Últimas

Sexta-Feira, 07 de Agosto de 2009, 07h:06 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:23

SAÚDE PÚBLICA

Reforma leva ao fechamento do Pronto-Socorro por 6 meses

   Mesmo numa fase de pré-campanha a governador e a 8 meses de provavelmente deixar o Palácio Alencastro, o prefeito cuiabano Wilson Santos (PSDB) decidiu tomar duas medidas polêmicas, audaciosas e um tanto corajosas e que tendem a gerar desgaste a sua administração. Ele está montando junto com a equipe da pasta da Saúde, sob Luiz Soares, o que chama de operação de guerra para fechar o Hospital e Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (HPSMC) por seis meses para, assim, podê-lo reformar por completo. Antes, vai concluir reforma de duas policlínicas para tentar atender a demanda.

    A outra medida é quanto à campanha "Cuiabá Mais Limpa", visando à Copa do Mundo de 2014, quando a capital mato-grossense será uma das 12 subsedes. O prefeito promete um novo marco regulatório, com envio de projeto à Câmara Municipal. Não haverá mais, por exemplo, nenhum front light em área pública. Hoje existem 158 cadastrados e todos vão para o chão até 30 de novembro, segundo o plano da prefeitura.


Prefeito de Cuiabá Wilson Santos conclama imprensa e a população para apoiá-lo na execução das obras de reforma do Hospital e Pronto-Socorro e no projeto de limpeza, com retirada de faixa, outdoor e front light

   Santos conclama apoio dos meios de comunicação e da população para colocar em prática as duas medidas. Espera compreensão de todos e que o assunto não venha a ganhar o noticiário político, num temor de virar pauta negativa por parte da oposição. No caso do HPSMC, ele explica que enquanto a parte de baixo do prédio ficará fechada, a superior continuará em funcionamento. Depois de concluída a primeira etapa da obra, a situação se reverte. Nesse interím, a sala de cirurgia continuará operando. As obras devem começar a partir da segunda quinzena do próximo mês, entre 20 de setembro a 1º de agosto. Estuda-se plantões de trabalho até no período noturno, para acelerar a execução do projeto. Antes de fechar a parte de baixo do complexo, o prefeito vai inaugurar a reforma das policlínicas dos bairros Verdão e Planalto.

   O pré-projeto aponta investimentos de R$ 5 milhões, sendo R$ 2,5 milhões na reforma e, a outra metade, na aquisição de equipamentos. Para o prefeito, essa revolução já vai acontecer tardiamente, pois entende que o HPSMC está superado em 10 anos. Outro problema é a questão documental. A área que abriga a unidade foi desapropriada em 1975 e até hoje o Estado não indenizou os proprietários do imóvel, levando-os a recorrer à Justiça. Entrou na lista de precatórios. Enquanto isso, a prefeitura não possui escritura da área do HPSMC. Em consequência disso, não pode captar recursos da União para ampliação, mas apenas para reforma.

   O prefeito destaca que vai haver impacto na Baixada Cuiabana e também no interior do Estado, mas não vê outra alternativa senão o fechamento por um semestre de grande parte da unidade hospitalar para executar as obras e oferecer melhor qualidade no atendimento à população. "Será uma operação de guerra. Por isso, tudo está sendo bem pensado. Amado ou odiado, bem ou mal, o HPSMC é o principal de Mato Grosso para atendimento de urgência e emergência. Ali não tem privilégio para filho de pobre ou de rico, de governador ou de prefeito. Todos são atendidos sem perguntar o nome", comenta Wilson Santos.

   Conta que gestores de muitos municípios passaram a usar microônibus para transportar pacientes para o pronto-socorro da Capital. Dos cerca de R$ 3,5 milhões gastos no HPSMC por mês, 45% são referentes a despesas com pacientes que residem fora de Cuiabá e, diz o prefeito, a maior parte não está na regulação, o que eleva as despesas da Prefeitura da Capital, já que nesse caso não tem cobertura pelo Estado. Para Wilson Santos, o problema no pronto-socorro não é a qualidade, mas sim a quantidade. "O problema é ambulatorial. Procuram a unidade para fazer exames e medir pressão, quando deveria ser somente para casos de urgência e emergência", diz o prefeito, que pretende desenvolver campanhas institucionais com vistas a conscientizar a população sobre a necessidade de parar parte do HPSMC para o trabalho de reforma.

