Últimas

Quinta-Feira, 15 de Maio de 2008, 15h:48 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:20

EMBATE JURÍDICO

Rabello acusa PMDB e teme poderio econômico


Walter Rabello concede entrevista, ao lado do vereador Deucimar Silva, que também foi cassado, do advogado Eduardo Jacob, e dos vereadores Levi e Luiz Poção
Foto: Demóstenes Milhomem  

  Walter Rabello, que teve o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral, disse, em entrevista coletiva nesta quinta (15) que é vítima de uma resolução que só vai atingir a uma minoria e que atua como deputado não por causa do partido e, sim, por conta dos votos que recebeu nas urnas. "Quando se vota na urna, você vota no partido ou no candidato que está ali na foto? Eu fui eleito com votação bem acima do quociente eleitoral. Está mais que provado que fui eleito pela vontade da população", disse o parlamentar cassado. "Não pode o poderio econômico falar mais alto. O poderio econômico não pode antecipar o resultado das eleições", completa.

   Disse que se sentiu discriminado e perseguido politicamente pelo seu ex-partido, o PMDB. Aliás, esses são os argumentos que ele vai reforçar nos recursos jurídicos para se manter no cargo. Segundo Rabello, peemedebistas disseram que um apresentador não pode e não tem condições de administrar Cuiabá e que esse entendimento, para ele, é discriminação. 
 
    Rabello disse ainda que a entrega da Sanecap para o PMDB, de Carlos Bezerra, é uma das maiores confirmações de que sofreu perseguição política do seu antigo partido para beneficiar o projeto de reeleição do prefeito Wilson Santos (PSDB). "O PMDB está ao lado de quem? Ele ocupa secretaria de quem? Quantos milhões vão passar pela Sanecap?", diz o deputado cassado.

   Ex-vereador por Cuiabá, Rabello apresentou também à imprensa uma pesquisa que, segundo ele, foi registrada, mas não  chegou a ser divulgada em um veículo de comunicação porque os dados confirmavam sua liderança. "Eu não sei onde ia ser publicada, mas por que não foi publicada?", questiona, em tom de crítica. Segundo Rabello, a pesquisa Folha, feita pelo instituto Pró-Data, mostra que ele está com 36,3% de preferência e o prefeito Santos com 26%. O deputado federal Valtenir (PSB) figura, de acordo com Rabello, na terceira colocação com 8,1%. A democrata Iraci França aparece com 6,7% e o pré-candidato republicano Mauro Mendes com 2%.  

    Para Rabello, o seu colega parlamentar e filiado ao PP, Maksuês Leite está começando a passar por tudo o que ele passou. Pré-candidato a prefeito de Várzea Grande, Maksuês foi "expulso" de seu programa na TV Rondon, afiliada da Rede TV!. Já Rabello sofreu muito mais revés. Além de perder o mandato e o programa Olho Vivo na Cidade, da TV Cidade Verde (afiliada do SBT), foi multado duas vezes por propaganda extemporânea, além de ser obrigado a retirar outdoor da rua e a extinguir página com propaganda na internet. (Simone Alves)

(Às 17h50) - Rabello recebe apoio de outro cassado

Deucimar ficou o tempo todo ao lado de Rabello    Visivelmente abatido, Walter Rabello chegou a uma das salas de reuniões da Assembléia, onde concedeu a primeira entrevista após sua cassação, acompanhado de um mais um cassado. Trata-se do vereador Deucimar Silva. Ele deixou o DEM e pulou para o PP e foi enquadrado pelo TRE como infiel, assim como Rabello. O deputado cassado não pôde contar com a solidariedade dos colegas deputados no momento da entrevista, pois eles participavam de audiência pública no Nortão. Assim, Rabello falou à imprensa acompanhado de vereadores do seu PP, como Levi de Andrade e Luiz Poção.

   Já os deputados do PP, José Riva, o licenciado Campos Neto e Maksuês Leite, preferiram se solidarizar com Rabello ainda na terça à noite, horas após o TRE decretar a perda do mandato do pré-candidato a prefeito de Cuiabá. Os federais Eliene Lima e Pedro Henry, do mesmo PP de Rabello, também se solidarizaram, por telefone.

