Últimas

Quarta-Feira, 26 de Novembro de 2008, 11h:06 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:20

RONDONÓPOLIS

Promotora que pediu queda de Pátio vê pressão

   Patrícia Sanches, enviada especial a Rondonópolis

 Joana se mostra indignada por ser colocada sob suspeição, diz que MP recebeu provas sobre compra de votos e que a lista contém mais de 2,5 mil nomes de eleitores; vereadora Mariúva é citada; testemunhas mudam depoimento no dia seguinte

   A promotora eleitoral de Rondonópolis, Joana Maria Bortoni Ninis, se mostrou indignada com a postura do prefeito eleito Zé do Pátio (PMDB) de colocá-la sob suspeição no processo em que o Ministério Público pediu a cassação do registro do peemedebista. Em entrevista ao RDnews no Forúm de Rondonópolis, nesta terça (25) no inicio da noite, ela fez espécie espécie de desabafo. Joana acabara de participar de mais uma audiência do processo que corre contra o prefeito Adilton Sachetti (PR) e ler a peça de defesa do prefeito eleito protocolada na segunda (24). Ambos respondem a processos por crime eleitoral.

   Joana Ninis apresentava cansaço e esboçava tristeza. Ela tinha participado de mais uma audiência do processo que corre contra Sachetti. Ele é investigado por causa de uma apreensão de mais de R$ 1 milhão em 3 de outubro - saiba mais aqui. A promotora disse que o processo deve ser encerrado nos próximos dias, contudo, se mostrou indignada com o pedido de afastamento requerido por Pátio, que também responde a processo. O peemedebista entregou sua peça de defesa nesta segunda (24) e requisitou o afastamento dos promotores Sérgio Silva da Costa e Maria Fernanda Correa da Costa e de Joana Bortini.

   "Não é fácil para mim. Vocês não têm idéia da pressão que estou sofrendo. Um partido (PMDB) quer ser o 4º poder. Não importa se eu perder. O importante é que eu fiz minha parte, sem esmorecer, sem me vender. A gente não é promotor de Justiça para mudar sentença por causa de deputado não! Isso é independência. Crescimento democrático", desabafa a promotora, logo após ler a defesa do prefeito eleito Zé do Pátio, que responde a processo por captação ilícita de sufrágio, ou seja, compra de votos - leia mais aqui.

    Processo

    Joana Ninis explicou que a Polícia Federal não lavrou flagrante no dia da apreensão do dinheiro na casa de Miguel Martins de Oliveira, o Miguel Miliani, localizada no distrito de Vila Operária, porque os policiais receberam um telefonema. Aliado de Zé do Pátio, Miliani é acusado de ser o operador do esquema de compra de votos. "No dia da apreensão, os PMs chamaram a Polícia Federal, como é de praxe neste tipo de crime. Os policiais federais foram para lá, mas ao receberem um telefonema simplesmente foram embora e deixaram tudo na mão dos PMs", enfatiza a promotora eleitoral.

    Ela vai mais longe e diz que o Ministério Público não foi comunicado sobre os fatos e que ela ficou sabendo do fato por outra pessoa. "Tudo caiu de bandeja nas nossas mãos, provas depoimentos, tudo necessário para abrir um inquérito. Será que o povo quer que o Ministério Público feche os olhos ou apure os fatos?", questiona.

   A promotora disse ainda que a lista encontrada era parcial e continha 1.500 nomes. A relação completa teria mais de 2.500 nomes de eleitores. Várias testemunhas foram ouvidas e confirmaram a compra de votos, mas no outro dia mudaram sua versão. "Em um dia confirmam que houve compora de votos. No outro, são arrebanhadas pela vereadora Mariúva da Saúde (PMDB), vão a cartório e dizem que foram coagidos. Quem paga os ofícios é Mariúva. Será que existe Papai Noel?", dispara.

    A promotora disse que pediu a cassação do registro de Pátio. Caso o processo venha a ser julgado após a diplomação e a Justiça defira o pedido do MPE, a tendência é que ocorra nova eleição em Rondonópolis.  "Isso é o que pedimos, mas quem decidirá é o TRE", enfatiza Joana Ninis.

Postar um novo comentário

Comentários (16)

  • Laura | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A promotora sabe onde tudo isso vai dar se a PF ir fundo nas investigações, ela sabe onde tudo isso vai chegar, a segurança palaciana que abra os olhos porque vai ser uma bomba que vai repercutir em todo o país, aguardem.

  • gilmar | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Pelo jeito o papai noel chegou primeiro no MPE, eita procuradores de sorte, não precisaram nem ir atrás das provas elas chegaram de bandeja pra eles. Me poupem com esta conversa tola. Ela diz que esta correndo um processo pelos mais de 1 milhão de reais encontrado com a turma da botina, mas porque será que não é divulgado nada sobre isso. E a historia do sistema do IPTU adulterado do prefeito. São tantas coisas nebulosas.
    Mas deixa vir outra eleição que faremos mais festa e desta vez eles não vão comprar voto e a diferença do Zé do povo vai ser maior ainda.

