Últimas

Segunda-Feira, 16 de Fevereiro de 2009, 18h:08 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:22

INVESTIGAÇÃO

Ralf me mandou tirar fardinha de merda, diz PM


PMs, jornalistas e população acompanham oitiva de policiais

   O relator da Comissão de Ética, Domingos Sávio (PMDB), disse nesta segunda (16) que os depoimentos dos policiais envolvidos no caso "Ralf Leite" comprovam que houve quebra de decoro parlamentar. O vereador pondera que todos os envolvidos no caso ainda prestarão esclarecimentos antes que o relatório final seja encaminhado ao plenário.

   Nos bastidores, comenta-se que Ralf Leite planeja renunciar ao cargo de vereador antes que a Comissão de Ética exija a sua cassação. O parlamentar foi convidado para a sessão desta segunda (16) , mas apenas seus advogados Hitler Pullg Filho e Marcela Soullel acompanharam os depoimentos dos PMs envolvidos no caso.  Saíram pouco antes do final da oitiva enquanto o comandante-geral da Policia Militar, coronel Campos Filho, se pronunciava sobre o caso e se negaram a falar com a imprensa. Além deles, compõe a equipe de defesa de Ralf os advogados Alfredo Gonzaga e Edmilson Vasconcelos.


Assessores jurídicos Hitler e Marcela acompanham sessão

  Com 30 minutos de atraso a primeira sessão pública do caso "Ralf Leite"  iniciou as 14h30 e foi marcada pelo clima tenso. Jornalistas, policiais militares, vereadores e a população em geral lotaram o Plenarinho da Câmara. O presidente do Legislativo, vereador Deucimar Silva (PP),  preferiu se sentar quase na última fileira e acompanhou de longe os depoimentos dos  policiais Uanderley Benedito Costa e Fábio Gomes de Oliveira.

    As versões foram "afinadas", sem qualquer contradição. Segundo os PMs, o parlamentar foi pego praticando atos libidinosos, se apresentou como soldado do Corpo de Bombeiros e logo em seguida os desacatou. "Ele disse que não sabíamos com quem estávamos mexendo. Que ele era filho de coronel e vereador por Cuiabá", disse Costa.

  O soldado César Lara, sargento Silveira e tenentes Tito e Botelho, que também acompanharam a ocorrência, deram sustentação à versão dos PMs e confirmaram que Ralf chegou a tentar agredí-los físicamente. "Ele pediu para que tirássemos nossas fardinhas de merda, jogássemos a arma no chão e enfrentássemos ele a soco", conta Costa.

  Durante os depoimentos, Domingos Sávio questionou várias vezes se Ralf usou o status de vereador para coagi-los. Todos confirmaram que o parlamentar afirmou por mais de uma vez que "era filho de coronel, vereador e que poderia mandá-los até para a China".

   Ao final da oitiva, o coronel Campos Filho usou a tribuna para falar em nome da Polícia Militar. Em um discurso inflamado, ele cobrou o que chama de moralização da Câmara. "Nós vamos investigar aquilo que nos cabe que é a parte criminal. Espero que vocês (vereadores) façam a sua parte. Punam este parlamentar que foi eleito pelo povo e praticou estes atos", rechaça. Campos Filho se diz indignado com o fato de Ralf ter tentado comprar os policiais. "Ele disse que todos têm preço. Qual é o seu? Não temos preço e o senhor presidente da Câmara tem? E o senhor vereador Everton Pop tem preço?", questiona o comandante. (Patrícia Sanches e Lisânia Ghisi)


Sávio e Pop tiram conclusões durante depoimentos...

... enquanto Neviton e Antônio Fernandes assistem
Fotos: Musmê Pecini

 Clique no play e veja o discurso comandante-geral, coronel Campo Filho, e as explicações do vereador Domingos Sávio

Postar um novo comentário

Comentários (25)

  • Marcos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • RUY REY | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    PORQUE O SITE RD NEWS TIRO DO AR A MUSICA DO LARA,SOBRE A SATIRA DO RALF LEITE.

  • Montenegro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Está de parabéns o Cel. Campos Filho pelo respaldo dado a seus subordinados durante a audiência esta tarde. Cabe a Câmara agora tratar o caso com o rigor que a sociedade cuiabana espera de seus representantes, cassando o mandato deste inconsequente que tentou humilhar os quadros que seu genitor tirou o soldo necessário a sua formação, que diga-se de passagem não foi das melhores.

  • JOAQUIM LIMA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    nao vou comentar a noticia, mas o caso no todo.

    o RALF nao tem culpa de nada. ele foi criado assim, com a permissao de tudo.

    agora, coronel pai, nao adianta chorar o leite derramado, mas ainda e tempo de chamar o seu filho a realidade.

    no brasil de hoje nao se permite mais o tudo posso porque
    o meu pai tem um cargo importante.

    abraços

  • Jose Roberto Gomes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Uma perguntinha sem maldade: com que autoridade o vereador Domingos Sávio (PMDB) pode julgar um colega acusado de quebra de decoro parlamentar se sobre seus ombros tambem pesam graves acusações de captação ilicita de sufrágio?