   Na entrevista, Rabello fez questão de dizer que Deus sempre esteve do seu lado e pediu a Ele (Deus) que o ajudasse a segurar a emoção naquele momento. Ele demonstrou que fora injustiçado e que, mesmo assim, se sente fortalecido para lutar com contra o que chama de "comitê maldade". Deucimar assistiu a tudo em silêncio. A maioria do tempo se apresentou cabisbaixo. Sempre sinalizava em concordância com o discurso de Rabello, principalmente quando se falava em perseguição política.

   O deputado do PP foi um tanto cauteloso. Seguiu orientação da assessoria jurídica, no sentido de não afrontar o Pleno do TRE. Frisou ao menos três vezes que não aceita a decisão do Pleno, mas a respeita. Se dizendo vítima da interpretação do TRE, já que suas justificativas de discriminação e perseguição por parte das lideranças peemedebistas não convenceram a Justiça Eleitoral, afirmou que vai buscar no direito de ampla defesa sua manutenção no cargo de parlamentar. "Dentro do regime democrático, será feita minha defesa. Se meus advogados entenderem que podem recorrer, isso será feito. Os votos dos mato-grossenses legitimaram para que eu possa ser deputado.  

    Recursos

    Rabello não soube explicar quais são os caminhos que sua defesa vai tomar. Um de seus advogados, Eduardo Jacob, apareceu em seguida para fornecer explicações. Jacob incorporou o discurso com tanta convicção que dá como certo a permanência de Rabello no cargo. Afirmou que a primeira providência será a tentativa de suspender o acórdão que oficializa a cassação. Também deve formular embargos declaratórios no TRE. Caso seja derrotado no embate, recorrerá ao TSE.

Postar um novo comentário

Comentários (17)

  • realidade | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    é vítima de uma resolução que só vai atingir a uma minoria?!?!?Sera?
    provado que fui eleito pela vontade da população?!?!?Sera?
    Rabello disse: ainda que a entrega da Sanecap para o PMDB, de Carlos Bezerra, é uma das maiores confirmações de que sofreu perseguição política do seu antigo partido para beneficiar o projeto de reeleição do prefeito Wilson Santos ?!?!?!?!DEIXE WILSON FORA DESSA ,parece que rabello sente inveja de Wilson?
    Na entrevista, Rabello fez questão de dizer que Deus sempre esteve do seu lado e pediu a Ele (Deus) que o ajudasse a segurar a emoção naquele momento!?!?!?Não use o nome de Deus em vão!
    um apresentador não pode e não tem condições de administrar Cuiabá e que esse entendimento, para ele, é discriminação!?!?!?!Apresentador não é deputado, se fosse assim a Hebe poderia ser presidente do Brasil.

  • Clementino | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esses bajuladores do atual prefeito insistem em não querer enxergar que não há mal que eles e o próprio prefeito possam fazer para enfraquecer o walter ou tirá-lo do páreo. Rabello tem o mais importante: o povo, que sempreesteve do lado dele. A vontade popular esses compradores de plantão.
    Sou líder comunitário há anos em Cuiabá e vejo que toda vez que alguém do povo, que ajuda o povo, que tem compromisso com o povo e que vem das classes mais baixas, vem a ordem de cima, das elites para tentar barrar. Mas nós que estamos nos bairros, junto das massas sabemos o que vai acontecer. Rabello vai até o fim e terá êxito total nessas eleições, porque isso é uma coisa que depende só de nós...do povão!!!

  • Verdadeira Realidade(Rafael Bastos) | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Meu Deus, como pode dizer que é a realidade.Deveria se entitular santa ignorância.

    Ow rapaz se situe, um homem que tem mais de 70 mil votos não foi legitimamente eleito?Aquele q se sozinho saisse candidato seria eleito doo mesmo jeito não tem legitimidade?Pelo amor de Deus em companheiro, definitivamente vc não sabe nem o que fala.

    E ele não se referiu ao Wilson, se referiu ao Bezerra que esta junto com o prefeitinho que ta usando da prefeitura para atráir quem mais gosta e faz tudo por dinheiro neste estado.