   "O Pronto-Socorro é uma bênção. O que faltam são leitos de retaguarda. No caso da dengue, por exemplo, os hospitais privados ficaram todos lotados e se tivéssemos esses leitos conseguiríamos atender a demanda". Ele enfatiza que a unidade registra o menor índice de infecção hospitalar de Mato Grosso.

    "Cuiabá Mais Limpa"

   Como parte da campanha "Cuiabá Mais Limpa", a prefeitura pretende retirar todos os front light de áreas públicas. A previsão é fazer esse trabalho até o final de novembro. Hoje existem cadastrados 158 painéis de alto impacto visual. O prefeito prepara um projeto a ser encaminhado à Câmara Municipal, de modo a definir novo marco regulatório para o setor.

   Wilson Santos afirma que faixas no perímetro urbano já estão proibidas e que já conseguiu reduzir em 20% a quantidade de outdoors espalhados em áreas públicas. Conta que quando assumiu o Palácio Alencastro, em janeiro de 2005, eram 1.055. Esse número de outdoor caiu para 530. Segundo o prefeito, como gestor precisa tomar medidas duras e austeras, pois pensa "numa Cuiabá melhor para se viver" e todos precisam ajudar a preparar a capital para a Copa do Mundo e lembra se tratar de exigências da Fifa e da CBF. (Romilson Dourado)

Postar um novo comentário

Comentários (29)

  • jualice santana | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    bonito né pinóquio wilson santos...
    em plena gripe suína o senhor resolve fechar o pronto-socorroooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo aveeeeeeeeeeee maria agora que o bixo vai pegar

  • Luizinho | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Este prefeito Wilson Santos tem que ser governador, aí MT vai melhorar mais ainda, principalmente os mais fracos que até agora valor nenhum.
    Quem olhou para a população de MT foram Júlio Campos, Jayme Campos e Dante de Oliveira.
    Agora vamos de Wilson, ou repetir Jayme.

  • Antonione Scobar | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Até que enfim um gestor tem a coragem e determinação de enfrentar uma reforma no Pronto Socorro de Cuiabá.

    O Brasil precisa de administrador nesse nype
    que toma decisões audaciosas, visando o benefício do povo.

    Parabéns Wilson

  • ronaldo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse Luizinho tem que pegar a suína e depois vamos ver se o pinóquio salva ele.

  • Jose Antonio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Prezado prefeito vossa excelencia não afirmou na campanha que faria um pronto socorro para cada Bairro,, não afirma sistematicamente que tem policlinas funcionando em todos os bairro MENTIRA.
    Quara-feira levei minha filha a policlina do Coxipo com febre as 16:00, fiquei na fila até as 20:00 Hs, quando sua médica disse que tinha acabado sua jornada de trabalho e foi embora deixando-me na mão. Fala á prefeito secretario de saúde......

    Este e o personagem que eur governar o estado de MT.

  • benjamin hapicca | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Ué, o homem acordou? Resolveu trabalhar? Tomara que seja verdade e não seja só mais uma jogada de marketing.
    Se for pra trabalhar prefeito, saiba q a população estará sempre prestes a ajudar.
    Mas só vou acreditar mesmo na história se ele retirar aquele monstrengo da Av. Mato Grosso com a propaganda da TVCA (aquele do reloginho) que atrapalha o visual e a visão dos motoristas.
    Aliás, queria saber qto a prefeitura recebe pra ceder aquela área.

  • Sebastião | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Olha esse LUizinho no seu comentario, ta mas pra Campograndesse, ele so joga contra o comentario da maioria; Luizinho faz favor, para de comentar na rednews seu bobo cheira cheira. você que ele, então leva.

