Últimas

Sexta-Feira, 29 de Fevereiro de 2008, 08h:36 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

INVESTIGAÇÃO

Qualix doou R$ 650 mil à campanha de Santos

Prefeito Wilson Santos afirma que doação foi legal e nega privilégios à Qualix Empresa que detém a concessão do lixo e que será investigada pela CPI da Câmara foi uma das patrocinadoras do tucano

  A Qualix Serviços Ambientais Ltda, que há três anos explora a concessão da coleta de lixo em Cuiabá, foi uma das doadoras da campanha vitoriosa de 2004 do hoje prefeito Wilson Santos (PSDB). De uma arrecadação global de R$ 2 milhões, a empresa contribuiu com R$ 650 mil, revela A Gazeta em sua edição desta sexta. A mesma Qualix também fez doação à campanha do petista Alexandre Cesar, que disputou com Santos o inédito segundo turno na Capital.

   Essa relação Qualix-Palácio Alencastro, sede do governo municipal, será investigada pela CPI do Lixo, instaurada pela Câmara Municipal nesta quinta, a partir de um requerimento do vereador Francisco Vuolo (PR). Teve respaldo de 9 vereadores - leia mais aqui. A CPI terá três meses para concluir as investigações.

   A Qualix tinha contrato com a prefeitura desde a gestão Roberto França (1997/2004). Está vencido há um ano e, até que o prefeito Santos conclua os trâmites burocráticos da licitação sob questionamento na Justiça a mesma empresa continua operando. Hoje, ela coleta cerca de 450 toneladas por dia (12,6 milhões de toneladas/mês), o que rende à empresa um faturamento mensal de R$ 1,1 milhão. Conta com 14 caminhões coletores e um quadro com aproximadamente 100 garis, que se dividem nos três turnos. O processo licitatório foi questionado por 2 das 20 empresas que participam da concorrência pública.

  Legalidade

  O prefeito Wilson Santos disse nesta sexta (29) que a doação de Qualix a sua campanha de 2004 foi legal, tanto que está registrada oficialmente. Lembra que a concessionária da coleta de lixo também contribuiu com a campanha do então adversário Alexandre Cesar (PT). "Foi tudo legal, feito de forma transparente, com registro, recibo", enfatiza o prefeito.

   Santos destaca que a Qualix havia feito um contrato de 27 meses com a prefeitura, ainda na gestão França. Assim que assumiu o Palácio Alencastro, em janeiro de 2005, decidiu cancelar a licitação em que a Maquise havia vencido o certame por considerar elevado o preço de R$ 64 a tonelada. Resolveu, então, reativar o contrato com a Qualix, que ainda detinha direito de concluir o restante dos 27 meses do contrato. O preço, segundo o prefeito, caiu para R$ 54 por tonelada de lixo recolhido. De lá para cá, ocorreram dois reajustes e hoje está fixado em R$ 56/t. "Esses atos trouxeram economia para o município", enfatiza Wilson Santos.

Postar um novo comentário

Comentários (11)

  • walter santos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Dias atrás, alguem fez comentário usando meu e-mail,eu sei que não sou eu porque eu termino meus comentários usando uma palavra como senha secreta.

    Sobre a empreiteira QUALIX,quero comentar,

    Eu estou de olho vivo, no pessoal que gosta de filosofar na tvs: aqui fala, faz e mostra, será que no futuro não vai aparecer casso semelhente de empreiteiras buscando uma concessão no esquema, já que deu uma mãozinha na campanha pré-candidato Intepestive de alguém???????.

    um abraço a todos

  • valmir . molina | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A empresa em questão fez doações para o atual prefeito e para o candidato derrotado do PT.Ora, ninguém deixaria de aceitar dinheiro, mesmo porque está declarado nos gastos de campanha.Porém,o mais importante e relevante,é que atualmente a referida empresa trabalha com uma margem de lucro menor,a prefeitura vem economizando com o atual contrato.Povo cuiabano,é ano de eleição e alguns "espertos" da política querem aparecer a qualquer custo.

  • ana maria | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Epoca de eleiçoes querem achar cabelo dentro do ovo.... pela explicaçao ai do prefeito ... acredito eu

    e isso é um principio , dar credito ate que o contrario seja provado .. Dessa forma deixem o prefeito trabalhar ou querem viver como a cidade italiana sob os odores do lixo, só por politicagens baratas e sem fundamento ? por isso e outras que continuamos no atrazo em relaçáo as cidades onde os vereadores não consomem tão alto valor de repasse sem prestar contas a´população , onde ser fiscal quer dizer dar em primeiro lugar o exemplo de cidadania ..... deixem o prefeito trabalhar e procurem cumprir com dignidade o seu papel vereadores.....

  • tony rachid | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Caros amigos até hoje só vi na figura da mãe o "dar sem volta" o resto tudo tem seus interesses e na gestão pública nem se fala !!! Fica a pergunta : será que a Qualix venceu de fato essa licitação do lixo ? Se a licitação foi séria pra que a ajuda econômica ao prefeito ? Como isso é fantasia ...vamos ao tradicional bordão que o povo sempre leva : "me engana que eu gosto ".

  • Gilmar | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Se conseguissem licitar as obras do PAC do jeito que queriam quanto seria as doações para esta eleição.

  • Pedro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Sabemos bem que o atual prefeito não cairia na burrice de contratar uma empresa se todos os meios não fossem legais. Iria arriscar sua imagem em pleno primeiro mandato? Pensem bem e vão cuidar de suas vidas.

  • LUIZ | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Cuidado Ver. Vuolo, essa CPI pode desvendar muita coisa seria do seu amigo na gestao anterior. Segundo informacoes extra oficial esse contrato estava super avaliado a tonelada do lixo coletado na administracao passada. Isso pode afundar ainda mais o seu amigo Roberto Franca, pela qual o nobre Verador (vuolo) foi seu Secretario de Cultura. Como diz o ditado popular - boca fechada nao entra mosquito.

