SENHOR PELO MENOS DORMIRÁ COM A CONSCIENCIA LEVE PELO DEVER CUMPRIDO, ENQUANTO OUTROS?! BEM, SERÁ QUE ESTES OUTROS A QUAL ME REFIRO AINDA POSSUEM CONSCIENCIA?

  • antonio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Sempre é bom reforçar: PARABÉNS DR. ALEXANDRE!
    Quanto ao prefeito, sempre é bom lembrar: Não tem o menor compromisso com o cidadão. Só tá pensando na próxima eleição! Tamos ferrados!

  • Paulo Penedo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Sr Claudio Tavares, o senhor está do lado das Famigeradas Operadoras do Transporte, e dev saber o abuso que é o valor já cobrado, e vem com a velha desculpa das gratuidades que sabemos não o são mesmo, e o pior voçês empresários agora vão usar a velha manobra de obrigar os funcionários das empresas a entrar com greve, etc...
    isso tudo pelo péssimo serviço a que voçês prestam, e ainda têem a cara de pau de ficar acusando oa parlamentares de serem os responsáveis de suas falcatruas.
    Só espero que voçês tenham juízo e tratem de realmente cumprir a parte de voçês e abrir a caixa preta dessa Planilha que foi inventada ainda na década de 70, quando os ônibus eram tocados a manivela. E se os parlamentares cuiabanos tiverem Competência mesmo vão é fiscalizar esse péssimo serviço a que voçês acham prestam com capacidade, e de fato ver que o que o senhor fêz foi criar uma armadilha , para gerar o CAOS e agora se BENE$FICIAREM. Estamos atentos.

  • antonio carlos caxias Junior | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Parabéns ao Dr Alexandre pela brilhante iniciativa. Já fui Diretor de Transportes Urbanos da Capital e acredito que posso contribuir um pouquinho para que essa ameaça ao bolso do trabalhador não aconteça, embora seja muito complexo, o que vimos nesse último 4 anos foi um verdadeiro atentado as poucas conquistas do passado, hoje além de não termos um Serviço condizente com as necessidades e as qualidades que a População necessita, foram tomadas algumas providências pelo Poder Concedente- SMTU-Prefeitura Municipal de Cuiabá, que ao invés de provocar avanços na verdade causaram retrocesso sem precedentes na história do Transporte Público de nossa Capital, ainda na famosa Ortoga do Transporte, alongaram todas as linhas existente o que de fato só serviu para otimizar as famigeradas Empresas que operam em Cuiabá, diminuindo considerávelmente o IPK(indice que mede a quantidade de passageiros por kilometro), um dos ítens que influenciam no preço da tarifa, paralelamente o Transporte Alternativo, também chamado de Lotação, foi incorporado ao Transporte Coletivo Convencional, quando na verdade ele devia é estar operando com um serviço de qualidade e cobrando 20% sobre a tarifa do convencional e absolver um passageiro mais exigente e que poderia estar pagando por isso ( Profissionais Liberais , classe Média, etc...)como rege a lei que os criou, sem LEZAR como hoje fazem, disputam com o Coletivo, o passageiro trabalhador que é assalariado, um Exemplo é o que acontece em Porto Alegre lá esse tipo de transporte tem sua clientela cativa e todos os empresários e passageiros satisfeitos. Outro aspecto que chama a atenção é a velha estratégia de embarcar passageirors pela porta de trás e com isso deixando a linha deficitária, principalmente nas vésperas de aumento de tarifa para jogar o IPK para baixo), além de terem destruído a Estação Bispo Dom José , não providenciaram abrigos SUFICIENTES para os dias de chuva, na minha época além das Estações instalamos 692, hoje se tiver 500 em funcionamento é muito, ou seja não aumentaram nada, ra condicionado só em algumas escassas linhas, o circular da linha de Turismo foi adiado e até o presente momento, nada. Implatado a bilhetagem eletrônica não houve benefícios condizentes como o Proposto à época, as Vistorias estão a desejar, e não é por falta dos agentes de transporte, é que a direção hoje está mais para refém do que para quem de fato e direito manda, os nossos ônibus já deviam estar sendo movidos à alcool ou a gnv, o que não só baixaria os custos como ganharíamos em qualidade de ar, os combustíveis são responsáveis por até 60% da Tarifa, os nossos estudantes são obrigados a submeterem-se a filas intermináveis para não ficar sem o transporte, os pontos de abastecimentos só para compras, os motoristas e cobradores tem uma carga excessiva de horário trabalhado, não recebem capacitação há tempo, nem a fomosa direção defensiva tem sido exigida e quando isso acontece é um Deus nos acuda nas Empresas Operadoras, tem motorista que parece que não tem mãe, desculpem-me mas é verdade , tenho hábito de vêz em quando dar umas voltas de BUZÃO, e o que vejo é um verdadeiro abuso de velocidade e de FREADAS noscivas aaos nossos idosos,o bom motorista é aquele que trata bem seus passageiros, tudo para irem e voltarem logo aos pontos finais e ficarem numa verdadeira jogatina, que vai desde o bozó ao carteado apostado, ultrapassagens que só comprometem o planejamento de partida e chegada, além de comprometer em muito o já caótico trânsito, que diga-se de passagem aumentou muito o número de carros , não vemos a priorização das faixas exclusivas para o Transporte Coletivo, existe um verdadeiro desleixo por parte das nossas Autoridades Municipais, existem recursos até a fundo perdido para essa área essencial, basta bons projetos. Portanto senhores são muitos os gargalos a serem enfrentados e quanto mais adiarem esses enfrentamentos mais a nossa sofrida classe trabalhadora que dependem desse tipo Transporte PADECERÁ.
    Tem uma do Ailton Brasiliense (grande autoridade no assunto)que diz assim :
    Cidade que não tem um Transporte de qualidade, tem com certeza uma população insatisfeita com o Prefeito e com um trânsito CAÓTICO.
    Não precisamos deixar nossa amada Cuiabá padecer com CONGESTIONAMENTOS intermináveis. SMC