    E com certeza que ser apresentador não qualifica ninguém, mas ele não disse que qualificava, só se referiu a isso mostrando o preconceito do Cacique com a profissão exercida.

    E se o Walter não tem capacidade de administrar Cuiabá, ajude ele a se capacitar, começe por vc estudando um pouco pra comentar em simples notícias de blogs eletrônicos, porque pelo que me parece, a santa ignorância ai tem um sério problema de interpretação.

  • CARLOS ROBERTO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    OLHA SÓ A CARA DE COITADO DO DEUCIMAR, DIAS ATRAS ELE OSTENTAVA O NARIZ EMPINADO, E UM LARGO SORRISO DENTRO DE UMA ZERADA CAMIONETE, IMAGINA UM HOMEN DESSE COM ALGUM PODER REAL NAS MÃOS.!!

  • Rafael Vitaliano | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É triste mais é verdade Ex-apresentador, ex-vereador e agora Deputado Caçado. Pode sim continuar no cargo com Efeito Suspensivo, Embargo Declaratório, Agravo de Instrumento e outros meios para não largar as benesses de Deputado mais ainda sim é um DEPUTADO CAÇADO.
    Nada tenho contra a figura Walter Rabello, foi legitimado pelo povo com 70 mil votos como já disseram, mais isso não abona a maneira sordida como ele faz politica, politica é a arte de agregar e não denegrir, não se faz politica esplorando a desgraça alheia, o senhor vitimiza o povo humilde mais ainda expondo ao ridiculo a tristeza humana.
    Existem varias maneiras de ajudar, e sei que já ajudou muito mais de nada valhe se a todo modo tenta tirar vantagem ao denegrir o povo já tão sofrido.
    Já que se diz um homem de Deus, reze bastante por que tudo que esta acontecendo de ruim é fruto das sementes que o senhor plantou e não comite algum. Lembre-se das vezes que estufou o peito em seu programa e com ar de Semi-Deus falava: Eu vou INTERCEDER por estas pessoas, não se compare a Deus e nem a nenhum santo, somente eles intercedem o senhor no maxímo ajuda e cobra caro por isso.
    Não sinta-se humilhado por não ter curso superior, vivemos em um país onde o Presidente da Republica também não tem, só aqui no Brasil isso é normal, mais sinta-se envergonhado pelas atuações pífias que teve tanto como vereador como Deputado, não criou um projeto de lei sequer de real utilidade/necessidade pública e só fez assistencialismo barato nos postos em que titulou. Aprenda com seus erros, veja aonde eles te levaram, não é hora de culpar ninguem por que tudo isso é consequencia dos seus atos. O senhor ainda é jovem e se aprender ainda tem muitas chances de ser prefeito de cuiabá, mais não HOJE, não Agora.

    Peça perdão por seus erros porque Deus perdoa todos aqueles que se arrependem.

    Muito Obrigado.

  • Gilmar | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Ésta é a foto mais desacorçoda que já vi

  • Jovaine | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Nunca votei em Valter Rabelo. É bem provável que nunca vote.
    Pois, tenho a convicção que ele não seja um parlamentar, hoje, que vá fazer grande falta ao Parlamento - como tantos outros que lá estão - pela falta de instrução. Isto mesmo, instrução, palavra pouco usada, mais hoje, bem atual para definir a condição culturaldos nossos deputados, vereadores...etc.

    Todavia, ninguém pode tirar o mérito dele no quesito voto.
    Nem mesmo o TRE. Pois, se o fez, foi usando de dois pesos e duas medidas. Todos sabem bem o por que.

    Ele não precisou de voto de legenda. Foi lá fez sua campanha, o TRE ao contabilizar os seus votos o diplomou e lhe deu posse.

    Quem tem um pouquinho de discernimento, sabe, que o Bezerra jamais o deixaria ser candidato a Prefeito no PMDB.O Bezerra faria com ele o que fez com Wilson Santos na época em que obrigou o Wilson a subir no palanque do Júlio Campos pois, ele não teve outra opção.Principalmente se houvesse a possibilidade de um bom acordo (assumir secretarias)no apoio a reeleição do atual Prefeito, pois o PMDB a mais de vinte anos, em Mato Grosso, só anda a reboque dos outros partidos. Tenho as minhas dúvidas se o Zé do Pátio sai candidato se o Blairo chamar o Bezerra para apoio ao Prefeito de Rondonópolis. O Bezerra é apegado. Com ele não tem esse negócio de luta por sociedade mais justa mais igualitária ele não diz isso nem em discurso no palanque quando está pedindo voto.