  • José Cardoso de Lima | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    Romilson parabens pelo seu brilhante trabalho e o espaço democratico aberto para o cidadão responsavel. Há alguns comentarios que observo carecem e muito de responsabilidade, há situações inclusive de pessoas usarem nome de terceiros.Não é facil ter independencia ainda mais em MT, cujos meios de comunicação carecem desse predicado.

    VEJA BEM SOBRE ESSA DENUNCIA DA QUALIX É MAIS GRAVE DO QUE TODOS ESTÃO FALANDO, INCLUSIVE O PREFEITO WILSON SANTOS, QUE ME PARECE ULTIMAMENTE CARECE DE BOA ASSESSORIA, VEJAM BEM, OU O PREFEITO ÉMAL INFORMADO OU NÃO É CONCESSIONARIA, POIS SE A REFERIDA EMPRESA É MESMO CONCESSIONÁRIA DE SERVIÇO PUBLICO DE COLETA DE LIXO OUTORGADA LEGALMENTE A MESMA PELA LEGISLAÇÃO EM VIGOR NO BRASIL É IMPEDIDA DE FAZER DOAÇÃO DE CAMPANHA, OU MUDARAM A LEI OU ???????????

  • Leonardo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    José Cardoso de Lima tocou num ponto importante. Se na gestão Roberto França ela já era concessionária de serviço público, estaria impedida de fazer doação para campanha política, seja pra qual candidato for.

    Esse foi um dos casos que deu problema nas contas de campanha do Presidente Lula nessa última eleição, em que o TSE achou que uma das doações de campanha proviesse de uma concessionária de rodovia em SP.

    Mas, fico me perguntando. Será que o TRE-MT deixou esse fato passar durante a análise da conta de campanha do tucano WIlson Santos? É estranho. Não tenho muita informação sobre o fato. Teria que investigar melhor isso ai.

  • MARCELO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    OLHA ACHO BOM O MINISTERIO PUBLICO ABRIR O OLHO COM O PREFEITO WILSON TA ME CHEIRANDO PROPINAS ESTAS TAIS DE DOACAO COMO Q UMA EMPRESA QUE SOBREVIVE DE CONCESSAO PUBLICA ;DOA; PARA CAMPANHAS POLITICAS,SR PREFEITO PDE ATE SER LEGAL MAS MORAL NAO E... VEJA BEM SERA QUE NAO FOI TUDO ACERTADO ESSE CONTRATO EMERGENCIAL,VC ME DOA EU LHE DOU O CONTRATO..HE SERA QUE AS EMPRESAS DE TRANSPORTES COLETIVOS TAMBEM NAO ESTAO DOADO... MINISTERIO PUBLICO VAMOS APURAR OS FATOS..POIS CPI NAO VAI DAR EM NADA..O VEREADOR VUOLO SO QUER NEGOCIAR COM A EMPRESA DE LIXO E MIDIA PORQUE SABE O SEU PR TA FALIDO...NAO TEM CAIXA, BLAIRO DISSE Q SO VAI APOIAR POLITICAMENTE POIS FIN ACEIRAMENTE ELE NAO VAI POR A MAO NA CARTEIRA.PQ O VUOLO NAO PROPOS A CPI EM ANOS ANTERIORES...TA ME CHEIRANDO NEGOCIATA PURA.

Sob efeito-cavalo paraguaio em ROO

thiago muniz 400 curtinha   Em Rondonópolis, o candidato a prefeito, vereador e empresário Thiago Muniz (foto), se transformou num cavalo paraguaio, expressão muito usual no futebol quando se refere a um time que dispara no início do campeonato mas, lá pela metade, começa a cair pelas tabelas. Acreditava-se...

Lula na TV deve afundar mais Julier

lula 400   O advogado Julier Sebastião da Silva, que disputa pela segunda vez a Prefeitura de Cuiabá - na primeira, em 2016, pelo PDT, ficou em terceiro lugar e, agora, pelo PT -, levou para o seu horário eleitoral o ex-presidente Lula (foto). A participação, com pedido de voto para Julier, da maior...

Na contramão dos investimentos

jose wenceslau 400 curtinha   Ao invés de reconhecer e aplaudir a iniciativa do governo estadual, que anunciou investimentos de R$ 9,5 bilhões em obras e ações, sendo R$ 6 bilhões (63%) de recursos próprios, a Fecomércio-MT, sob José Wenceslau Júnior (foto), reagiu com críticas....

Filho de ex-deputado rumo a vereador

willy taborelli 400   O coronel PM da reserva e ex-deputado estadual Perry Taborelli, que concorreu e perdeu para prefeito de Várzea Grande em 2016, lançou de novo o filho à cadeira de vereador. Trata-se do jovem advogado Willy Jacyntho Taborelli (foto), de 32 anos. Desta vez, ele concorre pelo PV. Na eleição...

Beto vê aliado como mais preparado

wellington marcos 400   O prefeito de Barra do Garças, Beto Farias (MDB), tem sido um cabo eleitoral fundamental para o candidato à sucessão municipal, advogado e atual vice-prefeito Wellington Marcos (foto), do DEM. Beto, que está concluindo o segundo mandato consecutivo com 80% de aprovação popular,...

Produtores e a unificação de eleições

antonio galvan 400 curtinha   Mato Grosso pode ter três eleições no mesmo dia, 15 de novembro. Isso porque, além das municipais e a suplementar ao Senado, alguns produtores rurais se movimentam para que a escolha do novo presidente da Aprosoja também seja na mesma data das eleitorais. Inicialmente, o pleito da...