PT na oposição independente do eleito

edna sampaio 400   Independente de quem ocupar o Palácio Alencastro, a partir de janeiro, a professora Edna Sampaio (foto), única eleita pelo PT à Câmara de Cuiabá, fará oposição ao prefeito. E dá sinais de que será uma parlamentar bastante atuante. Neste segundo turno, como o seu...

Secretário não consegue eleger Fred

fred gahyva 400 curtinha   O vereador licenciado e secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, foi um cabo eleitoral incansável pela candidatura de Fred Gahyva (foto) a vereador pela Capital. Ele liderou reuniões nas unidades de saúde, reforçando pedido de voto para o aliado e amigo de...

Deputado agora pula de palanque

elizeu nascimento 400 curtinha   O ex-vereador e hoje deputado estadual Elizeu Nascimento (foto), que amargou a oitava colocação na disputa ao Senado na eleição suplementar do último dia 15, mudou de lado, como se troca de camisa. Em princípio, era apoiador do projeto de reeleição do prefeito...

Ex-aliado, Sales lembra quem é Abílio

coronel sales 400   Em mensagem enviada aos amigos, reforçando pedido de voto para Emanuel Pinheiro, o coronel PM da reserva e secretário de Ordem Pública da Capital, Leovaldo Sales (foto), diz conhecer bem os dois candidatos que disputam, neste segundo turno, o Palácio Alencastro. Sobre Emanuel, lembra que este tem...

Uma perna no muro e dicas indiretas

eduardo botelho 400 curtinha   O presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (foto), chega ao final deste 2º turno das eleicões em Cuiabá com uma perna no muro. Ele liberou toda sua equipe para votar em quem quiser e todos pedem voto para Emanuel. Já Botelho, particulamente, preferiu não assumir publicamente o seu...

Nezinho, nova derrota e aposentadoria

nezinho 400   Aos 69 anos, o petebista Carlos Roberto da Costa, o Nezinho (foto), considerado da velha guarda política, tentou, mas foi reprovado nas urnas em Nossa Senhora do Livramento. Ele concorreu a prefeito em quatro pleitos. E já exerceu dois mandatos. Nezinho já foi secretário-adjunto de Fazenda do Estado,...

MAIS LIDAS