Últimas

Sexta-Feira, 05 de Janeiro de 2007, 11h:49 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

MINISTÉRIO PÚBLICO

Promotores denunciam 6 prefeitos, governador e secretários

         Numa ação conjunta para coibir o caos na saúde pública em Barra do Garças, os promotores de Justiça  Arnaldo Justino da Silva e Natanael Moltocaro Fiúza ingressaram na Comarca local com uma ação civil pública, com pedido de antecipação de tutela, contra o Estado, seis prefeituras, seus prefeitos e os secretários de Saúde e o consórcio intermunicipal de Saúde. O Ministério Público Estadual também inclui como réus na ação o governador Blairo Maggi e o secretário estadual de Saúde, Augustinho Moro. 

      Os prefeitos denunciados são: Zózimo Chaparral  (Barra do Garças) e seu secretario de Saúde, Edivaldo Pereira da Silva;  Robson Aparecido Pazetto (Nova Xavantina), Antonio Augusto Jordão (Novo São Joaquim), Jurani Martins da Silva (Ponte Branca), João Batista Sá (Toroxiréu) e Evaldo Vera (Ribeirãozinho).   

    Os promotores vêm investigando denúncias desde 31 de agosto do ano passado, quando instauraram inquérito civil público. Apuraram reclamações acerca da falta de remédios e de materiais básicos para atendimento nas unidades do Programa de Saúde da Família de Barra do Garças, além da falta de materiais básicos para atendimento dos usuários do Pronto Socorro e de remédios hospitalares, materiais cirúrgicos e ausência ou falta de manutenção de equipamentos hospitalares. 

  "Durante as investigações comprovou-se, efetivamente, a violação do direito fundamental e social à saúde da população local e regional", concluem os promotores. As enfermeiras que prestaram depoimento confessaram que, de fato, estava mesmo faltando medicamentos nas unidades dos PSFs. Os promotores observam que, "no decorrer das investigações, sob o pretexto de que iriam se substituídas pelas aprovadas em concurso público, as enfermeiras dos PSF's foram quase todas demitidas". Destacam que até hoje os PSF’s encontram-se sem as enfermeiras padrão, fato que contraria as normas federais. "Ademais, os referidos PSF’s encontram-se acéfalos, haja vista que a coordenação de tais unidades básicas de saúde era exercida pelas enfermeiras demitidas e ainda não substituídas."

    O MPE constatou ainda que "os médicos contratados para atuar nas unidades dos PSF’s trabalham (...) no máximo quatro horas diárias, havendo casos em que não chegam a permanecer mais que duas horas no trabalho", apesar de terem sido contratados para trabalhar oito horas. A Prefeitura também não vem distribuindo à população o lotacionograma, no qual se vislumbre o horário e local de atendimento de seus contratados. O valor da remuneração dos profissionais não está compatível com as oito horas diárias de trabalho.

    Os promotores descobriram também inexistência de salas apropriadas para vacinação nos PSF's Campinas e do Centro e a falta de treinamento especial de profissionais de saúde para aplicação da vacina BCG. Foi constatado que a prefeitura utiliza R$ 5,1 mil mensais, desde setembro de 2006, para pagamento de coleta de lixo hospitalar, contrariando a Resolução 322.

     Uma Kombi, utilizada para transportar pacientes, vive estragada ou falta gasolina. Entre outubro e novembro ficou quase um mês sem buscar levar pacientes até a unidade. 

   Segundo apurou o MPE, a regulação de vagas dos serviços de média e alta complexidade em  Barra do Barra do Garças está funcionando, mas sem o médico regulador, figura imprescindível, uma vez que este é o profissional habilitado para que o Município possa exercer de forma escorreita o trabalho de regulação.

   Barra do Garças é referência macrorregional de média e alta complexidade, já que atende também pacientes do Médio e Baixo Araguaia, como  Água Boa, Porto Alegre do Norte e de São Félix do Araguaia. Desde 2003, o município administrado pelo prefeito comunista Zózimo Chaparral está habilitado no Ministério da Saúde para a gestão plena. Por conta disso, recebe R$ 367,2 mil para prestar esses serviços. Esse valor, reconhece o MPE, é insuficiente para atender a demanda.

    Em relatório técnico, o coordenador da UTI em Barra do Garças, Osvaldo Gonçalves Ramos Júnior, disse que os R$ 51 mil mensais que o Estado repassa para a UTI é insignificante.

    Diante das várias irregularidades, os promotores pedem providências. Solicitam que a Justiça obrigue o consórcio intermunicipal de Saúde a, em conjunto com o Estado, Município, governador, prefeito de Barra do Garças e os secretários estadual e municipal de Saúde, a tomarem todas as providências no sentido de regularizar o funcionamento do complexo hospitalar Garças-Araguaia até o próximo mês, sob pena de multa diária. 

Os  promotores pedem que o Estado, na figura do governador Blairo Maggi e do secretário estadual de Saúde, Augustinho Moro, repasse R$ 455,6 mil ao município para cumprimento dos convênios, que deveria ter repassado até o final do ano de 2006.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Candidato irritado chama EP de traste

abilio junior 400 curtinha   Abílio Júnior (foto), candidato do Podemos ao Palácio Alencastro, tem se mostrado mais irritado depois do debate promovido pela Fecomércio, na quarta à noite, quando, em vários momentos, se viu questionado e desqualificado pelo prefeito e candidato à...

Prefeito reeleito sob investigações

ze do patio 400 curtinha   A situação jurídica do prefeito populista e desgastado Zé do Pátio (foto), que acaba de ser reeleito para o terceiro mandato em Rondonópolis, sendo o segundo consecutivo, não é das melhores. Contra sua gestão tem pipocado denúncias sobre...

Prefeitos revoltados com Neurilan

neurilan fraga 400 curtinha   Vários prefeitos, especialmente os recém-eleitos, se mostram revoltados com novas manobras promovidas no estatuto da AMM pelo seu "eterno" presidente Neurilan Fraga (foto), que tenta, de todas as formas, se auto-beneficiar na eleição que deveria ocorrer em janeiro, mas que foi antecipada...

Candidato a reitor e 2 apoios fortes

dimorvan rui 400   O candidato de oposição a reitor do IFMT, Deiver Teixeira, recebeu dois apoios importantes. As manifestações de adesão à candidatura vieram dos professores Ruy Oliveira e Dimorvan Brescancim. Ruy foi candidato a reitor nos últimos dois pleitos e é um pesquisador...

Abílio e Medeiros rejeitam Fernanda

coronel fernanda 400 curtinha   Abílio Júnior e o deputado José Medeiros, presidente do Pode-MT e que foi derrotado para senador, querem distância da coronel Rubia Fernanda (foto) da campanha neste segundo turno em Cuiabá. Nos bastidores, comentam que não precisam da militar filiada ao Patriota e que ficou...

Com maioria na Câmara de Cáceres

eliene liberato 400 curtinha   A prefeita eleita de Cáceres Eliene Liberato (foto), que conquistou 15.881 votos (38,16% dos válidos), terá apoio da maioria dos 15 vereadores. Destes, oito garantiram cadeira pela coligação da própria Eliene, o que representa 53%. As duas maiores bancadas são do PSB de...