Últimas

Segunda-Feira, 07 de Maio de 2007, 08h:19 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

PT e Blairo, quem diria!

 

    A militância política reserva fatos curiosos, inusitados e contraditórios. Na briga pelo poder, inimigos se juntam, enquanto aliados se separam, prevalecendo a velha máxima, segundo a qual políticos são iguais a nuvem, mudam de lugar constantemente. O PT é um exemplo dessa contradição. Agora, Serys, Verinha, Abicalil, Ságuas, Ademir Brunettoi e companhia são Blairo, a quem tanto combateram nas urnas. Eles apresentam uma série de justificativas. Falam bonito, "viajam" nas ideologias e ainda se identificam como de esquerda. Tudo balela. Querem mesmo é cargos públicos.
    Os petistas aproveitam da fragilidade da maioria do eleitorado, que mantém a tradição de personificar políticos e candidatos e que não está nem ai para os partidos. Quem sabe, vez ou outra, a resposta silenciosa possa emergir das urnas.
    Nem sempre os acordos forçados de cúpula são respaldados nas eleições. Em 98, o pefelista Júlio Campos, então líder absoluto nas pesquisas, resolveu selar coligação com o PMDB de Carlos Bezerra. A aliança PFL-PMDB provocou revés geral. A repercussão negativa não poderia ser diferente. Acontece que, até então, os dois caciques viviam como gato e cachorro. Conclusão: morreram abraçados nas urnas.
    Em 2002, Bezerra se desgrudou do PFL e levou o PMDB a fechar aliança com o PSDB do então governador Dante de Oliveira e do senador Antero de Barros. Os eleitores, de novo, reprovaram a coligação. O acórdão sem aval das bases foi uma das razões que levaram Antero à derrota para Blairo Maggi também no primeiro turno. Depois de Júlio, foi a vez de Dante "morrer" abraço com Bezerra. Ambos perderam a disputa para o Senado.
    Tanto em 2002 quanto na eleição do ano passado, o PT enfrentou Maggi nas urnas. Agora, virou aliado, com direito a conduzir a maior secretaria da estrutura da administração estadual, a Educação. A sede pelo poder é tanta que, rapidinho, a cúpula regional se reuniu e aprovou o nome de Ságuas Moraes, que toma posse hoje como secretário de Educação.
    É aguardar para ver. De duas uma: ou o PT se apruma como aliado verdadeiro ou vai usar o governo Maggi para, na base da conspiração, levantar dados sigilosos e se preparar para embates nas eleições de 2010.

Romilson Dourado é jornalista, editor de Política de A Gazeta.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Sem alarde, vereador muda de partido

viniciys clovito curtinha   De última hora e sem alarde, o vereador pela Capital Vinicyus Hugueney (foto) resolveu deixar o PP e se filiou ao Solidariedade. Com isso, o PP não se torna o único com a maior bancada. Está com três vereadores, assim como o PV e o PSDB. No SD, Vinicyus vai concorrer internamente com...

Irmão de Thelma na lista dos traidores

ronaldo pimentel 400 curtinha   Na carta aberta assinada por Ricardo Saad, que preside o PSDB cuiabano, ele reclama de dívidas milionárias herdadas de antecessores, inclusive dos R$ 4 milhões de pendências somente do pleito de 2016, e menciona, entre outras coisas, que "(...) há correligionários, que estavam...

A bronca de Saad com Wilson Santos

ricardo saad curtinha 400   O vereador Ricardo Saad (foto), presidente do PSDB da Capital, resolveu disparar a metralhadora verbal contra colegas tucanos. Sobre o ex-prefeito e hoje deputado Wilson Santos, considera que este nada fez para ajudar o partido a se reestruturar, visando as eleições de outubro. Mesmo sendo vice-presidente...

Janela tira muitos políticos do calvário

gilberto figueiredo curtinhas   O fechamento da janela partidária, que encerrou-se no último sábado, dia 4, marcou o fim de um longo calvário aos partidos, que tiveram que suportar em seus quadros políticos que não estavam mais de “alma”, mas somente de “corpo”. Na Câmara...

Só 2 vereadores não vão à reeleição

felipe wellaton curtinha 400   Apenas dois entre os 25 parlamentares cuiabanos não vão buscar a reeleição. O licenciado Gilberto Figueiredo, que trocou o PSB pelo DEM, quer concorrer a prefeito, assim como Felipe Wellaton (foto), que até trocou de partido, saindo do PV e agora no Cidadania. Pretende disputar...

4 fora da reeleição em Rondonópolis

thiago muniz 400 curtinha   Dos 21 vereadores de Rondonópolis, somente quatro não vão à reeleição, sendo eles Thiago Muniz (foto), agora no DEM, Hélio Pichioni (PSD), Jailson do Pesque-Pague e Rodrigo da Zaeli (ambos do PSDB). Eles garantem se tratar de um caminho sem volta. Destes, dois tentam...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.