Últimas

Sexta-Feira, 05 de Janeiro de 2007, 11h:49 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

MINISTÉRIO PÚBLICO

Promotores denunciam 6 prefeitos, governador e secretários

         Numa ação conjunta para coibir o caos na saúde pública em Barra do Garças, os promotores de Justiça  Arnaldo Justino da Silva e Natanael Moltocaro Fiúza ingressaram na Comarca local com uma ação civil pública, com pedido de antecipação de tutela, contra o Estado, seis prefeituras, seus prefeitos e os secretários de Saúde e o consórcio intermunicipal de Saúde. O Ministério Público Estadual também inclui como réus na ação o governador Blairo Maggi e o secretário estadual de Saúde, Augustinho Moro. 

      Os prefeitos denunciados são: Zózimo Chaparral  (Barra do Garças) e seu secretario de Saúde, Edivaldo Pereira da Silva;  Robson Aparecido Pazetto (Nova Xavantina), Antonio Augusto Jordão (Novo São Joaquim), Jurani Martins da Silva (Ponte Branca), João Batista Sá (Toroxiréu) e Evaldo Vera (Ribeirãozinho).   

    Os promotores vêm investigando denúncias desde 31 de agosto do ano passado, quando instauraram inquérito civil público. Apuraram reclamações acerca da falta de remédios e de materiais básicos para atendimento nas unidades do Programa de Saúde da Família de Barra do Garças, além da falta de materiais básicos para atendimento dos usuários do Pronto Socorro e de remédios hospitalares, materiais cirúrgicos e ausência ou falta de manutenção de equipamentos hospitalares. 

  "Durante as investigações comprovou-se, efetivamente, a violação do direito fundamental e social à saúde da população local e regional", concluem os promotores. As enfermeiras que prestaram depoimento confessaram que, de fato, estava mesmo faltando medicamentos nas unidades dos PSFs. Os promotores observam que, "no decorrer das investigações, sob o pretexto de que iriam se substituídas pelas aprovadas em concurso público, as enfermeiras dos PSF's foram quase todas demitidas". Destacam que até hoje os PSF’s encontram-se sem as enfermeiras padrão, fato que contraria as normas federais. "Ademais, os referidos PSF’s encontram-se acéfalos, haja vista que a coordenação de tais unidades básicas de saúde era exercida pelas enfermeiras demitidas e ainda não substituídas."

    O MPE constatou ainda que "os médicos contratados para atuar nas unidades dos PSF’s trabalham (...) no máximo quatro horas diárias, havendo casos em que não chegam a permanecer mais que duas horas no trabalho", apesar de terem sido contratados para trabalhar oito horas. A Prefeitura também não vem distribuindo à população o lotacionograma, no qual se vislumbre o horário e local de atendimento de seus contratados. O valor da remuneração dos profissionais não está compatível com as oito horas diárias de trabalho.

    Os promotores descobriram também inexistência de salas apropriadas para vacinação nos PSF's Campinas e do Centro e a falta de treinamento especial de profissionais de saúde para aplicação da vacina BCG. Foi constatado que a prefeitura utiliza R$ 5,1 mil mensais, desde setembro de 2006, para pagamento de coleta de lixo hospitalar, contrariando a Resolução 322.

     Uma Kombi, utilizada para transportar pacientes, vive estragada ou falta gasolina. Entre outubro e novembro ficou quase um mês sem buscar levar pacientes até a unidade. 

   Segundo apurou o MPE, a regulação de vagas dos serviços de média e alta complexidade em  Barra do Barra do Garças está funcionando, mas sem o médico regulador, figura imprescindível, uma vez que este é o profissional habilitado para que o Município possa exercer de forma escorreita o trabalho de regulação.

   Barra do Garças é referência macrorregional de média e alta complexidade, já que atende também pacientes do Médio e Baixo Araguaia, como  Água Boa, Porto Alegre do Norte e de São Félix do Araguaia. Desde 2003, o município administrado pelo prefeito comunista Zózimo Chaparral está habilitado no Ministério da Saúde para a gestão plena. Por conta disso, recebe R$ 367,2 mil para prestar esses serviços. Esse valor, reconhece o MPE, é insuficiente para atender a demanda.

    Em relatório técnico, o coordenador da UTI em Barra do Garças, Osvaldo Gonçalves Ramos Júnior, disse que os R$ 51 mil mensais que o Estado repassa para a UTI é insignificante.

    Diante das várias irregularidades, os promotores pedem providências. Solicitam que a Justiça obrigue o consórcio intermunicipal de Saúde a, em conjunto com o Estado, Município, governador, prefeito de Barra do Garças e os secretários estadual e municipal de Saúde, a tomarem todas as providências no sentido de regularizar o funcionamento do complexo hospitalar Garças-Araguaia até o próximo mês, sob pena de multa diária. 

Os  promotores pedem que o Estado, na figura do governador Blairo Maggi e do secretário estadual de Saúde, Augustinho Moro, repasse R$ 455,6 mil ao município para cumprimento dos convênios, que deveria ter repassado até o final do ano de 2006.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Francis dispara contra Túlio, Adriano...

tulio fontes 400 curtinha   O prefeito de Cáceres, Francis Maris, que chegou dos EUA na última quinta, aproveitou dois eventos para, publicamente, disparar sua metralhadora verbal contra algumas pessoas. Na sexta, inaugurou uma unidade do Centro de Testagem e Aconselhamento e fez abertura do Natal de Luzes, no centro. Nas duas...

Audiência na AL em prol dos autistas

diana serpe 400 curtinha   Convidada pela Assembleia, a advogada com forte atuação em São Paulo, Diana Serpe (foto), autora do e-book Autismo Educação e especialista na defesa dos direitos das pessoas com deficiência, vai participar de uma audiência pública e proferir palestra na segunda (9),...

Folha em dia e previsão do 13º dia 20

mauro mendes 400 curtinha   É possível que no dia 20 o governo estadual consiga pagar integralmente o décimo-terceiro dos cerca de 100 mil servidores. Ao anunciar que a folha de novembro será paga na próxima terça (10), em única parcela, pela primeira vez no ano, o governador Mauro destacou que...

Cidinho é o que mais agrega ao Senado

cidinho 400 curtinha   Depois de Blairo Maggi, o nome do empresário e ex-senador Cidinho Santos (foto) seria hoje o que mais agregaria a classe política e o agronegócio em torno de uma candidatura ao Senado numa eventual eleição suplementar. Conta com simpatia do senador Jayme Campos e do governador Mauro Mendes,...

Prova da lisura de membros do Gaeco

paulo prado 400 curtinha   O resultado da auditoria do TCE-MT sobre a prestação de contas do Gaeco das verbas secretas, entre 2012 e 2017, assegurando a sua legalidade, resgata a credibilidade, lisura e reputação ilibada dos membros que atuaram na época nesse braço investigativo do MPE, como o procurador e...

Posse 2 dias antes do possível retorno

maluf 400 curtinha   Guilherme Maluf (foto), que nem esquentou direito a cadeira de conselheiro, vai tomar posse na presidência do TCE-MT dois dias antes do STJ julgar um recurso que tende a suspender as medidas cautelares e definir pelo retorno ao Pleno dos cinco conselheiros afastados há dois anos. A solenidade acontece no...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.