  • wellington gueiros | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    esse cidadão não pode ser prefeito, pois um chefe de executivo que não quer cumprir ação judicial, amigo decisão judicial não se discute cumpre-se. E mais, a Tv em cuiaba e várzea grande nos ultimos tem melhorando e muito, porque quase acabou a propaganda eleitoral paga, só falta mais dois ou tres sairem do ar e volta a nornalidade e teremos horario eleitoral só em agosto se deus quiser.....

  • Aislan S C Galvão | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Dizer que o Deputado cassado do PP foi injustiçado é uma grande falacia, o seu processo foi transitado e julgado e claro com direito ao contraditório e ele não conseguiu provar que não comenteu o crime de infedilidade partidária, portanto foi condenado. Dizer que teve mais de 70 mil votos, parabens, mas na democracia brasileira para voce poder receber 1 voto ou 70 mil votos antes de tudo voce precisa ser filiado a um partido politico, assim Walter, Deucimar e tantos ouros que serão cassados precisaram sim de seus partidos, ou não usaram a legenda, o tempo de televisão, a história do partido. Para o fortalecimento da democracia e dos partidos politicos a cassação do deptado do PP deve ser aplaudida e louvada. E Walter ve se aprende a respeitar as leis.

  • juca | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    quando se planta algo,nao se pensa na proporçao que se dara a colheita.temos que definir,fazer politica com a desgraça alheia ou ajudar verdadeiramente o proximo.

Mauro e vitórias na briga de decretos

mauro mendes 400 A estratégia do governador Mauro Mendes (foto) de articular com os Poderes a edição do decreto de toque de recolher vem dando frutos. O governo publicou decreto impondo toque de recolher das 21h às 5h, com fechamento do comércio às 19h. O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, discordou e fez...

Prefeito é intubado e pode ir para SP

Prefeito de Tapurah Carlos Alberto Capeletti   É grave o quadro de saúde do prefeito de Tapurah (432 km de Cuiabá), Carlos Alberto Capeletti (PSD). Após piora, ele precisou ser intubado nesta quinta (4). Foi internado na terça (2), após testar positivo para Covid-19, em uma UTI no Hospital 13 de Maio, em...

Setasc doou 330 mil cestas básícas

Rosamaria 400 curtinha   A Secretaria Estadual de Assistência Social e Cidadania (Setasc), sob Rosamaria de Carvalho (foto), já entregou mais de 330 mil cestas básicas desde o inicio da pandemia, sendo 110 mil em Cuiabá e Várzea Grande. E como assistência social foi considerada como serviço essencial,...

Interinos ficam sem cargos no TCE

jose carlos novelli 400 curtinha   Com o retorno dos conselheiros do TCE, Antonio Joaquim e José Carlos Novelli (foto), dois substitutos perderam os postos não apenas nas relatorias, como também ficam sem os cargos na gestão. É o caso de Isaías Lopes da Cunha, que deixou de ser ouvidor-geral, sendo...

MT perde José Afonso Portocarrero

portocarrero-400   Morreu nessa quarta  (3), aos 93 anos, José Afonso Portocarrero (foto). O ex-presidente dos extintos  Banco do Estado de Mato Grosso (Bemat)  e Loteria do Estado de Mato Grosso (Lemat)  morreu de causas naturais. Viúvo, deixa quatro filhos.  Na vida profissional, foi o responsável...

Secretários filiados e sem pretensões

Beto 2x1 400 curtinha   Presidente do DEM em Cuiabá, o secretário estadual de Cultura, Esporte e Lazer, Alberto Machado, o Beto 2 x 1 (foto), disse, em visita ao Rdnews, quando concedeu entrevista à tvweb RDTV, que alguns colegas secretários estão filiados ao partido, mas isso não significa que eles...

MAIS LIDAS