  • LUCAS | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    Sra. Promotora,

    Não fique triste, magoada ou chorosa. Faça como o Zé do Pátio fez. Defenda-se. Afinal é o seu trabalho e de seus pares que está em xeque. Mas, cautela e caldo de galinha não faz mal a ninguém. Vossa Senhoria não achou anormal o trabalho da PM nos episódios mais comentados do pleito eleitoral? O caso do Celson e do Milane? Foi demonstração de extrema competência não é mesmo? E os gastos da coligação dos homens maus? era muita grana na parada. O uso da máquina foi escandaloso. O ônibus que era lotado todos os dias nas imediações do paço Municipal com servidores públicos para fazer arrastão; a quantidade de gente contratada na Prefeitura, inclusive de parentes de autoridades; obras iniciadas a toque de caixa; o papel da imprensa, embora houvesse exceções, bastava assistir alguns programas locais quando era visível a tendenciosidade dos apresentadores, etc, etc, etc.

    Sra. Promotora, com certeza esse episódio será marcante no vosso Curriculum, para engrandecê-lo ou para diminuí-lo. O tempo dirá.

  • paty | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    dra Joana,tenho uma pena da sra que já percebeu q os seus esforços,os seus e o do casalzinho,em cassar o mandato de Zé do Pátio está sendo inútil,se houverem novas eleições, o Zé deve ganhar c/ uns 70% dos votos,o que vai ser muito doloroso pra vc,então faça um favor: pegue o seu banquinho e saia de mansinho!!!!!!!

  • FABIOLA MENDES | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    CONFIO NA JUSTIÇA E JOSÉ CARLOS GOVERNARÁ NOSSO MUNICÍPIO COM O APOIO DE TODOS QUE AMA RONDONÓPOLIS.

    AS URNAS FALARAM BEM CLARAMENTE.

  • julio augusto de oliveira soares | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Com todo o respeito aos membros do MP que contribuim para que a democracia tenha um porto seguro no seio da sociedade,as proprias palavras da nobre promotora ha coloca sobre suspeicao,primeiro o porque que a PF negou-se a lavrar o flagante sera que por nao ver indicio de crime,e os PM envolvidos que segundo constam eram ligados ao gabinete do governador o que estavam fazendo fora de sua area de atua;cao,basta ver a promiscuidade da PF com a ABIN na op.sathiaghara,que os advogados de defesa do senhor Daniel Dantas,o maior alimentador da corrupcao neste pais, esta usando para livrar o seu cliente.Se tudo isso n;ao serve como argumento cade o principio constitucional da presuncao da inocencia que foi atropelado pelo MP pela voracidade que cairam sobre o dep.Jose Carlos do patio.Onde fica tambem o principal ensinamento dos bancos escolares dos nobres operadores do direito que afirma EM DUVIDA PRO REU.

  • Maria Luiza | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Eu gostaria de cumprimentar a coragem e competência da promotora, realmente é de tirar o chapéu a cooerencia e responsabilidade com que o MP esta conduzindo todos estes conflitos eleitorais.

    Realmente me orgulha ver uma personalidade como a Dra Joana que serve de exmplo pra todos nós brasileiros. mulher que não se corrompe ao poder do dinheiro e de ameaças como muitos fazem, levantando uma bandeira de esperança pra todos que desacreditávamos neste pais.

    PARABÉNS PROMOTORA A SENHORA É ADMIRÁVEL!!!

    Quanto a postura da vereadora Mariuva é de matar de vergonha qualquer mulher que luta e batalha pela melhoria de uma sociedade.

    Duas mulheres que se destacam, uma pela coragem e ética, outra pela pequenez de pensamento.

  • Mauricio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    NÃO ME CONTIVE!

    O QUE NÓS POBRES MORTAIS CONTRIBUINTES QUE VIVEMOS DE SALÁRIOS MÍNIMOS, SOAMOS DE SOL A SOL, AS VEZES EXERCENDO AS PROFISSÕES MAIS ÁRDUAS DESTE PAÍS, OU NÓS CLASSE MÉDIA ACOSTUMADOS A MUDAR TUDO, FORMAR OPINIÃO, COMPRAR DE TUDO EMPREGAR MUITOS E PAGAR A MAIORIA DOS IMPOSTOS DESTE PAÍS, OU AINDA ELITE QUE NOS ORGULHAMOS DE OSTENTAR AQUILO QUE GANNHAMOS E QUEREMOS VER NOSSOS DIREITOS RESPEITADOS, ENFIM O QUE TODOS NÓS ESPERAMOS DE ÓRGÃO CRIADO PARA AGIR EM DEFESA DO CIDADÃO?
    PELOS MENOS QUE ELE SEJA IMPARCIAL, EMBORA HÁ QUE SER LEGAL! O QUE ESPERAR NA VIGENCIA DO ESTADO DEMOCRÁRICO DE DIREITO QUE CIDADÃO TENHA SUA CASA INVADIDA PELO ESTADO, SEM MANDADO, OU QUE NÃO O APRESENTE AO DONO DA CASA E O FAÇA ENTENDER QUE ALÍ ESTÁ A PRESENÇA DO ESTADO EM FAVOR DO BEM COMUM?