  • O Crítico | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Descansa Coronel, o senhor não consegue nem excluir os corruptos de sua corporação fica dando pitaco sobre o que é quebra de decoro parlamentar.

    pensando bem ta na hora de vossa senhoria sair afinal tem muita gente boa querendo trabalhar só que não sob o seu comando.

  • claudio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    acho um absurdo o lara fala serio um homem que foi muito bem votado pelo povo falar de alguem esse tipo de gente que deve falar ou julgar alguem.

  • flavia | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    coronel ja que quer justiça pela camara sera que nao devia julgar a policia que mata a populaçao como foi o caso de rondonopolis bonita a sua atitude pena que e so pros civis acho que ralfe tem que ser punido se for ocaso pela justiça nao pelo senhor pelo que sei os policiais nao sao chegado na sua postura um homen que so pença no seu salario e algumas regalias. os vereadores nao fizeram nem uma pergunta para os policiais sabe porque medo de reprezalha essa e a nossa policia.

  • Hélio Molina | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esta certa a Guarniçao da PM quando fez a detenção pois a Lei é para todos. Não vamos deixar que um garoto Playboy que ainda não definiu sua opção sexual, cheirando Leite que conseguiu se eleger através da compra de voto (denuncia feita pelo MP) manchar ainda mais a politica Cuiabana. Comissão de ética agora vamos ver sua parte e que não acabe em nada ou melhor pizza..

  • SÉRGIO ALCÂNTARA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    NÓS DA SOCIEDADE PERGUNTAMOS: TRATA-SE DE MAIS UM CASO DE CORPORATIVISMO DA PM? R: SIM...E NÓS NOVAMENTE PERGUNTAMOS: TRATA-SE DE MAIS UM CASO DE CORPORATIVISMO DA CÂMARA MUNICIPAL? R: SIM

    A PM, APESAR DE TER SUAS FALHAS, MERECE NOSSA CREDIBILIDADE E ESPERO QUE A CÂMARA USE SABEDORIA PARA NÃO TER A POPULAÇÃO CONTRA ELA...

    ESTAMOS DE OLHO E NÃO VAMOS ESQUECER ESTE CASO COM A VINDA DO CARNAVAL...

Pode abandona Raye e pune Saggin

sandro saggin curtinha 400   Sandro Saggin (foto) amargou outra derrota em Barra do Garças. Inicialmente, seria candidato a prefeito pelo Podemos. Mas resolveu, por conta própria, levar o partido para uma coligação com partidos de esquerda que lançaram o ex-prefeito Paulo Raye, apoiado pelo PC do B, PT e Pros. A...

Ex-vereador recua para apoiar primo

divino 400 barra do bugres   Ex-vereador, ex-presidente da Câmara e empresário bem sucedido, Chico Guarnieri (PTB) não será candidato a prefeito de Barra do Bugres nas eleições deste ano. Guarnieri, que disputou a prefeitura em 2016, até ensaiou, mas recuou ao ver que o primo, pedetista Doutor Divino...

3 ex-prefeitos viram cabos eleitorais

percival muniz 400 curtinha   Dois candidatos de oposição em Rondonópolis têm ex-prefeitos como principais cabos eleitorais. O empresário Luiz Fernando, o Luizão (Republicanos), conta com apoio de Adilton Sachetti, que já comandou o município e perdeu na tentativa de reeleição, e...

3 candidatos competitivos em Sinop

roberto dorner 400   Apesar da "inflação" de candidatos a prefeito de Sinop, com cinco no páreo, a disputa tende a se acirrar mesmo entre o empresário Roberto Dorner (foto), do Republicanos e apoiado pela prefeita Rosana Martinelli (PL), o ex-prefeito e deputado Juarez Costa, que atraiu 10 partidos para o palanque, e o...

Ex-prefeito no páreo em Alta Floresta

robson silva 400 curtinha   Alta Floresta, uma das cidades pólos do Nortão, tem sete candidatos a prefeito. Um deles é Robson Silva (foto), empresário, ex-prefeito entre 93 e 96 e que concorre pelo MDB, mesmo partido do prefeito Asiel Bezerra, que está encerrando o segundo mandato e se tornou um dos principais...

Vice sinopense quer retornar à Câmara

gilson de oliveira 400 curtinha   O vice-prefeito de Sinop e apresentador de TV, Gilson de Oliveira (foto), resolveu concorrer a vereador, cadeira já ocupada por ele por dois mandatos, o primeiro pelo PSDB, entre 2005 e 2008, e, depois, pelo PSD (2009/2012). Foi candidato a deputado estadual duas vezes (2006 e 2010) e, como suplente da...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.