  • valmir molina | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É lamentável que existam pessoas que até hoje não assumem suas identidades para expressar uma simples opinião,deixando desqualificado assim,seus comentários.Mesmo assim,por pertencer ao partido do prefeito,me sinto no dever e contestar alguns pontos de vista,começando por dois internautas que afirmam que o prefeito encintra-se em final de mandato,ledo engano senhores,ele está no sétimo do mês do segundo mandato,portanto falta muito para o fim.Outro,não deseja a reforma e sim a construção de outro,com todo respeito vá cobrar isso do governo do Estado,completamente acéfalo na área da saúde.quanto a um que fala que tem sujeira nas calçadas do centro,aí já é demais,deve ser algum porco que jogou lixo na rua,o centro é muito bem servido de coleta de lixo.
    Sendo assim,conte conosco para essa missão séria e que ,com certeza,trará muitos benefícios para a nossa população,companheiro prefeito Wilson Santos.

  • RAFAEL FM | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É UMA DECISAO MUITO AUDACIOSA MESMO....
    O POVO PRECISA DE UM ATENDIMENTO MELHOR? PRECISA....MAIS NAO PODE DEIXAR DE SE ESQUECER DA GRIPE SUINA Q ESTA CHEGANDO EM CUIABA, E COM O HOSPITAL PARADO POR ESSES MESES, PODE ACONTECER DE MUITOS CUIABANOS VIREM A SER INFECTADOS E PRECISAR DE SER INTERNADO COM AUXILIO MEDICO....TEM QUE ANALIZAR E DEBATER BEM ESSA QUESTAO....PRECISA Q MEXA NA ESTRUTURA DO HOSPITAL SEM Q PARE O ATENDIMENTO....

  • Ricardo Alexsandro Anzil | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Parabéns Prefeito Wilson, são duas medidas que só vai beneficiar a população matogrossense, sabemos da importância desse pronto socorro para o estado, agora faço uma pergunta ao povão do contra. Porque não questionam o Governador que lançou um concurso publico nas vesperas de eleições para governo do estado ? Ou será que no ano que vem não vamos ter eleições ?

Taisir coordena campanha de Eliene

taisir karim 400 curtinha   O ex-reitor da Unemat e uma das lideranças do PSD na região Oeste, Taisir Karim (foto), que chegou a se lançar de última hora como pré-candidato a prefeito de Cáceres, mas logo em seguida recuou, será o coordenador-geral da campanha de Eliene Liberato (PSB), atual...

Inaugurados 67 km de asfalto da 020

mauro mendes 400 curtinha   O governador Mauro Mendes (foto) inaugurou nesta 5ª a pavimentação de 67,5 km da MT-020, entre Paranatinga e Canarana. Essa estrada faz parte do pacote de obras que foi retomado e já concluído nesta gestão. Foram investidos R$ 45 milhões do governo estadual. O...

Saggin critica "ditadura" e apoia Raye

paulo raye 400 curtinha   O empresário e advogado Sandro Saggin, que desistiu da candidatura a prefeito de Barra do Garças e agora apoia Paulo Raye (foto), do Pros, explica que em nenhum momento os diretórios estadual e nacional do Podemos, de cujo partido é filiado, encaminharam qualquer orientação aos...

Pode abandona Raye e pune Saggin

sandro saggin curtinha 400   Sandro Saggin (foto) amargou outra derrota em Barra do Garças. Inicialmente, seria candidato a prefeito pelo Podemos. Mas resolveu, por conta própria, levar o partido para uma coligação com partidos de esquerda que lançaram o ex-prefeito Paulo Raye, apoiado pelo PC do B, PT e Pros. A...

Ex-vereador recua para apoiar primo

divino 400 barra do bugres   Ex-vereador, ex-presidente da Câmara e empresário bem sucedido, Chico Guarnieri (PTB) não será candidato a prefeito de Barra do Bugres nas eleições deste ano. Guarnieri, que disputou a prefeitura em 2016, até ensaiou, mas recuou ao ver que o primo, pedetista Doutor Divino...

3 ex-prefeitos viram cabos eleitorais

percival muniz 400 curtinha   Dois candidatos de oposição em Rondonópolis têm ex-prefeitos como principais cabos eleitorais. O empresário Luiz Fernando, o Luizão (Republicanos), conta com apoio de Adilton Sachetti, que já comandou o município e perdeu na tentativa de reeleição, e...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.