    O QUE ESPERAR DO PODER PÚBLICO QUE EM REGRA DEVIA NOS RESPEITAR, AGE DE FORMA SORRATEIRA E A FAVOR DE INTERESSES?
    BEM, O ESTADO JAMAIS TEM O DIREITO DE FORJAR PROVAS CONTRA QUEM QUER QUE SEJA, ALIÁS NO ESTADO DEMOCRÁRICO DE DIREITO O PRINCÍPIO DA LEGALIDADE PARA O ESTADO É ESTRITO, ELE SÓ PODE AGIR NA FORMA E CONDIÇÕES QUE A LEI, LHE AUTORIZE.

    ME ATENDO À MATÉRIA OBJETO DESTE COMENTÁRIO, AINDA SOU DAQUELA OPINIÃO DE QUE PROMOTOR, PROCURADOR DEVEM FALAR NO PROCESSO, POIS DE LONGE JÁ SE SABE QUE EM MATÉRIA PROCESSUAL É SABIDO QUE O QUE NÃO ESTÁ NO PROCESSO, NÃO EXISTE NO MUNDO. ME ESTRANHA O FATO DA REPRESENTANTE AGIR COM INDIGNAÇÃO, POIS APARENTA PAIXÃO PELA CAUSA E ISSO CEGA A CONSCIÊNCIA, SE NÃO TENS PAIXÃO, OPINE E DEIXE QUE QUEM TEM O DEVER DE DECIDIR DECIDA! SE CABE RECURSO O FAÇA. É O EXERCÍCIO DA DEMOCRACIA NESTE ESTADO DE DIREITO.

    É GRAVE, QUANDO MESMA COLOCA SOB SUSPEIÇÃO A PF, PRINCIPALMENTE QUANDO DIZ QUE OS POLICIAIS RECEBERAM TELEFONEMA DE ALGUÉM LIGADO AO PARTIDO DO CANDIDATO VENCEDOR DAS ELEIÇÕES, NOS PREOCUPAMOS COM ISSO E DAÍ, SURGE-NOS PERGUNTAS QUE JAMAIS OUSARIA COLOCAR NESTE ESPAÇO, MAIS IMAGINO QUE AS FRASES DITAS, TIVERAM PESO DEMASIADO, POIS ESTÁ COLOCANDO OUTRO ÓRGÃO COMO CONDESCENDENTE DE POSSÍVEIS PRÁTICAS DELITUOSAS, SE FOR MERA SUPOSIÇÃO, É MELHOR TER CUIDADO COM AS PALAVRAS POIS, AS VEZES É MELHOR O SILENCIO A COMETER INJÚRIAS, SE TENS PROVAS AS APRESENTE, O POVO TEM O DIRETO DE SABER. REZA O PRINCÍPIO DA PUBLICIDADE.
    ASSISTE AO OFENDIDO O DIREITO DE SE DEFENDER COM OS MEIOS LEGAIS DISPONÍVEIS, INCLUSIVE COM A ALEGAÇÃO DE SUSPEIÇÃO, CABE ANALISAR OS ELEMENTOS PROBATÓRIOS, SE OS HÁ, NÃO TEM O QUE DISCUTIR.
    QUANTO ÀS TESTEMUNHAS SE FORAM COAGIDAS, POR QUEM QUER QUE SEJA, TEM TODO O DIREITO DE MUDAR DE OPINIÃO E DENUNCIAR INCLUSIVE, POIS O ESTADO JAMAIS PODE SER ILEGAL, IMORAL, PARCIAL. AGORA QUEM NÃO DEVE NÃO TEME, SE TEM ALGUÉM TEMENDO É QUE ALGO SAIU DIFERENTE DAQUILO QUE PRETENDIA.
    ISSO É PREOCUPANTE E SUSPEITO.

  • edilson da silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Diz o adágio popular o apressado come cru o apressado sempre erra o caminho O MPE na pessoas do promotores citado e a nossa excelentissima Joana na pressa de se aparecer erram e feio coagiram testemunhas conforme declaracoes firmada em cartorio, enfim. Agora vem a excelentissima dizer que ta sendo pressionada pelo PMDB? ou sera pela sua conciencia? O fato é que o tiro saiu pela culatra e a coisa esta saindo do controlo provas estao sendo apresentada contra a galera da farra do dinheiro publico senhor Maggi e sachetiis vem a dignissima joana dar desculpas desfarrapadas, é dona joana viu que o feitico ta virando contra o feiticeiro vamos encontrar um bode expiatorio ate o processo contra o sachetti agora a senhora cita por que nao deu satisfacao para o cidadao rondonopolitano? por que so agora quando o mandato do sachett ta terminando o MPE fala desse processo? no minimo estranho a sua atitude e eu como cidadao e que ajudo a pagar o seu salario exijo respeito a minha vontade e o meu direito de escolher aquele que na minha concepcao é o melhor e eu escolhi Zé do Patio e nao quero que vossa excelencia poda o meu direito espero que venha a respeitar a decisao de mais de 51 mil eleitores. RESPEITE A DEMOCRACIA...

  • João Ferreira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Da mesma forma não pude me conter!!!!!

    A maioria dos que estão defendendo o ZÉ CARLOS DO PÁTIO buscam justificar o erro primário do politico honesto, integro, populista, sensacionalista e outros adjetivos que costuma dizer que é, oras, quem é não precisa ficar falando para o mundo saber ou isso é para justificar os seus defeitos.

    Assim, fico imprecionado com a capacidade de manipulação dessa gente tão baixa de pensamento, pois como justificar tantas evidências de crime eleitoral, somente contratacando com uma METRALHADORA PONTO 40, com cartunhos da maldade, da infamia, da mentira e utilizando de todos os meios possíveis para desacreditar o trabalho do Ministério Público.

    Falando em MP, a população sabe quem é, o GAECO a população sabe quem é, mas e o DEPUTADO CARLOS BEZERRA o BRASIL SABE QUEM????????????? lembram quem é ele????? é essa pessoa honesta e integra que apareceu como um raio na CASA DE MIGUEL MILANE, foi ele que intercedeu para não fazer o flagrante na PF, desta feita como podemos acreditar no trabalho que a nossa PF estava fazendo.

    Para concluir, ainda bem que o MP é fiscal da lei, porque senão a PF iria concluir daquele jeito, ou seja, PIZZA PARA O PMDB.

    PARABENS DRA JOONA, DR. SERGIO, DR. MARIA FERNANDA, GAECO e todas as pessoas de bem da cidade de Rondonópolis.

Desembargadores recebem 6 auxílios

maria helena povoas 400   O Tribunal de Justiça de MT, presidido pela desembargadora Maria Helena Póvoas (foto), paga uma série de direitos e vantagens que "engordam" substancialmente o subsídio de seus magistrados. O salário de desembargador é de R$ 35,4 mil. Entre os chamados penduricalhos pagos pelo...

Hospital cobra R$ 2,4 mi da prefeitura

luiz carlos pereira 400 tce   O Instituto de Saúde Santa Rosa recorreu ao TCE, na esperança de encontrar respaldo para receber R$ 2,4 milhões da secretaria de Saúde da Capital. Argumenta que a prefeitura, com quem mantém contrato desde 2019, está inadimplente, pois não teria pago integralmente os...

Definido novo presidente do Sanear

hermes avila 400   O prefeito Zé do Pátio nomeou à presidência do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear) o engenheiro Hermes Ávila de Castro (foto), que tende a se efetivar no cargo. Hermes ocupa a cadeira que, desde janeiro de 2017, pertencia à Terezinha Silva de Souza,...

Afilhado de Bezerra nomeado adjunto

clovis cardoso 400   O MDB, sob o cacique político Carlos Bezerra, "emplacou" mais um filiado histórico em cargo relevante na gestão Mauro Mendes. O advogado e ex-superintendente regional do Incra-MT, Clovis Figueiredo Cardoso (foto), foi indicado e já nomeado para o cargo de secretário-adjunto de Agricultura...

MPE suspende censo previdenciário

jose antonio borges 400 curtinha   O procurador-geral de Justiça, promotor José Antonio Borges (foto), suspendeu o censo previdenciário cadastral dos membros e servidores inativos e pensionistas do MPE. O recadastramento deveria ter iniciado no último dia 11 para ser concluído no final de fevereiro. Borges tomou...

Juca e os 7 secretários da Câmara

andre pozetti 400 curtinha   O presidente Juca do Guaraná definiu sete dos nove secretários que vão ajudá-lo a administrar a Câmara de Cuiabá. O secretário de Administração é Bolanger José de Almeida. O coronel PM da reserva Edson Leite conduz o Patrimônio e...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT optou pela implantação do BRT em Cuiabá-VG em detrimento do VLT. O que você acha disso?

Estou de acordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.